Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Los Hermanos transborda energia em show na Capital


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

02/06/2012 | 07:00


Em sua primeira turnê nacional após cinco anos ciscando uma apresentação ou outra, o grupo carioca Los Hermanos - que completa 15 anos de estrada em 2012 - fez na noite de quinta-feira o penúltimo show da perna paulista, no Espaço das Américas. A temporada na Capital se encerrou ontem.

Cerca de 8.000 pessoas compareceram anteontem para a catarse promovida pelo grupo. Com quase dez minutos de atraso, o Los Hermanos subiu ao palco e, diferentemente do que se viu na apresentação de 2009, ao lado dos britânicos do Radiohead, os brasileiros mostraram-se empolgados e repletos de energia no palco.

Marcelo Camelo (voz e guitarra), Rodrigo Amarante (voz e guitarra), Bruno Medina (teclado) e Rodrigo Barba (bateria) puderam desfilar canções de seus quatro álbuns de estúdio. A plateia misturada por adolescentes e trintões ficou eufórica ainda com os primeiros acordes de 'O Vencedor', faixa do álbum 'Ventura'. Camelo nem precisou cantar as primeiras frases da canção, regida pelo público.

Durante as quase duas horas de concerto, Camelo e Amarante não pouparam interação, assim como Medina e Barba. Os músicos estavam acompanhados por Gabriel Bubu (contrabaixo), Bubu (trompete), Índio (saxofone barítono) e Mauro Zacharias (trombone).

Amarante e Camelo intercalaram as vozes e em seguida vieram 'Retrato pra Iaiá', 'Todo Carnaval Tem Seu Fim' e 'Moça'. Um dos destaques fica por conta da faixa 'O Vento', com Amarante à frente do microfone.   A qualidade do som na casa não era das melhores, ainda mais para um conjunto que traz diversos arranjos preciosos nas canções, mas isso pouco importou aos fãs que cantaram todas as músicas - à exceção de uma inédita e sem nome cantada por Amarante. Em repertório vasto também coube 'Último Romance' e bis com cinco músicas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Los Hermanos transborda energia em show na Capital

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

02/06/2012 | 07:00


Em sua primeira turnê nacional após cinco anos ciscando uma apresentação ou outra, o grupo carioca Los Hermanos - que completa 15 anos de estrada em 2012 - fez na noite de quinta-feira o penúltimo show da perna paulista, no Espaço das Américas. A temporada na Capital se encerrou ontem.

Cerca de 8.000 pessoas compareceram anteontem para a catarse promovida pelo grupo. Com quase dez minutos de atraso, o Los Hermanos subiu ao palco e, diferentemente do que se viu na apresentação de 2009, ao lado dos britânicos do Radiohead, os brasileiros mostraram-se empolgados e repletos de energia no palco.

Marcelo Camelo (voz e guitarra), Rodrigo Amarante (voz e guitarra), Bruno Medina (teclado) e Rodrigo Barba (bateria) puderam desfilar canções de seus quatro álbuns de estúdio. A plateia misturada por adolescentes e trintões ficou eufórica ainda com os primeiros acordes de 'O Vencedor', faixa do álbum 'Ventura'. Camelo nem precisou cantar as primeiras frases da canção, regida pelo público.

Durante as quase duas horas de concerto, Camelo e Amarante não pouparam interação, assim como Medina e Barba. Os músicos estavam acompanhados por Gabriel Bubu (contrabaixo), Bubu (trompete), Índio (saxofone barítono) e Mauro Zacharias (trombone).

Amarante e Camelo intercalaram as vozes e em seguida vieram 'Retrato pra Iaiá', 'Todo Carnaval Tem Seu Fim' e 'Moça'. Um dos destaques fica por conta da faixa 'O Vento', com Amarante à frente do microfone.   A qualidade do som na casa não era das melhores, ainda mais para um conjunto que traz diversos arranjos preciosos nas canções, mas isso pouco importou aos fãs que cantaram todas as músicas - à exceção de uma inédita e sem nome cantada por Amarante. Em repertório vasto também coube 'Último Romance' e bis com cinco músicas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;