Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Danilo se despede do Corinthians e avisa: 'Espero que seja um até breve'

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


29/11/2018 | 12:54


Danilo apareceu para a entrevista nesta quinta-feira com a mesma calma de quando deu uma caneta em Ivanovic logo no início da decisão do Mundial de Clubes contra o Chelsea, em 2012. Tranquilo à frente das câmeras, falou pela última vez em coletiva como jogador do Corinthians e não se alterou emocionalmente nem quando a esposa e os três filhos apareceram para lhe presentear com um quadro.

A imagem na tela era do próprio Danilo em campo, sob forte chuva, no dia da vitória sobre o Bahia por 2 a 1 neste ano. No jogo, ele marcou dois gols, um deles de bicicleta (e ainda cometeu o pênalti que originou o gol do adversário). O triunfo foi fundamental para afastar a equipe da zona de rebaixamento.

A esposa, Miriam Leite, sentou-se ao lado dos jornalistas. Mateus, David e Lucas, os filhos, ficaram com o pai de 39 anos. Danilo agradeceu ao Corinthians pelas nove temporadas que esteve na equipe, com direito a oito conquistas, e sinalizou um até breve.

O meio-campista avisou que pretende atuar por mais uma temporada e que conversou com a diretoria do clube para voltar como dirigente. "Tivemos uma conversa muito boa com Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) e o Andrés (Sanchez, presidente). As portas estão abertas. Tudo na vida tem seu momento. Espero que seja um até breve. Voltar seria um sonho. Saí com as portas abertas e isso é o principal", afirmou o jogador.

O futuro, como Danilo disse por algumas vezes na entrevista, "a Deus pertence". Após o treino desta quinta, os jogadores também prestaram homenagem ao veterano e todos posaram para foto. O meio-campista ainda não definiu em qual clube atuará, também não revelou se pretende retornar para seu time de origem, o Goiás. "Tem o jogo de domingo contra o Grêmio e na segunda-feira começarei a trabalhar para o ano que vem. Já estão me colocando em vários times. Por um lado é bom porque a gente vê que tem mercado", comentou.

Danilo não descartou nem São Paulo, Palmeiras e Santos. "Nunca falei mal de nenhum time. Quando joguei pelo São Paulo fazia gol contra o Corinthians. E no Corinthians a mesma coisa. Acho que essa relação tinha todo jogador tinha que ter. Você não sabe o dia de amanhã. Quando vejo torcedor brincando um com outro acho complicado. Tenho respeito por todos os clubes", disse.

SELEÇÃO - Apesar de ser um dos jogadores brasileiros com mais conquistas no currículo - por onde passou foi campeão - Danilo nunca recebeu uma oportunidade na seleção brasileira. Nem quando foi fundamental nas conquistas do Mundial e da Libertadores pelo São Paulo em 2005, nem quando levantou essas duas taças pelo Corinthians em 2012.

"É difícil falar sobre isso. Estive perto da seleção. Fui cotado, por onde passei foi assim. Essa questão de saber se merecia ou não deixo para imprensa e torcedores. Saio do Corinthians com a sensação de dever cumprido", finalizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Danilo se despede do Corinthians e avisa: 'Espero que seja um até breve'


29/11/2018 | 12:54


Danilo apareceu para a entrevista nesta quinta-feira com a mesma calma de quando deu uma caneta em Ivanovic logo no início da decisão do Mundial de Clubes contra o Chelsea, em 2012. Tranquilo à frente das câmeras, falou pela última vez em coletiva como jogador do Corinthians e não se alterou emocionalmente nem quando a esposa e os três filhos apareceram para lhe presentear com um quadro.

A imagem na tela era do próprio Danilo em campo, sob forte chuva, no dia da vitória sobre o Bahia por 2 a 1 neste ano. No jogo, ele marcou dois gols, um deles de bicicleta (e ainda cometeu o pênalti que originou o gol do adversário). O triunfo foi fundamental para afastar a equipe da zona de rebaixamento.

A esposa, Miriam Leite, sentou-se ao lado dos jornalistas. Mateus, David e Lucas, os filhos, ficaram com o pai de 39 anos. Danilo agradeceu ao Corinthians pelas nove temporadas que esteve na equipe, com direito a oito conquistas, e sinalizou um até breve.

O meio-campista avisou que pretende atuar por mais uma temporada e que conversou com a diretoria do clube para voltar como dirigente. "Tivemos uma conversa muito boa com Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) e o Andrés (Sanchez, presidente). As portas estão abertas. Tudo na vida tem seu momento. Espero que seja um até breve. Voltar seria um sonho. Saí com as portas abertas e isso é o principal", afirmou o jogador.

O futuro, como Danilo disse por algumas vezes na entrevista, "a Deus pertence". Após o treino desta quinta, os jogadores também prestaram homenagem ao veterano e todos posaram para foto. O meio-campista ainda não definiu em qual clube atuará, também não revelou se pretende retornar para seu time de origem, o Goiás. "Tem o jogo de domingo contra o Grêmio e na segunda-feira começarei a trabalhar para o ano que vem. Já estão me colocando em vários times. Por um lado é bom porque a gente vê que tem mercado", comentou.

Danilo não descartou nem São Paulo, Palmeiras e Santos. "Nunca falei mal de nenhum time. Quando joguei pelo São Paulo fazia gol contra o Corinthians. E no Corinthians a mesma coisa. Acho que essa relação tinha todo jogador tinha que ter. Você não sabe o dia de amanhã. Quando vejo torcedor brincando um com outro acho complicado. Tenho respeito por todos os clubes", disse.

SELEÇÃO - Apesar de ser um dos jogadores brasileiros com mais conquistas no currículo - por onde passou foi campeão - Danilo nunca recebeu uma oportunidade na seleção brasileira. Nem quando foi fundamental nas conquistas do Mundial e da Libertadores pelo São Paulo em 2005, nem quando levantou essas duas taças pelo Corinthians em 2012.

"É difícil falar sobre isso. Estive perto da seleção. Fui cotado, por onde passei foi assim. Essa questão de saber se merecia ou não deixo para imprensa e torcedores. Saio do Corinthians com a sensação de dever cumprido", finalizou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;