Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano coloca
desespero em campo


Marco Borba
do Diário do Grande ABC

03/06/2011 | 07:33


Com a faca no pescoço, São Caetano e Bragantino se enfrentam hoje, às 21h, em Bragança Paulista, em busca da primeira vitória na Série B do Brasileiro. Ambos somam um ponto e estão na zona de rebaixamento. A equipe do Interior é a 17ª, o Azulão, lanterna.

Embora o Bragantino atue em casa, o técnico do São Caetano, Márcio Goiano, não espera o adversário solto no ataque. "É uma característica da equipe do Marcelo (Veiga, treinador do Braba) jogar fechada, mesmo em casa, à espera de um erro dos adversários. É assim que vão atuar. Temos de estar atentos, para não sermos surpreendidos", advertiu.

E foi justamente em razão das características do adversário que Goiano decidiu apostar na dupla Eduardo/Nunes no ataque. Os dois são centroavantes, mas o treinador aposta que podem atuar juntos.

"A zaga do Bragantino não costuma sair jogando. Se tentar fugir dessa característica, eles (Nunes e Eduardo) estarão ali para pressionar. Se fizerem o que constumam executar, a ligação direta pelo alto, buscando a velocidade dos atacantes, podemos interceptar e ficar com as sobras", justificou.

Segundo Goiano, como a dupla tem característica semelhante, haverá revezamento. "O Eduardo é canhoto e pode abrir para a esquerda, com o Nunes centralizado. Dependendo da jogada, o Nunes (que é destro) pode abrir para a direta e o Eduardo ficar no meio."

A equipe terá duas alterações. O zagueiro Anderson Marques e o meia-atacante Fernandes ficam com as vagas de Thiago Martinelli e Souza, expulsos na derrota para o Ituiutaba, no Anacleto Campanella, na segunda rodada. Na lateral esquerda, o recém-contratado Diego pode ganhar a posição de Bruno Recife.

O Bragantino não terá o lateral-esquerdo Andrezinho e os volantes Leandro Biton e Éder, contundidos. Luiz Mário e Felipe Moreira podem estrear.

 

Anderson Marques ressurge e garante não faltar garra ao Azulão

Jogador símbolo da raça que o torcedor do São Caetano espera ver em campo em todos os jogos, o zagueiro Anderson Marques volta ao time hoje, contra o Bragantino, para substituir Thiago Martinelli, suspenso. O defensor negou que esteja faltando "raça e vontade" ao time na Série B do Brasileiro.

"Vendo de fora, creio que talvez tenha faltado um pouco de conversa dentro de campo, para acertar posicionamento. No último jogo, tomamos o gol logo no início e isso dificultou um pouco porque o time ficou ansioso para buscar o resultado e errou bastante", declarou.

Anderson Marques admitiu ter ficado abatido com o fato de ter ido para a reserva após a chegada do técnico Márcio Goiano. Ele perdeu a vaga para Eli Sabiá. No entanto, hoje a dupla joga junta pela primeira vez por causa da suspensão de Thiago Martinelli. "Estou no clube há dois anos e trabalhei com todos os treinadores que passaram por aqui neste período. Sofri calado, mas sabia que em algum momento uma nova oportunidade surgiria."

O zagueiro admite que os resultados (um empate e uma derrota) obtidos nas duas primeiras rodadas já preocupam o elenco. "Perder para o Ituiutaba (2 a 0) em casa não estava em nossos planos. Time que quer subir não pode deixar isso acontecer ", destacou.

O São Caetano leva ligeira vantagem nos confrontos com o Bragantino. Em 15 jogos, venceu seis, perdeu cinco e empatou quatro. A última vitória foi 2 a 0, neste ano, no Paulistão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano coloca
desespero em campo

Marco Borba
do Diário do Grande ABC

03/06/2011 | 07:33


Com a faca no pescoço, São Caetano e Bragantino se enfrentam hoje, às 21h, em Bragança Paulista, em busca da primeira vitória na Série B do Brasileiro. Ambos somam um ponto e estão na zona de rebaixamento. A equipe do Interior é a 17ª, o Azulão, lanterna.

Embora o Bragantino atue em casa, o técnico do São Caetano, Márcio Goiano, não espera o adversário solto no ataque. "É uma característica da equipe do Marcelo (Veiga, treinador do Braba) jogar fechada, mesmo em casa, à espera de um erro dos adversários. É assim que vão atuar. Temos de estar atentos, para não sermos surpreendidos", advertiu.

E foi justamente em razão das características do adversário que Goiano decidiu apostar na dupla Eduardo/Nunes no ataque. Os dois são centroavantes, mas o treinador aposta que podem atuar juntos.

"A zaga do Bragantino não costuma sair jogando. Se tentar fugir dessa característica, eles (Nunes e Eduardo) estarão ali para pressionar. Se fizerem o que constumam executar, a ligação direta pelo alto, buscando a velocidade dos atacantes, podemos interceptar e ficar com as sobras", justificou.

Segundo Goiano, como a dupla tem característica semelhante, haverá revezamento. "O Eduardo é canhoto e pode abrir para a esquerda, com o Nunes centralizado. Dependendo da jogada, o Nunes (que é destro) pode abrir para a direta e o Eduardo ficar no meio."

A equipe terá duas alterações. O zagueiro Anderson Marques e o meia-atacante Fernandes ficam com as vagas de Thiago Martinelli e Souza, expulsos na derrota para o Ituiutaba, no Anacleto Campanella, na segunda rodada. Na lateral esquerda, o recém-contratado Diego pode ganhar a posição de Bruno Recife.

O Bragantino não terá o lateral-esquerdo Andrezinho e os volantes Leandro Biton e Éder, contundidos. Luiz Mário e Felipe Moreira podem estrear.

 

Anderson Marques ressurge e garante não faltar garra ao Azulão

Jogador símbolo da raça que o torcedor do São Caetano espera ver em campo em todos os jogos, o zagueiro Anderson Marques volta ao time hoje, contra o Bragantino, para substituir Thiago Martinelli, suspenso. O defensor negou que esteja faltando "raça e vontade" ao time na Série B do Brasileiro.

"Vendo de fora, creio que talvez tenha faltado um pouco de conversa dentro de campo, para acertar posicionamento. No último jogo, tomamos o gol logo no início e isso dificultou um pouco porque o time ficou ansioso para buscar o resultado e errou bastante", declarou.

Anderson Marques admitiu ter ficado abatido com o fato de ter ido para a reserva após a chegada do técnico Márcio Goiano. Ele perdeu a vaga para Eli Sabiá. No entanto, hoje a dupla joga junta pela primeira vez por causa da suspensão de Thiago Martinelli. "Estou no clube há dois anos e trabalhei com todos os treinadores que passaram por aqui neste período. Sofri calado, mas sabia que em algum momento uma nova oportunidade surgiria."

O zagueiro admite que os resultados (um empate e uma derrota) obtidos nas duas primeiras rodadas já preocupam o elenco. "Perder para o Ituiutaba (2 a 0) em casa não estava em nossos planos. Time que quer subir não pode deixar isso acontecer ", destacou.

O São Caetano leva ligeira vantagem nos confrontos com o Bragantino. Em 15 jogos, venceu seis, perdeu cinco e empatou quatro. A última vitória foi 2 a 0, neste ano, no Paulistão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;