Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Fim de paralisação dos policiais é a solução para o Ceará, diz Moro

Rovena Rosa/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/03/2020 | 12:07


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou, em um vídeo publicado em sua página oficial do Twitter neste domingo (1), que a solução do "problema" no Ceará "passa pelo fim da paralisação ilegal dos policiais".

"Os policiais têm de ser valorizados, mas a paralisação é algo que a Constituição não permite", repetiu. Moro já tinha dito que o motim dos militares era ilegal, mas que eles não podiam ser tratados como "criminosos". O movimento dos PMs começou no dia 18 e, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, foram registradas 219 mortes, entre 19 e 26 de fevereiro.

Moro também disse, neste domingo no Twitter, que a exploração política do caso não ajuda. "Temos que parar de explorar politicamente, tanto dentro do Estado do Ceará quanto fora do Estado do Ceará, essa situação", afirmou. "Temos que respeitar os poderes que estão envolvidos nessa negociação, os policiais, e o trabalho que o governo federal vem fazendo em apoio à população cearense", completou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fim de paralisação dos policiais é a solução para o Ceará, diz Moro


01/03/2020 | 12:07


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou, em um vídeo publicado em sua página oficial do Twitter neste domingo (1), que a solução do "problema" no Ceará "passa pelo fim da paralisação ilegal dos policiais".

"Os policiais têm de ser valorizados, mas a paralisação é algo que a Constituição não permite", repetiu. Moro já tinha dito que o motim dos militares era ilegal, mas que eles não podiam ser tratados como "criminosos". O movimento dos PMs começou no dia 18 e, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, foram registradas 219 mortes, entre 19 e 26 de fevereiro.

Moro também disse, neste domingo no Twitter, que a exploração política do caso não ajuda. "Temos que parar de explorar politicamente, tanto dentro do Estado do Ceará quanto fora do Estado do Ceará, essa situação", afirmou. "Temos que respeitar os poderes que estão envolvidos nessa negociação, os policiais, e o trabalho que o governo federal vem fazendo em apoio à população cearense", completou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;