Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 18 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Irmão de Donisete dirige com CNH vencida desde janeiro

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Zezinho Braga se envolveu em acidente; seu
veículo foi liberado para secretário de Segurança


Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

21/10/2016 | 07:00


José Pereira Braga, conhecido como Zezinho Braga (PT), irmão do prefeito de Mauá e candidato à reeleição, Donisete Braga (PT), foi autuado na quarta-feira por dirigir com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida desde janeiro. A multa foi aplicada depois de Zezinho envolver-se em acidente de trânsito na Avenida Dom José Gaspar, no bairro Matriz, região central da cidade.

A assistente administrativa Nathalia Caroline Montanari, 29 anos, estava na garupa da moto com o marido, Michel Rodrigues, passando pela avenida quando a moto colidiu com a porta do veículo de Zezinho, um Fiat Strada 2009. O petista estava estacionado do lado direito da via e abriu o carro no momento em que o casal transitava. O caso ocorreu por volta das 17h30.

Apenas Nathalia caiu da moto. Ela teve o pé quebrado e foi encaminhada ao Hospital Nardini. Ao Diário, a moça classificou o ocorrido como incidente e disse ter recebido ajuda do irmão do prefeito. “Ele (Zezinho) ficou do nosso lado até a hora em que a ambulância do Samu chegou. Depois ainda ligou para o meu marido perguntando se estava tudo bem”, relatou Nathalia, que já se recupera em casa, com a ajuda de muletas.

Nenhuma das partes foi encaminhada à delegacia. No BO (Boletim de Ocorrência) da PM (Polícia Militar) número 13.196, que não é documento oficial de investigação, consta que Nathalia decidiu não representar Zezinho criminalmente. Ela confirmou essa informação, mas não soube dizer os motivos de não ter registrado a ocorrência na Polícia Civil. “(Os policiais) Não me perguntaram se eu queria registrar BO na delegacia. Não sei se perguntaram para o meu marido”, afirmou.

Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), dirigir com a CNH vencida há mais de 30 dias – o documento de Zezinho já necessitava de renovação há quase nove meses – é infração gravíssima, que gera sete pontos na carteira e multa de R$ 191,54. A legislação prevê o recolhimento da CNH e a retenção do veículo até a apresentação de outro condutor habilitado. Neste caso, quem liberou Zezinho foi o secretário de Segurança Pública do município, Carlos Wilson Tomaz (PTdoB). O secretário, porém, negou ter atuado em favor do petista. Embora não atue oficialmente no Paço, Zezinho goza de prestígio no núcleo duro do governo Donisete e tem livre trânsito junto à campanha do irmão. “Eu fui chamado por ele e conduzi o carro. Mas agi como amigo dele, não como secretário de Segurança”, justificou Tomaz.

NO BO da PM, Zezinho se apresenta como assessor parlamentar. Ele teve passagens em cargos comissionados na presidência, no gabinete da liderança da minoria e também na primeira secretaria da mesa diretora da Assembleia Legislativa, onde o irmão, Donisete, atuou de 2001 a 2012 – renunciou ao cargo de deputado estadual para assumir a Prefeitura de Mauá.

De acordo com o site da Assembleia, a última função exercida por Zezinho foi a de assessor especial parlamentar da primeira secretaria, hoje sob comando de Enio Tatto (PT). Ele deixou o posto em 10 de agosto, seis dias antes do início oficial da campanha eleitoral. Ele recebia R$ 5.870,15.

A equipe do Diário não conseguiu localizar Zezinho para comentar o assunto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irmão de Donisete dirige com CNH vencida desde janeiro

Zezinho Braga se envolveu em acidente; seu
veículo foi liberado para secretário de Segurança

Junior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

21/10/2016 | 07:00


José Pereira Braga, conhecido como Zezinho Braga (PT), irmão do prefeito de Mauá e candidato à reeleição, Donisete Braga (PT), foi autuado na quarta-feira por dirigir com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida desde janeiro. A multa foi aplicada depois de Zezinho envolver-se em acidente de trânsito na Avenida Dom José Gaspar, no bairro Matriz, região central da cidade.

A assistente administrativa Nathalia Caroline Montanari, 29 anos, estava na garupa da moto com o marido, Michel Rodrigues, passando pela avenida quando a moto colidiu com a porta do veículo de Zezinho, um Fiat Strada 2009. O petista estava estacionado do lado direito da via e abriu o carro no momento em que o casal transitava. O caso ocorreu por volta das 17h30.

Apenas Nathalia caiu da moto. Ela teve o pé quebrado e foi encaminhada ao Hospital Nardini. Ao Diário, a moça classificou o ocorrido como incidente e disse ter recebido ajuda do irmão do prefeito. “Ele (Zezinho) ficou do nosso lado até a hora em que a ambulância do Samu chegou. Depois ainda ligou para o meu marido perguntando se estava tudo bem”, relatou Nathalia, que já se recupera em casa, com a ajuda de muletas.

Nenhuma das partes foi encaminhada à delegacia. No BO (Boletim de Ocorrência) da PM (Polícia Militar) número 13.196, que não é documento oficial de investigação, consta que Nathalia decidiu não representar Zezinho criminalmente. Ela confirmou essa informação, mas não soube dizer os motivos de não ter registrado a ocorrência na Polícia Civil. “(Os policiais) Não me perguntaram se eu queria registrar BO na delegacia. Não sei se perguntaram para o meu marido”, afirmou.

Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), dirigir com a CNH vencida há mais de 30 dias – o documento de Zezinho já necessitava de renovação há quase nove meses – é infração gravíssima, que gera sete pontos na carteira e multa de R$ 191,54. A legislação prevê o recolhimento da CNH e a retenção do veículo até a apresentação de outro condutor habilitado. Neste caso, quem liberou Zezinho foi o secretário de Segurança Pública do município, Carlos Wilson Tomaz (PTdoB). O secretário, porém, negou ter atuado em favor do petista. Embora não atue oficialmente no Paço, Zezinho goza de prestígio no núcleo duro do governo Donisete e tem livre trânsito junto à campanha do irmão. “Eu fui chamado por ele e conduzi o carro. Mas agi como amigo dele, não como secretário de Segurança”, justificou Tomaz.

NO BO da PM, Zezinho se apresenta como assessor parlamentar. Ele teve passagens em cargos comissionados na presidência, no gabinete da liderança da minoria e também na primeira secretaria da mesa diretora da Assembleia Legislativa, onde o irmão, Donisete, atuou de 2001 a 2012 – renunciou ao cargo de deputado estadual para assumir a Prefeitura de Mauá.

De acordo com o site da Assembleia, a última função exercida por Zezinho foi a de assessor especial parlamentar da primeira secretaria, hoje sob comando de Enio Tatto (PT). Ele deixou o posto em 10 de agosto, seis dias antes do início oficial da campanha eleitoral. Ele recebia R$ 5.870,15.

A equipe do Diário não conseguiu localizar Zezinho para comentar o assunto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;