Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O 1º Grupo em 1916


Ademir Médici

29/12/2018 | 07:00


Há um século o poder econômico da região era exercido por Antonio Queiroz dos Santos; Saladino Cardoso Franco era o prefeito; José Augusto Leite Franco, o diretor do Grupo Escolar de Santo André, principal espaço educacional regional. Tudo se voltava ao 1º Grupo, exemplo de arquitetura moderna, hoje espaço preservado e conservado que abriga o Museu Municipal Dr. Octaviano Gaiarsa.

Na retrospectiva de 31 anos desta página Memória, republicamos uma foto clássica, mostrada pela primeira vez na edição da Memória de 13 de novembro de 1988 e identificada o máximo possível à época.

O Museu de Santo André não estava instalado ainda. O que existia era o Centro de Preservação Cultural de Santo André, numa sala ao lado do acesso ao Teatro Municipal. O museólogo Wilson Stanziani estava à frente do Centro, e lutava pela instalação do museu. E coube a Stanziani nos repassar a fotografia, com todos os dados técnicos.

IMAGEM HISTÓRICA
- Ano: 1916.
- Local: lateral do grupo escolar, em frente à escada.
- Acervo: casal Amadeu e Guiomar Granziera.
- Primeira fila: Américo Pezzolo, Stenia Granziera, Carlos Cobacino e Plinio Ghirardello.
- Segunda fila: Fortini, Amadeu Granziera, prefeito Saladino, Antonio Queiroz dos Santos, professor José Augusto Leite Franco, professora Clotilde, Cataruzzi e Chinellato.
- Terceira fila: Homero Thon, Zerrener e Gardezani Thon.
- Ao fundo: professor Licínio Cardoso Franco e Carmen Pavanelli.
-Amadeu Granziera e Guiomar Brazão, o casal que preservou a foto: casaram-se em 1938; os Granziera vindos de Piracicaba no começo do século 20; os Brazão com raízes em Paranapiacaba.

Diário há 30 anos

Quinta-feira, 29 de dezembro de 1988 – ano 31, edição 6948

Manchete – Inflação de dezembro é recorde: 28,79%
Grande ABC – Governador Orestes Quércia inaugura trecho de seis quilômetros do futuro anel viário metropolitano, interligando Imigrantes-Anchieta.
Escola – Quércia declara que a Universidade do ABC não é prioridade do seu governo.
Transição em Ribeirão Pires – Em fim de mandato, o prefeito Valdírio Prisco diz que ciúmes prejudicaram o seu governo; Luiz Carlos Grecco, prefeito eleito, afirma que Prisco fez administração desonesta.
Autómoveis – GM e Ford reajustam o carro zero em 25%.
Informática – CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos), a automação chega à pólvora.

Interação com Facebook
 

‘Uma estranha transa amorosa’

Da crônica de Guido Fidelis publicada pelo Diário em 29 de dezembro de 1988. Confiram a íntegra no Facebook da Memória – acessem o endereço acima.

Jacob. Chorinho. Resistência
Texto: Milton Parron

‘Época de Ouro’ é um conjunto regional, especializado na execução de chorinhos, criado em 1964 pelo saudoso Jacob do Bandolim e que teve grande importância no movimento de resistência em favor desse ritmo tão brasileiro, que na década de 1960 começou a ser marginalizado.

Além da concorrência com o rock, lá de fora, também internamente o choro bateu de frente com a bossa nova, pela qual caíram de amores os disque-jóqueis que, à custa de jabás, ou não, moldavam a programação musical do rádio, e o rádio é que determinava o que deveria ser ou não ser sucesso.

Com o falecimento de Jacob, em 13 de agosto de 1969, o conjunto praticamente deixou de existir, até que, em 1973, foi reorganizado e, a convite de Paulinho da Viola, cujo pai era um dos integrantes do ‘Época de Ouro’ na sua formação original, convidou os remanescentes para participarem do espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa. Foi o start para que o importantíssimo grupo de nossa MPB voltasse a brilhar nos palcos nacionais e de inúmeros outros países, incluindo o Japão e, de quebra, 40 discos gravados até hoje.

