Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Milhares celebram com música

Ari Paleta/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sara Saar
Do Diário do Grande ABC

09/04/2010 | 07:00


O tempo instável ameaçou, mas só trouxe garoas passageiras na tarde ensolarada de ontem e não inibiu os fãs dos shows de aniversário de Santo André, que agora soma 457 anos.

No Espaço Pirelli, era unânime a espera por dois nomes do pagode: Sampa Crew e Belo. A expectativa era tamanha que alguns chegaram de São Paulo, logo pela manhã, para a programação que atrasou e teve início após às 13h. "Eu estou aqui desde às 10h para ficar bem próxima do palco", conta a organizadora de eventos, Silmara Souza.

Quem trabalhava nas barracas de alimentação aproveitou para se divertir. Entre um pedido e outro, a voluntária Terezinha Gamboa Pafundi, 67, observava as performances. "Uns são mais importante, outros menos. Mas a gente gosta de todos", disse.

Já no estacionamento da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), palco de sete bandas de rock, como Fake Number e Replace, o clima era de histeria entre adolescentes e jovens. Eles cantavam em coro e balançavam as mãos no ritmo de cada música, conforme pedidos de quem se apresentava. Só era preciso ter cuidado para se movimentar e não pisar em poças de lama.

A baixista Talita Marcati, 21, de Santo André, é fã da banda feminina Lipstick. "Elas são simpáticas e têm um talento inexplicável", disse a jovem. Esse carinho pôde ser conferido em uma tatuagem, que trazia o nome da vocalista Mel.

Adultos ainda estavam entre a garotada. Eram os pais dos pequenos, que insistiam para ver os ídolos. Este é o caso de Mariana Ribeiro, 9, de Santo André, que estava com a mãe Patrícia. "Eu gosto muito das músicas do Cine, como Garota Radical", disse ela, que segurava uma agenda, na expectativa de conseguir autógrafo do vocalista.

O público não chegou a lotar os espaços até a tarde de ontem. De acordo com a Guarda Municipal, cerca de 80 mil estiveram no Espaço Pirelli e 15 mil, no Craisa. A organização esperava atrair mais gente à noite, com a chegada de quem trabalha em outras cidades.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Milhares celebram com música

Sara Saar
Do Diário do Grande ABC

09/04/2010 | 07:00


O tempo instável ameaçou, mas só trouxe garoas passageiras na tarde ensolarada de ontem e não inibiu os fãs dos shows de aniversário de Santo André, que agora soma 457 anos.

No Espaço Pirelli, era unânime a espera por dois nomes do pagode: Sampa Crew e Belo. A expectativa era tamanha que alguns chegaram de São Paulo, logo pela manhã, para a programação que atrasou e teve início após às 13h. "Eu estou aqui desde às 10h para ficar bem próxima do palco", conta a organizadora de eventos, Silmara Souza.

Quem trabalhava nas barracas de alimentação aproveitou para se divertir. Entre um pedido e outro, a voluntária Terezinha Gamboa Pafundi, 67, observava as performances. "Uns são mais importante, outros menos. Mas a gente gosta de todos", disse.

Já no estacionamento da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), palco de sete bandas de rock, como Fake Number e Replace, o clima era de histeria entre adolescentes e jovens. Eles cantavam em coro e balançavam as mãos no ritmo de cada música, conforme pedidos de quem se apresentava. Só era preciso ter cuidado para se movimentar e não pisar em poças de lama.

A baixista Talita Marcati, 21, de Santo André, é fã da banda feminina Lipstick. "Elas são simpáticas e têm um talento inexplicável", disse a jovem. Esse carinho pôde ser conferido em uma tatuagem, que trazia o nome da vocalista Mel.

Adultos ainda estavam entre a garotada. Eram os pais dos pequenos, que insistiam para ver os ídolos. Este é o caso de Mariana Ribeiro, 9, de Santo André, que estava com a mãe Patrícia. "Eu gosto muito das músicas do Cine, como Garota Radical", disse ela, que segurava uma agenda, na expectativa de conseguir autógrafo do vocalista.

O público não chegou a lotar os espaços até a tarde de ontem. De acordo com a Guarda Municipal, cerca de 80 mil estiveram no Espaço Pirelli e 15 mil, no Craisa. A organização esperava atrair mais gente à noite, com a chegada de quem trabalha em outras cidades.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;