Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Conselho de Saúde vai pedir a cassação de Cléo Meira

Claudinei Plaza/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Chefe de gabinete é flagrado oferecendo guia
médica assinada em troca de votos à parlamentar


Vitória Rocha
Especial para o Diário

21/06/2016 | 07:00


O Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão Pires vai pedir a cassação da vereadora Cléo Meira (PTN) por quebra de decoro parlamentar porque o chefe de gabinete Simei Nascimento foi flagrado doando guias médicas assinadas para realização do exame de mamografia na Carreta Mulheres de Peito, serviço itinerante oferecido pelo governo do Estado.

De acordo com o representante dos usuários no conselho, Carlos Lima, na análise do grupo, Cléo usou de recursos públicos para benefício próprio. “A decisão de pedir cassação por quebra de decoro foi aprovada na última reunião por unanimidade, uma vez que essa carreta não pode ser utilizada como instrumento para arrecadar votos. Agora vamos fazer um ofício para enviar à Câmara e vamos entrar com uma representação no Ministério Público Eleitoral porque na gravação podemos ver que o assessor pede voto para ela depois de entregar a guia.”

A gravação citada foi feita pelo jornal Diário de Ribeirão Pires. Na reportagem, uma atriz disfarçada vai à Câmara e conversa com Simei Nascimento alegando que precisava de guia médica para que sua mãe passasse por exame oferecido pela carreta. O chefe de gabinete apresenta a guia já assinada e com carimbo do médico Yarisleydis Nunez Videt, profissional registrado nos Mais Médicos, do governo federal. Ainda na gravação, logo após explicar como deverá fazer o encaminhamento com a guia falsa, Simei Nascimento pergunta. “Você já vota? Vota na ‘Doninha’”. Em seguida, uma outra funcionária do gabinete da vereadora emenda: “Na Cléo”.

A vereadora, no entanto, nega que tenha participado do esquema. “Eu não tinha conhecimento disso (da distribuição de guias). Sou totalmente contra e já exonerei o funcionário porque ele fez sem meu conhecimento. Não me preocupo com a questão dos votos porque ele não se referiu a mim no vídeo, estava falando com outra pessoa, queria votos para ela. Estou tranquila porque fiz o bem para a população”. Ela se colocou como interlocutora da vinda da carreta para a cidade “depois que conversou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o secretário Davi Uip (Saúde)”.

Segundo o advogado especialista em Direito Eleitoral e mestre em Gestão Pública pela UFABC (Universidade Federal do ABC) Alexandre Coelho, a situação pode ter diversos desdobramentos – inclusive, há indícios de compra de votos. “Nesse caso, pode haver cassação de mandato e até inelegibilidade. Se for comprovada improbidade administrativa, ela pode perder o cargo e ficar inelegível por oito anos. Agora, se estiver faltando com decoro parlamentar, isso seria uma ação política, então também poderia ser cassada e ficar inelegível, mas não em tempo hábil até a eleição.

Questionado sobre a existência de relações entre a vereadora e o serviço Carreta Mulheres de Peito, o governo do Estado apenas informou, por meio de nota, que “para a realização dos exames não são necessários guias ou encaminhamentos médicos”. O Diário não localizou Simei Nascimento. 

Prefeitura critica Sineduc, que convocou greve para amanhã

O governo do prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB), reclamou da postura do Sineduc (Sindicato dos Trabalhadores da Educação), que marcou para amanhã paralisação pela falta do pagamento do reajuste salarial. A gestão, entretanto, voltou a não estipular prazo para quitar o dissídio.

“O entrave com relação ao pagamento do dissídio se deve apenas à queda na arrecadação e à falta de garantias que a Prefeitura tem em conceder o índice da inflação e manter em dia o pagamento dos salários de todas as categorias, não só o dos professores”, informou o Paço.

