Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Saab e Inbra planejam fábrica em S.Bernardo de US$ 140 mi


Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

27/03/2010 | 07:00


Se o governo brasileiro escolher a sueca Saab para a produção dos 36 caças à FAB (Força Aérea Brasileira), a fabricante do modelo Gripen NG investirá US$ 140 milhões em parceria com a mauaense Grupo Inbrafiltro para construir uma fábrica em São Bernardo.

De acordo com o diretor presidente da Inbra, Jairo Cândido, caso os suecos não sejam escolhidos o investimento também ocorrerá, mas será cerca de US$ 45 milhões. "A Inbraaerospace produz peças aeronáuticas para a Saab há um ano e meio", diz. Outras empresas brasileiras como a Embraer também deverão participar da fabricação do caça.

Cândido explica que este será um programa tecnológico de última geração. Caso o Gripen NG vença a concorrência com o Súper Hornet F/A-18, da norte-americana Boeing, e o Rafale da francesa Dassault, a produção dos componentes para as asas dos quatro primeiros caças sairá a US$ 7 milhões.

PLANOS - A unidade fabril são-bernardense terá capacidade de produzir 300 aeronaves no período de dez anos, segundo Cândido. "Investimento como este não compensaria para fabricar só 36 caças." A Saab, inclusive, está prospectando países como Índia, Coréia do Sul, Dinamarca, Noruega, Kwait e o próprio governo sueco.

Vencendo a concorrência, o valor estimado varia entre US$ 4 bilhões e US$ 6 bilhões. Apesar de relatório técnico da FAB apontar o Gripen, o mercado ainda aguarda decisão do governo brasileiro, que segundo envolvidos na negociação tem preferência pelo caça francês Rafale.

NEGOCIAÇÃO - Ontem, o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, confirmou, conforme antecipou o Diário, que foi à Suécia conhecer as aeronaves da Saab. Antes, quando perguntado sobre a viagem, o prefeito tinha negado que seria para este fim.

Ele defendeu a celebração do contrato do governo federal com a empresa. "Toda a região será beneficiada com a fábrica."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Saab e Inbra planejam fábrica em S.Bernardo de US$ 140 mi

Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

27/03/2010 | 07:00


Se o governo brasileiro escolher a sueca Saab para a produção dos 36 caças à FAB (Força Aérea Brasileira), a fabricante do modelo Gripen NG investirá US$ 140 milhões em parceria com a mauaense Grupo Inbrafiltro para construir uma fábrica em São Bernardo.

De acordo com o diretor presidente da Inbra, Jairo Cândido, caso os suecos não sejam escolhidos o investimento também ocorrerá, mas será cerca de US$ 45 milhões. "A Inbraaerospace produz peças aeronáuticas para a Saab há um ano e meio", diz. Outras empresas brasileiras como a Embraer também deverão participar da fabricação do caça.

Cândido explica que este será um programa tecnológico de última geração. Caso o Gripen NG vença a concorrência com o Súper Hornet F/A-18, da norte-americana Boeing, e o Rafale da francesa Dassault, a produção dos componentes para as asas dos quatro primeiros caças sairá a US$ 7 milhões.

PLANOS - A unidade fabril são-bernardense terá capacidade de produzir 300 aeronaves no período de dez anos, segundo Cândido. "Investimento como este não compensaria para fabricar só 36 caças." A Saab, inclusive, está prospectando países como Índia, Coréia do Sul, Dinamarca, Noruega, Kwait e o próprio governo sueco.

Vencendo a concorrência, o valor estimado varia entre US$ 4 bilhões e US$ 6 bilhões. Apesar de relatório técnico da FAB apontar o Gripen, o mercado ainda aguarda decisão do governo brasileiro, que segundo envolvidos na negociação tem preferência pelo caça francês Rafale.

NEGOCIAÇÃO - Ontem, o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, confirmou, conforme antecipou o Diário, que foi à Suécia conhecer as aeronaves da Saab. Antes, quando perguntado sobre a viagem, o prefeito tinha negado que seria para este fim.

Ele defendeu a celebração do contrato do governo federal com a empresa. "Toda a região será beneficiada com a fábrica."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;