Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dilma: continuo escolhendo os melhores para a Petrobras



12/09/2014 | 00:49


A presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), afirmou na noite desta quinta-feira que vai "continuar escolhendo entre os melhores" em um eventual segundo governo, quando questionada se acabaria com a indicação política para compor a diretoria da Petrobras. "No meu governo eu escolhi entre o que eu considerava entre os melhores, vou continuar fazendo, foi isso que acredito que o ex-presidente Lula fez", disse, durante sabatina promovida pela Rede TV em parceria com o portal IG.

Dilma disse que não tinha conhecimento da corrupção delatada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e voltou a destacar que o governo petista investiu para permitir as investigações. "Não suspeitava, tanto que não suspeitava que não o afastei", afirmou. "Eu não tinha conhecimento de nenhum dos eventos que agora estão sendo investigados pela Polícia Federal", disse. "No meu governo e no do Lula demos total autonomia para a PF investigar maus-feitos, ilícitos e crimes de corrupção."

A presidente disse ainda que demorou um ano e quatro meses para substituir alguns quadros da empresa, pois é natural "que se faça esse processo com cuidado". "Primeiro substitui a presidência e escolhi a Graça (Foster) porque tinha afinidade", afirmou, lembrando que a atual presidente da Petrobras foi secretaria quando Dilma era ministra de Minas e Enrgia no governo Lula.

Segundo Dilma, nenhuma substituição foi feita porque integrantes da empresa estariam sob suspeita porque então haveria de ter "investigações cabíveis". A presidente minimizou o fato de Paulo Roberto Costa ter continuado na empresa, destacou que ele era um funcionário de carreira da Petrobras e afirmou que ele também "foi funcionário do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso". "Os quadros da Petrobras são tecnicamente qualificados e transitam de governo para governo", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dilma: continuo escolhendo os melhores para a Petrobras


12/09/2014 | 00:49


A presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), afirmou na noite desta quinta-feira que vai "continuar escolhendo entre os melhores" em um eventual segundo governo, quando questionada se acabaria com a indicação política para compor a diretoria da Petrobras. "No meu governo eu escolhi entre o que eu considerava entre os melhores, vou continuar fazendo, foi isso que acredito que o ex-presidente Lula fez", disse, durante sabatina promovida pela Rede TV em parceria com o portal IG.

Dilma disse que não tinha conhecimento da corrupção delatada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e voltou a destacar que o governo petista investiu para permitir as investigações. "Não suspeitava, tanto que não suspeitava que não o afastei", afirmou. "Eu não tinha conhecimento de nenhum dos eventos que agora estão sendo investigados pela Polícia Federal", disse. "No meu governo e no do Lula demos total autonomia para a PF investigar maus-feitos, ilícitos e crimes de corrupção."

A presidente disse ainda que demorou um ano e quatro meses para substituir alguns quadros da empresa, pois é natural "que se faça esse processo com cuidado". "Primeiro substitui a presidência e escolhi a Graça (Foster) porque tinha afinidade", afirmou, lembrando que a atual presidente da Petrobras foi secretaria quando Dilma era ministra de Minas e Enrgia no governo Lula.

Segundo Dilma, nenhuma substituição foi feita porque integrantes da empresa estariam sob suspeita porque então haveria de ter "investigações cabíveis". A presidente minimizou o fato de Paulo Roberto Costa ter continuado na empresa, destacou que ele era um funcionário de carreira da Petrobras e afirmou que ele também "foi funcionário do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso". "Os quadros da Petrobras são tecnicamente qualificados e transitam de governo para governo", afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;