Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Pseudoaventureiros


Vagner Aquino
Do Diário do Grande ABC

29/06/2011 | 07:00


Que tal passar o fim de semana na casa de campo daquela tia que você não visita há tempos?

Malas arrumadas, crianças a postos, mas, nessa hora, vem aquela preocupação com os buracos da estrada - embora falar em buracos, principalmente para quem mora em São Paulo, não seja novidade.

Mas há quem faça desta preocupação uma brincadeira, e, de olho nisso, as montadoras estão despejando modelos com versões pseudoaventureiras nas ruas brasileiras, como hatches, utilitários, picapes, peruas e até mesmo minivans.

Pois é, o que seria um veículo voltado para a família, unindo conforto e espaço interno, está abandonando as avenidas asfaltadas, cruzamentos e tráfego pesado, para (pelo menos tentar) encarar as estradas de barro e pisos acidentados.

A fim de disputar uma vaga na garagem do consumidor, as versões off-road do Fiat Idea (Adventure) e do Nissan Livina (X-Gear) se enfrentaram em cenários on-road e off-road. Que vença o melhor!

Logo de cara, o Idea poderia ganhar esta disputa. Mais bonito, o exemplar mineiro, da Fiat - no Brasil desde 2005 - mudou de cara em julho do ano passado, adotando novos faróis, grade e por que não destacar as alongadas lanternas em LED (primeiro carro brasileiro a ter o componente).

À primeira vista, mesmo camuflado pela maquiagem fora de estrada, o modelo da Nissan, fabricado no Paraná, não empolga e, ao contrário do rival, já nasceu envelhecido...

Mas é por dentro que a minivan da montadora de origem nipônica começa a dar as cartas.

O acabamento é melhor e a funcionalidade passa a traduzir o verdadeiro espírito japonês da Nissan, através de itens de série como direção elétrica, chave presencial, ar-condicionado digital, CD player com MP3 e entradas auxiliares e freios ABS, com (Controle Eletrônico de Frenagem) e (Assistência de Frenagem), indisponíveis no Idea com preço básico.

Para contra-atacar, o modelo da Fiat traz, de série, computador de bordo, regulagem de altura do banco do motorista e, na lista de opcionais, mimos como: sensor de estacionamento, teto solar elétrico e o Locker, que bloqueia o diferencial (não atua como um 4x4, mas ajuda em trechos fora de estrada), encarecendo o modelo em R$ 6.890.

Na mecânica, definitivamente, o Livina crava vitória. Para auxiliar no desempenho do motor 1.8 16V (de até 126 cv a 5.200 rpm), o câmbio automático de quatro marchas dá um banho na transmissão automatizada Dualogic do Idea que, mesmo empurrado por um motor um pouco mais potente, o 1.8 16V E.torQ de até 132 cv a 5.250 rpm, insiste nos incômodos trancos. E, por ser mais pesado (1.330 kg, contra 1.204 kg do Livina), o Idea acaba sendo menos ágil do que o Nissan, principalmente no asfalto.

Mas verdade seja dita. Se, por um lado, o Idea perde no desempenho e nas medidas (consulte a tabela de números), por outro, se preocupa mais com o apelo aventureiro, trazendo suspensão elevada, estepe na tampa traseira e pneus mais largos: 205/70 R15. O Livina calça pneus 185/65 R15.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pseudoaventureiros

Vagner Aquino
Do Diário do Grande ABC

29/06/2011 | 07:00


Que tal passar o fim de semana na casa de campo daquela tia que você não visita há tempos?

Malas arrumadas, crianças a postos, mas, nessa hora, vem aquela preocupação com os buracos da estrada - embora falar em buracos, principalmente para quem mora em São Paulo, não seja novidade.

Mas há quem faça desta preocupação uma brincadeira, e, de olho nisso, as montadoras estão despejando modelos com versões pseudoaventureiras nas ruas brasileiras, como hatches, utilitários, picapes, peruas e até mesmo minivans.

Pois é, o que seria um veículo voltado para a família, unindo conforto e espaço interno, está abandonando as avenidas asfaltadas, cruzamentos e tráfego pesado, para (pelo menos tentar) encarar as estradas de barro e pisos acidentados.

A fim de disputar uma vaga na garagem do consumidor, as versões off-road do Fiat Idea (Adventure) e do Nissan Livina (X-Gear) se enfrentaram em cenários on-road e off-road. Que vença o melhor!

Logo de cara, o Idea poderia ganhar esta disputa. Mais bonito, o exemplar mineiro, da Fiat - no Brasil desde 2005 - mudou de cara em julho do ano passado, adotando novos faróis, grade e por que não destacar as alongadas lanternas em LED (primeiro carro brasileiro a ter o componente).

À primeira vista, mesmo camuflado pela maquiagem fora de estrada, o modelo da Nissan, fabricado no Paraná, não empolga e, ao contrário do rival, já nasceu envelhecido...

Mas é por dentro que a minivan da montadora de origem nipônica começa a dar as cartas.

O acabamento é melhor e a funcionalidade passa a traduzir o verdadeiro espírito japonês da Nissan, através de itens de série como direção elétrica, chave presencial, ar-condicionado digital, CD player com MP3 e entradas auxiliares e freios ABS, com (Controle Eletrônico de Frenagem) e (Assistência de Frenagem), indisponíveis no Idea com preço básico.

Para contra-atacar, o modelo da Fiat traz, de série, computador de bordo, regulagem de altura do banco do motorista e, na lista de opcionais, mimos como: sensor de estacionamento, teto solar elétrico e o Locker, que bloqueia o diferencial (não atua como um 4x4, mas ajuda em trechos fora de estrada), encarecendo o modelo em R$ 6.890.

Na mecânica, definitivamente, o Livina crava vitória. Para auxiliar no desempenho do motor 1.8 16V (de até 126 cv a 5.200 rpm), o câmbio automático de quatro marchas dá um banho na transmissão automatizada Dualogic do Idea que, mesmo empurrado por um motor um pouco mais potente, o 1.8 16V E.torQ de até 132 cv a 5.250 rpm, insiste nos incômodos trancos. E, por ser mais pesado (1.330 kg, contra 1.204 kg do Livina), o Idea acaba sendo menos ágil do que o Nissan, principalmente no asfalto.

Mas verdade seja dita. Se, por um lado, o Idea perde no desempenho e nas medidas (consulte a tabela de números), por outro, se preocupa mais com o apelo aventureiro, trazendo suspensão elevada, estepe na tampa traseira e pneus mais largos: 205/70 R15. O Livina calça pneus 185/65 R15.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;