Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Oficialização de Kiko tem clima de euforia em Rio Grande


Do Diário do Grande ABC

27/06/2004 | 23:31


A confiança e o clima de euforia marcaram a oficialização de Adler Teixeira, o Kiko (PSDB), como candidato a prefeito em Rio Grande da Serra. Para vice, foi confirmada Helenice Arruda (PTB), filha do ex-prefeito José Carlos Arruda, assassinado em 1998. O encontro também selou a formação de uma coligação com sete partidos – PSDB, PRP, PTN, PV, Prona, PSB e PTB.

A convenção tucana contou com a presença de alguns políticos da região, entre eles, Fernando Leça, secretário particular do governador Geraldo Alckmin (PSDB). “O Kiko tem ótimas chances de ser eleito para a Prefeitura”, disse. Kiko disse que sua estratégia para a campanha é manter o rumo. “Acho que a nossa candidatura é consolidada, não tenho medo de ataques”, contou. “Só espero que os adversários não baixem o nível da campanha.”

Devido ao favoritismo para o Executivo, Kiko assumiu que será a “árvore que dá frutos” nas eleições. “Em árvore que não dá fruto, ninguém joga pedra”, enfatizou, ao referir-se à sua condição de provável vidraça.

Apesar de já ter definido as chapas para vereadores, o grupo ainda não sabe ao certo como serão as composições. “O PSDB estará com o PTN, o PV com o Prona, o PSB com o PRP e o PTB sozinho. Ao todo, teremos 78 candidatos”, explicou. “Estamos aguardando o resultado da PEC (Proposta de Emenda Constitucional)”, complementou. De acordo com a PEC que aguarda votação no Senado, o número de cadeiras no município cairia de 15 para 13. Em contrapartida, se a resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) for mantida, a cidade contará com nove vereadores.

“A nossa principal meta, com certeza, será a saúde, área que hoje está precária”, alfinetou Kiko.

PFL – O PFL também confirmou o nome de seu candidato para disputar a Prefeitura: será Valmir Copina. Ao seu lado estará a ex-primeira-dama Leonarda Franco (PFL), viúva do ex-prefeito Cido Franco. Aliás, o fato de Franco ter sido prefeito de Rio Grande é a grande arma da dupla. “Meu marido foi um bom prefeito, e isso vai nos ajudar muito”, disse Leonarda.

O objetivo principal da campanha será mostrar que os dois são a verdadeira oposição de Rio Grande da Serra. “O Kiko não é oposição. Quem fez ele presidente da Câmara foi o prefeito Ramon Velasquez (PT)”, acusou Leonarda.

PSTU – Encerrando as convenções em Rio Grande, o PSTU confirmou o nome de Antônio Ângelo dos Santos para a disputa ao Executivo. Rita de Cássia (PSTU) será sua vice.

Colaborou Fernando Cassaro



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Oficialização de Kiko tem clima de euforia em Rio Grande

Do Diário do Grande ABC

27/06/2004 | 23:31


A confiança e o clima de euforia marcaram a oficialização de Adler Teixeira, o Kiko (PSDB), como candidato a prefeito em Rio Grande da Serra. Para vice, foi confirmada Helenice Arruda (PTB), filha do ex-prefeito José Carlos Arruda, assassinado em 1998. O encontro também selou a formação de uma coligação com sete partidos – PSDB, PRP, PTN, PV, Prona, PSB e PTB.

A convenção tucana contou com a presença de alguns políticos da região, entre eles, Fernando Leça, secretário particular do governador Geraldo Alckmin (PSDB). “O Kiko tem ótimas chances de ser eleito para a Prefeitura”, disse. Kiko disse que sua estratégia para a campanha é manter o rumo. “Acho que a nossa candidatura é consolidada, não tenho medo de ataques”, contou. “Só espero que os adversários não baixem o nível da campanha.”

Devido ao favoritismo para o Executivo, Kiko assumiu que será a “árvore que dá frutos” nas eleições. “Em árvore que não dá fruto, ninguém joga pedra”, enfatizou, ao referir-se à sua condição de provável vidraça.

Apesar de já ter definido as chapas para vereadores, o grupo ainda não sabe ao certo como serão as composições. “O PSDB estará com o PTN, o PV com o Prona, o PSB com o PRP e o PTB sozinho. Ao todo, teremos 78 candidatos”, explicou. “Estamos aguardando o resultado da PEC (Proposta de Emenda Constitucional)”, complementou. De acordo com a PEC que aguarda votação no Senado, o número de cadeiras no município cairia de 15 para 13. Em contrapartida, se a resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) for mantida, a cidade contará com nove vereadores.

“A nossa principal meta, com certeza, será a saúde, área que hoje está precária”, alfinetou Kiko.

PFL – O PFL também confirmou o nome de seu candidato para disputar a Prefeitura: será Valmir Copina. Ao seu lado estará a ex-primeira-dama Leonarda Franco (PFL), viúva do ex-prefeito Cido Franco. Aliás, o fato de Franco ter sido prefeito de Rio Grande é a grande arma da dupla. “Meu marido foi um bom prefeito, e isso vai nos ajudar muito”, disse Leonarda.

O objetivo principal da campanha será mostrar que os dois são a verdadeira oposição de Rio Grande da Serra. “O Kiko não é oposição. Quem fez ele presidente da Câmara foi o prefeito Ramon Velasquez (PT)”, acusou Leonarda.

PSTU – Encerrando as convenções em Rio Grande, o PSTU confirmou o nome de Antônio Ângelo dos Santos para a disputa ao Executivo. Rita de Cássia (PSTU) será sua vice.

Colaborou Fernando Cassaro

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;