Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sobrinho de Kiko, Rato presidirá Câmara em Ribeirão

Petebista surpreende, recebe votos até da oposição e desbanca favoritos ao Legislativo


Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

30/11/2018 | 07:00


Sobrinho do prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSB), o vereador Rato Teixeira (PTB) foi eleito presidente da Câmara, em um cenário surpreendente.

Rato recebeu 12 votos, enquanto Rubão Fernandes (PSD), atual presidente da Casa, obteve apenas quatro votos. Humberto D’Orto, o Amigão (PTC), teve apenas um: o dele mesmo.

Além de Rato na presidência, a mesa diretora será formada por José Nelson de Barros (MDB) como vice-presidente, Silvino de Castro (PRB) como primeiro secretário, Carlinhos Trindade (PPS) como segundo secretário e Arnaldo Sapateiro (PSB) como terceiro secretário.

Até o começo da semana, dois nomes eram favoritos nos bastidores: Rubão e Paulo César Ferreira (MDB). Rato era considerado azarão, mas aglutinou votos de parlamentares da sustentação e até mesmo da oposição para triunfar. O petebista, de 34 anos, está em seu primeiro mandato na Casa e é filho do ex-prefeito de Rio Grande da Serra Aarão Teixeira.

“Foi uma sessão bastante turbulenta, mas graças a Deus tivemos uma vitória expressiva com 12 dos 17 vereadores”, comentou Rato. “Irei cumprir com total dedicação o papel a mim confiado, seguindo fielmente as condições legais e fazendo com que minhas condutas sejam direcionadas pelo respeito e pela democracia. Estou ciente de todas as responsabilidades que serão atribuídas à mim, e todos podem ter certeza que elas serão cumpridas com dedicação e afinco”, declarou.

Rubão admitiu que a vitória de Rato surpreendeu, já que seu nome passou a ser ventilado apenas nos últimos dias. “O governo deve ter escolhido no finzinho, mas, às vezes, é assim. Vivemos em uma democracia. Então, ele ganhou.”

Amigão disse estar indignado com a forma em que Rato triunfou no pleito interno. Para o vereador, o sobrinho do prefeito agiu na surdina quando poderia ter se levantado e exposto a vontade de se lançar candidato. “Quando usei a tribuna para perguntar quem seria candidato, ele não falou nada (duas sessões atrás). O que mais me indigna é que os vereadores votaram em alguém que não apresentou proposta alguma. Parece até que foi armado”, disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sobrinho de Kiko, Rato presidirá Câmara em Ribeirão

Petebista surpreende, recebe votos até da oposição e desbanca favoritos ao Legislativo

Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

30/11/2018 | 07:00


Sobrinho do prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSB), o vereador Rato Teixeira (PTB) foi eleito presidente da Câmara, em um cenário surpreendente.

Rato recebeu 12 votos, enquanto Rubão Fernandes (PSD), atual presidente da Casa, obteve apenas quatro votos. Humberto D’Orto, o Amigão (PTC), teve apenas um: o dele mesmo.

Além de Rato na presidência, a mesa diretora será formada por José Nelson de Barros (MDB) como vice-presidente, Silvino de Castro (PRB) como primeiro secretário, Carlinhos Trindade (PPS) como segundo secretário e Arnaldo Sapateiro (PSB) como terceiro secretário.

Até o começo da semana, dois nomes eram favoritos nos bastidores: Rubão e Paulo César Ferreira (MDB). Rato era considerado azarão, mas aglutinou votos de parlamentares da sustentação e até mesmo da oposição para triunfar. O petebista, de 34 anos, está em seu primeiro mandato na Casa e é filho do ex-prefeito de Rio Grande da Serra Aarão Teixeira.

“Foi uma sessão bastante turbulenta, mas graças a Deus tivemos uma vitória expressiva com 12 dos 17 vereadores”, comentou Rato. “Irei cumprir com total dedicação o papel a mim confiado, seguindo fielmente as condições legais e fazendo com que minhas condutas sejam direcionadas pelo respeito e pela democracia. Estou ciente de todas as responsabilidades que serão atribuídas à mim, e todos podem ter certeza que elas serão cumpridas com dedicação e afinco”, declarou.

Rubão admitiu que a vitória de Rato surpreendeu, já que seu nome passou a ser ventilado apenas nos últimos dias. “O governo deve ter escolhido no finzinho, mas, às vezes, é assim. Vivemos em uma democracia. Então, ele ganhou.”

Amigão disse estar indignado com a forma em que Rato triunfou no pleito interno. Para o vereador, o sobrinho do prefeito agiu na surdina quando poderia ter se levantado e exposto a vontade de se lançar candidato. “Quando usei a tribuna para perguntar quem seria candidato, ele não falou nada (duas sessões atrás). O que mais me indigna é que os vereadores votaram em alguém que não apresentou proposta alguma. Parece até que foi armado”, disse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;