Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Após tomar 2ª dose de vacina, Biden diz que novo pacote fiscal é prioridade

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


11/01/2021 | 17:40


O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu a segunda dose da vacina da Pfizer e BioNTech contra o coronavírus nesta segunda-feira, 11. Após tomar a injeção, o democrata disse a repórteres que a pandemia ainda vai piorar antes de ser vencida.

"Minha prioridade é aprovar um novo pacote fiscal", afirmou Biden.

O ex-vice-presidente também comentou os desdobramentos das cenas de violência no Congresso na última quarta-feira. Segundo ele, o foco deve ser em responsabilizar os envolvidos no ato.

Questionado sobre o impeachment do presidente Donald Trump, acusado de ter incitado os protestos, Biden argumentou que o republicano "não deveria estar no cargo".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após tomar 2ª dose de vacina, Biden diz que novo pacote fiscal é prioridade


11/01/2021 | 17:40


O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu a segunda dose da vacina da Pfizer e BioNTech contra o coronavírus nesta segunda-feira, 11. Após tomar a injeção, o democrata disse a repórteres que a pandemia ainda vai piorar antes de ser vencida.

"Minha prioridade é aprovar um novo pacote fiscal", afirmou Biden.

O ex-vice-presidente também comentou os desdobramentos das cenas de violência no Congresso na última quarta-feira. Segundo ele, o foco deve ser em responsabilizar os envolvidos no ato.

Questionado sobre o impeachment do presidente Donald Trump, acusado de ter incitado os protestos, Biden argumentou que o republicano "não deveria estar no cargo".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;