O Executivo também pediu que pais, alunos e professores “reflitam” sobre o posicionamento do Sineduc, novamente atrelando a presidente do sindicato, Perla de Freitas, a um projeto eleitoral – Saulo diz que Perla apoia o ex-prefeito Luiz Carlos Grecco, pré-candidato à Prefeitura pelo PRB. “A Prefeitura reforça o convite ao Sineduc para que reveja as ameaças de greve e não cerceie a população”. (da Redação)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conselho de Saúde vai pedir a cassação de Cléo Meira

Chefe de gabinete é flagrado oferecendo guia
médica assinada em troca de votos à parlamentar

Vitória Rocha
Especial para o Diário

21/06/2016 | 07:00


O Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão Pires vai pedir a cassação da vereadora Cléo Meira (PTN) por quebra de decoro parlamentar porque o chefe de gabinete Simei Nascimento foi flagrado doando guias médicas assinadas para realização do exame de mamografia na Carreta Mulheres de Peito, serviço itinerante oferecido pelo governo do Estado.

De acordo com o representante dos usuários no conselho, Carlos Lima, na análise do grupo, Cléo usou de recursos públicos para benefício próprio. “A decisão de pedir cassação por quebra de decoro foi aprovada na última reunião por unanimidade, uma vez que essa carreta não pode ser utilizada como instrumento para arrecadar votos. Agora vamos fazer um ofício para enviar à Câmara e vamos entrar com uma representação no Ministério Público Eleitoral porque na gravação podemos ver que o assessor pede voto para ela depois de entregar a guia.”

A gravação citada foi feita pelo jornal Diário de Ribeirão Pires. Na reportagem, uma atriz disfarçada vai à Câmara e conversa com Simei Nascimento alegando que precisava de guia médica para que sua mãe passasse por exame oferecido pela carreta. O chefe de gabinete apresenta a guia já assinada e com carimbo do médico Yarisleydis Nunez Videt, profissional registrado nos Mais Médicos, do governo federal. Ainda na gravação, logo após explicar como deverá fazer o encaminhamento com a guia falsa, Simei Nascimento pergunta. “Você já vota? Vota na ‘Doninha’”. Em seguida, uma outra funcionária do gabinete da vereadora emenda: “Na Cléo”.

A vereadora, no entanto, nega que tenha participado do esquema. “Eu não tinha conhecimento disso (da distribuição de guias). Sou totalmente contra e já exonerei o funcionário porque ele fez sem meu conhecimento. Não me preocupo com a questão dos votos porque ele não se referiu a mim no vídeo, estava falando com outra pessoa, queria votos para ela. Estou tranquila porque fiz o bem para a população”. Ela se colocou como interlocutora da vinda da carreta para a cidade “depois que conversou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o secretário Davi Uip (Saúde)”.

Segundo o advogado especialista em Direito Eleitoral e mestre em Gestão Pública pela UFABC (Universidade Federal do ABC) Alexandre Coelho, a situação pode ter diversos desdobramentos – inclusive, há indícios de compra de votos. “Nesse caso, pode haver cassação de mandato e até inelegibilidade. Se for comprovada improbidade administrativa, ela pode perder o cargo e ficar inelegível por oito anos. Agora, se estiver faltando com decoro parlamentar, isso seria uma ação política, então também poderia ser cassada e ficar inelegível, mas não em tempo hábil até a eleição.

Questionado sobre a existência de relações entre a vereadora e o serviço Carreta Mulheres de Peito, o governo do Estado apenas informou, por meio de nota, que “para a realização dos exames não são necessários guias ou encaminhamentos médicos”. O Diário não localizou Simei Nascimento. 

Prefeitura critica Sineduc, que convocou greve para amanhã

O governo do prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides (PMDB), reclamou da postura do Sineduc (Sindicato dos Trabalhadores da Educação), que marcou para amanhã paralisação pela falta do pagamento do reajuste salarial. A gestão, entretanto, voltou a não estipular prazo para quitar o dissídio.

“O entrave com relação ao pagamento do dissídio se deve apenas à queda na arrecadação e à falta de garantias que a Prefeitura tem em conceder o índice da inflação e manter em dia o pagamento dos salários de todas as categorias, não só o dos professores”, informou o Paço.

O Executivo também pediu que pais, alunos e professores “reflitam” sobre o posicionamento do Sineduc, novamente atrelando a presidente do sindicato, Perla de Freitas, a um projeto eleitoral – Saulo diz que Perla apoia o ex-prefeito Luiz Carlos Grecco, pré-candidato à Prefeitura pelo PRB. “A Prefeitura reforça o convite ao Sineduc para que reveja as ameaças de greve e não cerceie a população”. (da Redação)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;