Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Vai ter acampamento na Câmara de Mauá


Beto Silva
Do Diário do Grande ABC

21/10/2016 | 07:00


Este Diário publicou ontem que quatro nomes são cotados neste momento para ser presidente da Câmara de Mauá: Admir Jacomussi (PRP), Chico do Judô (PEN), Professor Betinho (PSDC) e Betinho da Dragões (PR). O quarteto já discute a eleição para o comando da Casa. Severino do MSTU (Pros) reivindica sua inserção no grupo de possíveis líderes no biênio 2017-2018. Afinal, foi reeleito dia 2 com 5.547 sufrágios, o mais votado da cidade, e naturalmente deve ser consultado sobre esse assunto. Severino ainda não conversou com ninguém, pois está envolvido na campanha de Atila Jacomussi (PSB) a prefeito no segundo turno. Ele se sente desrespeitado pelos vereadores que iniciaram as conversas. O problema é que, durante os quatro anos do atual mandato, Severino defendeu o governo Donisete Braga (PT). O petista, inclusive, contemplou o Pros com a superintendência da Hurban (Habitação Popular e Urbanização de Mauá). Porém, ele entra na briga para ser presidente do Legislativo como aliado de Atila, adversário de Donisete. A avaliação dos parlamentares, no entanto, é a de que Serverino era do outro lado e apenas recentemente está na trincheira do socialista. A brincadeira nos corredores da Câmara é que Severino já prepara uma operação para ocupar a sala da presidência, com apoio do movimento habitacional que representa e leva como sobrenome político.

Os isentões
Os vereadores reeleitos de São Bernardo Reginaldo Burguês (PSD) e Índio (PR) evitam falar de posicionamento antes da realização do segundo turno. Tática é se esconder agora para aparecer ao lado do vencedor a partir do dia 30. Mas será que Alex Manente (PPS) e Orlando Morando (PSDB) vão se esquecer da atitude dos dois?

Troca de secretários
Em Diadema, o prefeito Lauro Michels (PV) irá trocar o secretariado se for reeleito. Tem falado por aí que vai haver até seis trocas. Uma das mais comentadas é a situação de José Augusto da Silva Ramos (PSDB), que era secretário de Saúde e voltou a ser vereador para tentar outro mandato, mas sem sucesso. O tucano não deve voltar ao comando da Pasta.

Palacio no Consórcio?
Ganhou corpo nos últimos dias a articulação para que o vereador Fabio Palacio (PR), candidato derrotado ao Paço de São Caetano, seja o futuro secretário executivo do Consórcio Intermunicipal, cargo hoje ocupado por Luis Paulo Bresciani (PT). O republicano estava sendo cotado para assumir secretaria em Santo André ou São Bernardo, se os aliados Paulinho Serra (PSDB) e Orlando Morando (PSDB), respectivamente, forem eleitos no segundo turno. Com função na entidade regional, Palacio não ficaria amarrado em nenhum projeto político e teria trânsito para continuar atuando politicamente em São Caetano. O problema vai ser atingir consenso no colegiado de sete prefeitos para colocar em função estratégica alguém com fortes pretensões políticas. Afinal, não está descartada empreitada eleitoral do parlamentar como candidato a deputado (estadual ou federal) em 2018. A atuação no Consórcio, dessa forma, poderia ficar comprometida. Mas o que se configura atualmente – antes da realização do segundo turno – é um grupo alinhado de cinco possíveis chefes de Executivo que pode levar o projeto adiante: além de Paulinho e Morando, Lauro Michels (PV, que disputa a reeleição em Diadema), Kiko (PSB, eleito em Ribeirão Pires) e Gabriel Maranhão (PSDB, reeleito em Rio Grande da Serra).
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vai ter acampamento na Câmara de Mauá

Beto Silva
Do Diário do Grande ABC

21/10/2016 | 07:00


Este Diário publicou ontem que quatro nomes são cotados neste momento para ser presidente da Câmara de Mauá: Admir Jacomussi (PRP), Chico do Judô (PEN), Professor Betinho (PSDC) e Betinho da Dragões (PR). O quarteto já discute a eleição para o comando da Casa. Severino do MSTU (Pros) reivindica sua inserção no grupo de possíveis líderes no biênio 2017-2018. Afinal, foi reeleito dia 2 com 5.547 sufrágios, o mais votado da cidade, e naturalmente deve ser consultado sobre esse assunto. Severino ainda não conversou com ninguém, pois está envolvido na campanha de Atila Jacomussi (PSB) a prefeito no segundo turno. Ele se sente desrespeitado pelos vereadores que iniciaram as conversas. O problema é que, durante os quatro anos do atual mandato, Severino defendeu o governo Donisete Braga (PT). O petista, inclusive, contemplou o Pros com a superintendência da Hurban (Habitação Popular e Urbanização de Mauá). Porém, ele entra na briga para ser presidente do Legislativo como aliado de Atila, adversário de Donisete. A avaliação dos parlamentares, no entanto, é a de que Serverino era do outro lado e apenas recentemente está na trincheira do socialista. A brincadeira nos corredores da Câmara é que Severino já prepara uma operação para ocupar a sala da presidência, com apoio do movimento habitacional que representa e leva como sobrenome político.

Os isentões
Os vereadores reeleitos de São Bernardo Reginaldo Burguês (PSD) e Índio (PR) evitam falar de posicionamento antes da realização do segundo turno. Tática é se esconder agora para aparecer ao lado do vencedor a partir do dia 30. Mas será que Alex Manente (PPS) e Orlando Morando (PSDB) vão se esquecer da atitude dos dois?

Troca de secretários
Em Diadema, o prefeito Lauro Michels (PV) irá trocar o secretariado se for reeleito. Tem falado por aí que vai haver até seis trocas. Uma das mais comentadas é a situação de José Augusto da Silva Ramos (PSDB), que era secretário de Saúde e voltou a ser vereador para tentar outro mandato, mas sem sucesso. O tucano não deve voltar ao comando da Pasta.

Palacio no Consórcio?
Ganhou corpo nos últimos dias a articulação para que o vereador Fabio Palacio (PR), candidato derrotado ao Paço de São Caetano, seja o futuro secretário executivo do Consórcio Intermunicipal, cargo hoje ocupado por Luis Paulo Bresciani (PT). O republicano estava sendo cotado para assumir secretaria em Santo André ou São Bernardo, se os aliados Paulinho Serra (PSDB) e Orlando Morando (PSDB), respectivamente, forem eleitos no segundo turno. Com função na entidade regional, Palacio não ficaria amarrado em nenhum projeto político e teria trânsito para continuar atuando politicamente em São Caetano. O problema vai ser atingir consenso no colegiado de sete prefeitos para colocar em função estratégica alguém com fortes pretensões políticas. Afinal, não está descartada empreitada eleitoral do parlamentar como candidato a deputado (estadual ou federal) em 2018. A atuação no Consórcio, dessa forma, poderia ficar comprometida. Mas o que se configura atualmente – antes da realização do segundo turno – é um grupo alinhado de cinco possíveis chefes de Executivo que pode levar o projeto adiante: além de Paulinho e Morando, Lauro Michels (PV, que disputa a reeleição em Diadema), Kiko (PSB, eleito em Ribeirão Pires) e Gabriel Maranhão (PSDB, reeleito em Rio Grande da Serra).
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;