Fechar
Publicidade

Sábado, 14 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Com PT fora, Morando e Alex duelam no segundo turno em São Bernardo

Montagem/Ricardo Trida  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Candidato do PSDB fecha na frente contra nome do PPS em disputa de opositores à atual gestão na cidade


Leandro Baldini e Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

03/10/2016 | 07:00


O deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (PPS) vão se enfrentar no segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Bernardo. Fechamento das urnas na noite de ontem colocou Morando na liderança, com 45,07% dos votos válidos (169.310 sufrágios), à frente de Alex, que atingiu 28,41% (106.726 adesões). Adversários desde 2004, os dois se reencontram no dia 30.

A apuração no município ainda registrou o postulante do PT e indicado do atual prefeito, Luiz Marinho (PT), Tarcisio Secoli, como terceiro colocado. Ele alcançou 22,57% de sufrágios (84.768 de votos). Seu fracasso eleitoral coloca fim a novo ciclo do PT na cidade, reiniciado com Marinho em 2008. Além deles, concorreram ao comando do Paço o ex-vereador Tunico Vieira (PMDB), que conquistou 1,88% (7.046 adesões); o ex-parlamentar Aldo Santos (Psol), detentor de 1,86% de votos (6.972 sufrágios); e César Raya (PSTU), que fechou a lista na última colocação ao registrar 0,22% dos votos válidos (815 adesões).

Confirmados no segundo turno, Morando e Alex voltaram aos seus comitês de apoios ainda no período da noite, junto com apoiadores. Mais inflamado, o lado tucano soltou rojões, tocou exaustivamente o jingle da campanha até a chegada do prefeiturável, por volta das 21h, em clima de festa. Acompanhado da mulher, de seu candidato a vice-prefeito, o vereador Marcelo Lima (SD), e do ex-prefeito Mauricio Soares (PHS), o tucano foi carregado por seus aliados até o palco. De imediato, exaltou sua equipe de campanha. “Como este time é bom. Quero agradecer muito a dedicação de todos. Foi na chuva, no frio, no sol. Agora, a partir de amanhã (hoje), quero todos de sandália da humildade. Nada de salto alto. Vamos continuar com o mesmo empenho para consolidar a vitória”, comentou. Ao falar sobre estratégia na busca por votos, Morando alfinetou o rival. “Vamos buscar todos os partidos que apoiaram o PT. Mas, o PT, jamais. A cidade sabe muito bem quem é aliado deles.”

O encontro de Alex com os correligionários não teve o mesmo entusiasmo do adversário. O candidato do PPS reuniu seus fiéis seguidores com apenas alguns fogos de artifício. O popular-socialista chegou ao comitê com o discurso de que foi difamado e alvo de mentiras vindas do adversário. Apontou até para o fato de que foi acusado de agredir mulher. Segundo ele, agora é a hora da verdade, de se concentrar no que ele considera uma nova eleição. “Vai ser a oportunidade de esclarecer todas as mentiras, sem medo”.

“Foi grande resultado apenas com gente que acredita em mim. Vamos às ruas propor que as pessoas façam a comparação entre os dois candidatos. Buscaremos os votos que o Orlando conseguiu transferir de mim para ele. Minha prioridade não são os partidos, eu vou mesmo conquistar os eleitores”, declarou.

Lula ouve vaias e aplausos durante o voto; rivais mostram otimismo

Foi-se o tempo em que a ida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à EE João Firmino Correia de Araújo, no bairro Assunção, era só festa. Ontem, ao depositar o voto cercado do prefeiturável petista de São Bernardo, Tarcisio Secoli, e do prefeito Luiz Marinho, seu afilhado político, Lula recebeu elogios costumeiros, mas também foi duramente vaiado. Marinho, aliás, roubou a cena ao discutir com eleitor e com jornalista.

Lula apontou no colégio às 11h30. Um grupo já esperava por ele na porta e nos corredores do local. Como sempre acontece, assessores e seguranças ajeitaram a grade por onde passou acompanhado por sua mulher, Marisa Letícia, pelo deputado federal Vicentinho, por Tarcisio Secoli e por Luiz Marinho. Enquanto isso, a trilha sonora variava entre altas vaias e palavras como “ladrão” e “vergonha”, e o já conhecido coro de “Lula, guerreiro, do povo brasileiro”. Ele nem se abalou, abraçou eleitores e tirou selfies.

Marinho discutiu com um munícipe que fez piada sobre o triplex de Lula. Durante a entrevista coletiva do ex-presidente, ele também respondeu a um jornalista sobre a performance do atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), nas pesquisas. “Para de torcer contra o Haddad”, esbravejou. Lula manteve a tranquilidade. “Haddad é um orgulho para nós. Não é como (João) Doria (candidato do PSDB), um aventureiro, que não sabe de nada.”

Representante do PSDB, Orlando Morando mostrou confiança em fechar como líder a corrida pelo Executivo no primeiro turno, utilizando como comparativo cenário de 2008, quando ficou em segundo lugar no confronto eleitoral. “O sentimento da rua é diferente. Fui candidato em 2008 e tenho um bom termômetro disto. Fiquei ontem (sábado) o dia todo em atividade, em contato direto com a população e as mensagens foram muito positivas. Tudo está muito mais afável”. O tucano votou na EE Doutor Mathias Octávio Rôxo Nobre.