No programa Memória deste fim de semana, apresentaremos uma entrevista realizada em 1997 com os músicos que integravam o ‘Época de Ouro’ na ocasião, e, claro, além das histórias, muitos chorinhos.

EM PAUTA
Rádio Bandeirantes AM (840) e FM (90,9)Memória. Jacob do Bandolim, Época de Ouro e o choro brasileiro.

Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h, além da internet, radiobandeirantes.com.br.

Santos do Dia

- São Tomás Becket
- Primiano

Em 29 de dezembro de...

1918 – Ao meio-dia, no Quartel-General de São Paulo, o Serviço Militar inicia o sorteio da classe do ano 1897 para servir o Exército Brasileiro.

São Paulo terá um contingente de 4.276 homens, 3.455 para as unidades do Estado, 821 para as da Capital Federal.
No Grande ABC, então município de São Bernardo, foram alistados 214 jovens, dos quais seriam sorteados 39.
- A guerra acabou. Do noticiário do Estadão: os socialistas independentes alemães fortificam-se; probabilidade da constituição de um novo governo.
- Do noticiário do Correio Paulistano: os alemães executam de maneira satisfatória as condições do armistício.
1973 – Cessna cai em São Bernardo e seus quatro ocupantes morrem.
- Loja Garbo vence concurso de vitrines de Natal em São Bernardo; Drogan fica em segundo e Clipper, em terceiro.
2013 – Realizada a última audição do programa Reminiscências, pela Rádio Comunitária Pérola da Serra, uma produção e apresentação do maestro Américo Del Corto. Programa fez história no rádio de Ribeirão Pires.

Município Paulista

- Hoje é o aniversário de Avanhandava, criado em 29 de dezembro de 1925 e instalado em abril de 1926. No vocábulo indígena, significa ‘forte correnteza’. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O 1º Grupo em 1916

Ademir Médici

29/12/2018 | 07:00


Há um século o poder econômico da região era exercido por Antonio Queiroz dos Santos; Saladino Cardoso Franco era o prefeito; José Augusto Leite Franco, o diretor do Grupo Escolar de Santo André, principal espaço educacional regional. Tudo se voltava ao 1º Grupo, exemplo de arquitetura moderna, hoje espaço preservado e conservado que abriga o Museu Municipal Dr. Octaviano Gaiarsa.

Na retrospectiva de 31 anos desta página Memória, republicamos uma foto clássica, mostrada pela primeira vez na edição da Memória de 13 de novembro de 1988 e identificada o máximo possível à época.

O Museu de Santo André não estava instalado ainda. O que existia era o Centro de Preservação Cultural de Santo André, numa sala ao lado do acesso ao Teatro Municipal. O museólogo Wilson Stanziani estava à frente do Centro, e lutava pela instalação do museu. E coube a Stanziani nos repassar a fotografia, com todos os dados técnicos.

IMAGEM HISTÓRICA
- Ano: 1916.
- Local: lateral do grupo escolar, em frente à escada.
- Acervo: casal Amadeu e Guiomar Granziera.
- Primeira fila: Américo Pezzolo, Stenia Granziera, Carlos Cobacino e Plinio Ghirardello.
- Segunda fila: Fortini, Amadeu Granziera, prefeito Saladino, Antonio Queiroz dos Santos, professor José Augusto Leite Franco, professora Clotilde, Cataruzzi e Chinellato.
- Terceira fila: Homero Thon, Zerrener e Gardezani Thon.
- Ao fundo: professor Licínio Cardoso Franco e Carmen Pavanelli.
-Amadeu Granziera e Guiomar Brazão, o casal que preservou a foto: casaram-se em 1938; os Granziera vindos de Piracicaba no começo do século 20; os Brazão com raízes em Paranapiacaba.

