Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 29 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Google abre sua primeira loja física

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

18/06/2021 | 06:18


*Por Vivaldo José Breternitz

Pode parecer estranho nestes tempos em que o comércio eletrônico cresce muito rapidamente, mas o Google acaba de abrir sua primeira loja de varejo. Ela tem cerca de 500 metros quadrados, em Chelsea, um bairro de Nova York.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

A primeira loja de varejo fica no andar térreo da sede da empresa na cidade. Ela venderá hardware do Google – desde telefones Pixel a alto-falantes e monitores Nest. Também será um showroom de serviços, como o Google Assistant e o Stadia, plataforma de streaming de jogos eletrônicos.

Além de comprar, será possível explorar na primeira loja de varejo os produtos Google. O local possui elementos interativos. Neles, os clientes podem, por exemplo, dizer uma frase e vê-la traduzida para 24 idiomas em tempo real, com o uso do Google Translate. Também será possível entrar em uma sala escura para experimentar o modo Nightsight dos telefones Pixel.

Leia mais:
WhatsApp: 11 dicas para aproveitar melhor o aplicativo
App permite ler mensagens do WhatsApp sem que ninguém saiba
WhatsApp Web: extensão borra conversas, esconde “digitando” e mais

A primeira loja de varejo do Google é evidentemente inspirada pelo sucesso que a Apple teve com as suas ao redor do mundo. Algumas das quais, como a da 5ª Avenida em Nova York, são consideradas destinos turísticos que atraem multidões de turistas. Há registro inclusive de lojas Apple “fakes”.

O Google disse que está atento à pandemia: um número limitado de pessoas será permitido em sua primeira loja de varejo. Os funcionários usarão máscaras e desinfetante para as mãos estará disponível.

Esse não é o primeiro esforço do Google no varejo. A empresa montou lojas temporárias em 2016, quando lançou seu telefone Pixel, sua primeira investida mais séria na área de hardware de consumo.

Mas suas aspirações em termos de varejo são ainda mais antigas. Em 2013, a empresa construiu uma frota de barcaças que deveriam servir como showrooms flutuantes para seus óculos Google Glass e outros dispositivos de consumo, atendendo apenas a clientes VIP. Houve muita expectativa na época, mas o projeto foi abandonado antes que os showrooms fossem abertos.

*Vivaldo José Breternitz, doutor em ciências pela Universidade de São Paulo, é professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;