Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Dono do Tigre admite construir estádio em São Bernardo

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Roberto Graziano diz que, se preciso, investirá em nova praça esportiva na cidade; S.Bernardo FC já teve R$ 55.822,36 de prejuízo na Série A-2


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

16/02/2020 | 23:55


Os borderôs financeiros dos três primeiros jogos do São Bernardo FC em casa neste Campeonato Paulista da Série A-2 evidenciam as altas despesas com as quais o clube vem arcando para atuar no Estádio 1º de Maio. Não bastassem os custos de permanecer hospedado em Atibaia para treinamentos e pegar a estrada para as 15 rodadas da primeira fase da competição, o Tigre teve prejuízo de R$ 55.288,36 nos duelos contra São Bento, Atibaia e Portuguesa (contando também os três treinos da véspera, que contabilizaram R$ 6.000). Do total, R$ 24 mil foram apenas de aluguel do espaço, referente ao preço público aplicado pela Prefeitura. Para cortar gastos e promover aquele que pode ser o maior investimento da história do clube, Roberto Graziano, dono da Magnum – empresa que desde o fim de 2019 comprou o São Bernardo FC – já afirmou que está à procura de área na própria cidade para construir um centro de treinamento. Porém, ao Diário ele revelou planos ainda maiores.

“Se for preciso, a gente monta outro estádio, com certeza”, declarou o empresário. “Temos negócio com o Guarani e vamos montar uma arena para ele nos próximos dois anos. Mas, se for preciso, vamos montar uma para o São Bernardo FC”, emendou Graziano que, em 2014, arrematou o Brinco de Ouro da Princesa, estádio bugrino, por R$ 44 milhões em leilão. Recentemente, definiu área em Campinas (distante 25 quilômetros do Centro da cidade) para construção da nova praça esportiva do Guarani – o local abrigará também um centro de treinamento e um clube social.

Por aqui, o Estádio 1º de Maio está com processo licitatório aberto. A ideia da Prefeitura é que uma empresa assuma o controle do espaço que, durante mais de uma década, esteve sob controle do São Bernardo FC – através de concessão. A Magnum, entretanto, não participará da concorrência. “Não pretendo entrar na licitação neste momento, porque estamos nos inteirando sobre como vai funcionar, então não vou tomar alguma decisão precipitada”, disse Graziano.

Entretanto, enquanto tem como ‘plano A’ o 1º de Maio, o empresário espera por local em boas condições – diferentemente do que mostrou reportagem do Diário em 1º de fevereiro, evidenciando infiltrações, arquibancada interditada por problema estrutural, equipamentos obsoletos, entre outros. “O estádio é do município. Então (é preciso) ter bom estádio para as apresentações e o local do show. Vamos precisar da cidade, conversar com as partes políticas para ter o melhor local possível”, observou.

Sobre o futuro CT do Tigre, Roberto Graziano disse que é situação para o futuro. “Infelizmente hoje não temos local aqui para treinar, mas pretendemos ter área na cidade. Vamos procurar local para montar nosso CT para o próximo ano. Não adianta nada (para um projeto de time de futebol) se não tiver CT. Não tem nenhum grande time que não tenha um CT. Tivemos que fazer pré-temporada em Sorocaba, local com quatro bons campos à disposição, local para ficarem bem acomodados, boa alimentação. Isso queremos trazer para a cidade também.”

Aliás, por falar no município, Roberto Graziano explicou alguns dos motivos que o fizeram investir no Tigre. “Cidade maravilhosa, tem torcida grande e isso nos encantou. E a proximidade com nossa empresa também era importante para a gente, para o tanto que a gente quer se dedicar. São Bernardo caiu muito bem, como local ideal”, revelou.

POLÍTICA

Neste ano haverá eleição para prefeito e vereadores em todo o País. E Roberto Graziano decretou que, independentemente de quem vencer em São Bernardo, buscará aproximação. Pelo bem do Tigre. “Somos um time de futebol. Não sou politicamente (posicionado) para um lado ou outro. Viemos para fazer futebol e a alegria da torcida. Não vamos apoiar nas eleições nenhum dos dois lados. E quem estiver lá (no poder), vamos precisar. Não preciso de dinheiro, mas do apoio do pessoal”, afirmou.

AMBIÇÃO
Passadas sete rodadas, o Tigre figura na parte de cima da tabela da Série A-2. Tal cenário é o planejado por diretoria, comissão técnica e jogadores. Aliás, Roberto Graziano falou quais são as metas para 2020. “Minha ambição: conseguir uma das duas vagas na Série A-2 (que dão direito ao acesso à Série A-1) e ser campeão da Copa Paulista para alcançar a vaga na Série D (do Campeonato Brasileiro de 2021). Seria terminar o ano com o pé direito”, declarou o empresário.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;