Já o prefeiturável do PPS, Alex Manente, fez críticas aos rivais na disputa após o momento do voto, realizado na EE Wallace Simonsen. “Foi uma campanha de muita boataria. Nós temos de enfrentar diariamente mentiras dos nossos concorrentes. Fomos alvos deles todos os dias. É uma pena, porque com isso a cidade perde de conhecer de fato planos para o futuro.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com PT fora, Morando e Alex duelam no segundo turno em São Bernardo

Candidato do PSDB fecha na frente contra nome do PPS em disputa de opositores à atual gestão na cidade

Leandro Baldini e Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

03/10/2016 | 07:00


O deputado estadual Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (PPS) vão se enfrentar no segundo turno da eleição para a Prefeitura de São Bernardo. Fechamento das urnas na noite de ontem colocou Morando na liderança, com 45,07% dos votos válidos (169.310 sufrágios), à frente de Alex, que atingiu 28,41% (106.726 adesões). Adversários desde 2004, os dois se reencontram no dia 30.

A apuração no município ainda registrou o postulante do PT e indicado do atual prefeito, Luiz Marinho (PT), Tarcisio Secoli, como terceiro colocado. Ele alcançou 22,57% de sufrágios (84.768 de votos). Seu fracasso eleitoral coloca fim a novo ciclo do PT na cidade, reiniciado com Marinho em 2008. Além deles, concorreram ao comando do Paço o ex-vereador Tunico Vieira (PMDB), que conquistou 1,88% (7.046 adesões); o ex-parlamentar Aldo Santos (Psol), detentor de 1,86% de votos (6.972 sufrágios); e César Raya (PSTU), que fechou a lista na última colocação ao registrar 0,22% dos votos válidos (815 adesões).

Confirmados no segundo turno, Morando e Alex voltaram aos seus comitês de apoios ainda no período da noite, junto com apoiadores. Mais inflamado, o lado tucano soltou rojões, tocou exaustivamente o jingle da campanha até a chegada do prefeiturável, por volta das 21h, em clima de festa. Acompanhado da mulher, de seu candidato a vice-prefeito, o vereador Marcelo Lima (SD), e do ex-prefeito Mauricio Soares (PHS), o tucano foi carregado por seus aliados até o palco. De imediato, exaltou sua equipe de campanha. “Como este time é bom. Quero agradecer muito a dedicação de todos. Foi na chuva, no frio, no sol. Agora, a partir de amanhã (hoje), quero todos de sandália da humildade. Nada de salto alto. Vamos continuar com o mesmo empenho para consolidar a vitória”, comentou. Ao falar sobre estratégia na busca por votos, Morando alfinetou o rival. “Vamos buscar todos os partidos que apoiaram o PT. Mas, o PT, jamais. A cidade sabe muito bem quem é aliado deles.”

O encontro de Alex com os correligionários não teve o mesmo entusiasmo do adversário. O candidato do PPS reuniu seus fiéis seguidores com apenas alguns fogos de artifício. O popular-socialista chegou ao comitê com o discurso de que foi difamado e alvo de mentiras vindas do adversário. Apontou até para o fato de que foi acusado de agredir mulher. Segundo ele, agora é a hora da verdade, de se concentrar no que ele considera uma nova eleição. “Vai ser a oportunidade de esclarecer todas as mentiras, sem medo”.

“Foi grande resultado apenas com gente que acredita em mim. Vamos às ruas propor que as pessoas façam a comparação entre os dois candidatos. Buscaremos os votos que o Orlando conseguiu transferir de mim para ele. Minha prioridade não são os partidos, eu vou mesmo conquistar os eleitores”, declarou.

Lula ouve vaias e aplausos durante o voto; rivais mostram otimismo

Foi-se o tempo em que a ida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à EE João Firmino Correia de Araújo, no bairro Assunção, era só festa. Ontem, ao depositar o voto cercado do prefeiturável petista de São Bernardo, Tarcisio Secoli, e do prefeito Luiz Marinho, seu afilhado político, Lula recebeu elogios costumeiros, mas também foi duramente vaiado. Marinho, aliás, roubou a cena ao discutir com eleitor e com jornalista.

Lula apontou no colégio às 11h30. Um grupo já esperava por ele na porta e nos corredores do local. Como sempre acontece, assessores e seguranças ajeitaram a grade por onde passou acompanhado por sua mulher, Marisa Letícia, pelo deputado federal Vicentinho, por Tarcisio Secoli e por Luiz Marinho. Enquanto isso, a trilha sonora variava entre altas vaias e palavras como “ladrão” e “vergonha”, e o já conhecido coro de “Lula, guerreiro, do povo brasileiro”. Ele nem se abalou, abraçou eleitores e tirou selfies.

Marinho discutiu com um munícipe que fez piada sobre o triplex de Lula. Durante a entrevista coletiva do ex-presidente, ele também respondeu a um jornalista sobre a performance do atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), nas pesquisas. “Para de torcer contra o Haddad”, esbravejou. Lula manteve a tranquilidade. “Haddad é um orgulho para nós. Não é como (João) Doria (candidato do PSDB), um aventureiro, que não sabe de nada.”

Representante do PSDB, Orlando Morando mostrou confiança em fechar como líder a corrida pelo Executivo no primeiro turno, utilizando como comparativo cenário de 2008, quando ficou em segundo lugar no confronto eleitoral. “O sentimento da rua é diferente. Fui candidato em 2008 e tenho um bom termômetro disto. Fiquei ontem (sábado) o dia todo em atividade, em contato direto com a população e as mensagens foram muito positivas. Tudo está muito mais afável”. O tucano votou na EE Doutor Mathias Octávio Rôxo Nobre.

Já o prefeiturável do PPS, Alex Manente, fez críticas aos rivais na disputa após o momento do voto, realizado na EE Wallace Simonsen. “Foi uma campanha de muita boataria. Nós temos de enfrentar diariamente mentiras dos nossos concorrentes. Fomos alvos deles todos os dias. É uma pena, porque com isso a cidade perde de conhecer de fato planos para o futuro.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;