Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André ressurge e entra de vez na briga

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vitória por 2 a 0 sobre o Novorizontino, fora de casa, é a terceira seguida do time, que agora está só um ponto atrás do Guarani, quarto colocado


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

26/03/2015 | 07:00


Fazia um ano que o Novorizontino não sabia o que era perder no Estádio Dr. Jorge Ismael de Biasi. O último revés havia sido contra a Santacruzense, dia 26 de março de 2014, pela Série A-3. Nem a pressão da torcida, tampouco o gramado pesado foram suficientes para brecar o embalado Santo André. Com gols de Samuel Santos e Tauã, o Ramalhão fez 2 a 0, ontem, e vê o sonho de entrar no G-4 cada vez mais de perto.

Essa foi a terceira vitória consecutiva do Santo André, que assumiu a oitava posição, com 21 pontos. Se há três rodadas o time estava desacreditado, seis pontos atrás do G-4, agora tem apenas um a menos do que o Guarani, quarto colocado.

A reação tem o dedo do técnico Vilson Tadei, que mostra a cada jogo que tem o elenco nas mãos. Desde que chegou, há cinco jogos, mudou o esquema, optou por dois volantes com mais pegada, três meias e um atacante, apostando na rápida transição do meio ao ataque.

O treinador também conquistou o respeito dos jogadores e ousou ao deixar, por exemplo, o volante Ramalho e o atacante Rodriguinho fora até mesmo do banco de reservas do jogo de ontem por opção técnica.

Tadei tinha avisado na véspera que uma das dificuldades do Santo André seria suportar a pressão da torcida e a grama alta, que aumenta sensivelmente o cansaço. Diante disso, o time entrou retrancado, valorizando a posse de bola e fazendo cera, principalmente com o goleiro Roberto, que esfriava a partida a cada reposição de jogo.

A tática era se preservar, segurar o ímpeto do Novorizontino e esperar o momento certo para matar o jogo. E foi justamente o que aconteceu. Depois de criar apenas uma chance na primeira etapa, quando Hélton Luiz saiu na frente do goleiro e sofreu a falta, o time voltou diferente para a segunda etapa.

Tauã entrou na vaga de Michael e deu outra dinâmica ao time, que não demorou para abrir o placar. Aos 18, após bate-rebate dentro da área, Samuel Santos estufou a rede.

Com a vantagem, bastou explorar o desespero do Tigre do Vale. E o contra-ataque foi mortal. Aos 24, Tauã aproveitou falha grotesca de Guilherme Teixeira, dominou e tocou por cima do goleiro Veloso para dar números finais ao confronto.

Embalado e cheio de confiança, o Ramalhão agora parte para cima da frágil Matonense, domingo, em Matão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;