Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André precisa voltar 'ao normal' no Paulistão


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

09/04/2010 | 07:00


O discurso dos dirigentes, treinadores e jogadores das quatro equipes semifinalistas do Campeonato Paulista é o mesmo: agora começa uma outra competição. De fato, é verdade. As equipes estão em situações praticamente semelhantes, com regalias apenas a Santos e Santo André, que terminaram a primeira fase como líder e vice, respectivamente, em decidir a segunda partida diante de São Paulo e Grêmio Prudente em casa. Por outro lado, chama a atenção para o Ramalhão algo peculiar quanto aos demais: o momento no torneio.

Enquanto Santos, Grêmio Prudente e São Paulo se despediram da fase inicial do Paulistão com vitórias, o Santo André perdeu, justamente para o Tricolor, e somou o terceiro jogo consecutivo sem vitória no Estadual (havia perdido para o Mogi Mirim e empatado com o Rio Claro).

Isso vai de encontro com a boa fase vivida pelo próximo adversário, o Grêmio Prudente, que vem de nove jogos sem perder (oito vitórias, sendo seis delas consecutivas, e um empate), e desde que o técnico Toninho Cecílio assumiu, superou de vez a mudança de cidade no início da temporada (saiu de Barueri por divergências políticas com a prefeitura local) e se firmou na longínqua Presidente Prudente.

O Santos, por sua vez, que tem em Robinho e companhia o grande trunfo, soma cinco vitórias seguidas na reta final, que o ajudaram a terminar dez pontos à frente de Ramalhão e Prudente.

Enquanto isso, o Tricolor acabou com a desconfiança do torcedor quando deixou o rodízio de lado, passando a ter mais ritmo de jogo e entrosamento sempre com aqueles mesmos 11. Apesar de nas últimas quatro rodadas ter somando duas vitórias e duas derrotas, uma delas no clássico contra o Corinthians, levou a melhor sobre o rival no fim das contas e agora se prepara para enfrentar os Meninos da Vila.

Segundo o técnico Sérgio Soares após o duelo em Piracicaba, o Santo André não atravessa um mau momento e não houve "queda de rendimento", mas sim acomodação em razão da classificação antecipada. No entanto, agora nas semifinais o Ramalhão terá de reconquistar a própria confiança que o levou até o patamar que alcançou com o jovem time de 2010.

SEMIFINAIS - Soares esperava estrear amanhã nas semifinais e gostou do primeiro jogo ser no domingo. "Ganhamos um dia a mais e quem sabe conseguimos recuperar o Alê e o Nunes (machucados)."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André precisa voltar 'ao normal' no Paulistão

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

09/04/2010 | 07:00


O discurso dos dirigentes, treinadores e jogadores das quatro equipes semifinalistas do Campeonato Paulista é o mesmo: agora começa uma outra competição. De fato, é verdade. As equipes estão em situações praticamente semelhantes, com regalias apenas a Santos e Santo André, que terminaram a primeira fase como líder e vice, respectivamente, em decidir a segunda partida diante de São Paulo e Grêmio Prudente em casa. Por outro lado, chama a atenção para o Ramalhão algo peculiar quanto aos demais: o momento no torneio.

Enquanto Santos, Grêmio Prudente e São Paulo se despediram da fase inicial do Paulistão com vitórias, o Santo André perdeu, justamente para o Tricolor, e somou o terceiro jogo consecutivo sem vitória no Estadual (havia perdido para o Mogi Mirim e empatado com o Rio Claro).

Isso vai de encontro com a boa fase vivida pelo próximo adversário, o Grêmio Prudente, que vem de nove jogos sem perder (oito vitórias, sendo seis delas consecutivas, e um empate), e desde que o técnico Toninho Cecílio assumiu, superou de vez a mudança de cidade no início da temporada (saiu de Barueri por divergências políticas com a prefeitura local) e se firmou na longínqua Presidente Prudente.

O Santos, por sua vez, que tem em Robinho e companhia o grande trunfo, soma cinco vitórias seguidas na reta final, que o ajudaram a terminar dez pontos à frente de Ramalhão e Prudente.

Enquanto isso, o Tricolor acabou com a desconfiança do torcedor quando deixou o rodízio de lado, passando a ter mais ritmo de jogo e entrosamento sempre com aqueles mesmos 11. Apesar de nas últimas quatro rodadas ter somando duas vitórias e duas derrotas, uma delas no clássico contra o Corinthians, levou a melhor sobre o rival no fim das contas e agora se prepara para enfrentar os Meninos da Vila.

Segundo o técnico Sérgio Soares após o duelo em Piracicaba, o Santo André não atravessa um mau momento e não houve "queda de rendimento", mas sim acomodação em razão da classificação antecipada. No entanto, agora nas semifinais o Ramalhão terá de reconquistar a própria confiança que o levou até o patamar que alcançou com o jovem time de 2010.

SEMIFINAIS - Soares esperava estrear amanhã nas semifinais e gostou do primeiro jogo ser no domingo. "Ganhamos um dia a mais e quem sabe conseguimos recuperar o Alê e o Nunes (machucados)."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;