Diário há 30 anos

Quinta-feira, 29 de dezembro de 1988 – ano 31, edição 6948

Manchete – Inflação de dezembro é recorde: 28,79%
Grande ABC – Governador Orestes Quércia inaugura trecho de seis quilômetros do futuro anel viário metropolitano, interligando Imigrantes-Anchieta.
Escola – Quércia declara que a Universidade do ABC não é prioridade do seu governo.
Transição em Ribeirão Pires – Em fim de mandato, o prefeito Valdírio Prisco diz que ciúmes prejudicaram o seu governo; Luiz Carlos Grecco, prefeito eleito, afirma que Prisco fez administração desonesta.
Autómoveis – GM e Ford reajustam o carro zero em 25%.
Informática – CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos), a automação chega à pólvora.

Interação com Facebook
 

‘Uma estranha transa amorosa’

Da crônica de Guido Fidelis publicada pelo Diário em 29 de dezembro de 1988. Confiram a íntegra no Facebook da Memória – acessem o endereço acima.

Jacob. Chorinho. Resistência
Texto: Milton Parron

‘Época de Ouro’ é um conjunto regional, especializado na execução de chorinhos, criado em 1964 pelo saudoso Jacob do Bandolim e que teve grande importância no movimento de resistência em favor desse ritmo tão brasileiro, que na década de 1960 começou a ser marginalizado.

Além da concorrência com o rock, lá de fora, também internamente o choro bateu de frente com a bossa nova, pela qual caíram de amores os disque-jóqueis que, à custa de jabás, ou não, moldavam a programação musical do rádio, e o rádio é que determinava o que deveria ser ou não ser sucesso.

Com o falecimento de Jacob, em 13 de agosto de 1969, o conjunto praticamente deixou de existir, até que, em 1973, foi reorganizado e, a convite de Paulinho da Viola, cujo pai era um dos integrantes do ‘Época de Ouro’ na sua formação original, convidou os remanescentes para participarem do espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa. Foi o start para que o importantíssimo grupo de nossa MPB voltasse a brilhar nos palcos nacionais e de inúmeros outros países, incluindo o Japão e, de quebra, 40 discos gravados até hoje.

No programa Memória deste fim de semana, apresentaremos uma entrevista realizada em 1997 com os músicos que integravam o ‘Época de Ouro’ na ocasião, e, claro, além das histórias, muitos chorinhos.

EM PAUTA
Rádio Bandeirantes AM (840) e FM (90,9)Memória. Jacob do Bandolim, Época de Ouro e o choro brasileiro.

Produção e apresentação: Milton Parron. Hoje, às 23h, com reprise amanhã, às 5h, além da internet, radiobandeirantes.com.br.

Santos do Dia

- São Tomás Becket
- Primiano

Em 29 de dezembro de...

1918 – Ao meio-dia, no Quartel-General de São Paulo, o Serviço Militar inicia o sorteio da classe do ano 1897 para servir o Exército Brasileiro.

São Paulo terá um contingente de 4.276 homens, 3.455 para as unidades do Estado, 821 para as da Capital Federal.
No Grande ABC, então município de São Bernardo, foram alistados 214 jovens, dos quais seriam sorteados 39.
- A guerra acabou. Do noticiário do Estadão: os socialistas independentes alemães fortificam-se; probabilidade da constituição de um novo governo.
- Do noticiário do Correio Paulistano: os alemães executam de maneira satisfatória as condições do armistício.
1973 – Cessna cai em São Bernardo e seus quatro ocupantes morrem.
- Loja Garbo vence concurso de vitrines de Natal em São Bernardo; Drogan fica em segundo e Clipper, em terceiro.
2013 – Realizada a última audição do programa Reminiscências, pela Rádio Comunitária Pérola da Serra, uma produção e apresentação do maestro Américo Del Corto. Programa fez história no rádio de Ribeirão Pires.

Município Paulista

- Hoje é o aniversário de Avanhandava, criado em 29 de dezembro de 1925 e instalado em abril de 1926. No vocábulo indígena, significa ‘forte correnteza’. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;