Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo terá 120 pontos de coleta de óleo usado até 2021

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Serviço tem previsão de começar a operar na cidade no primeiro semestre de 2019


Juliana Stern
Especial para o Diário

27/10/2018 | 07:00


São Bernardo abriu edital para contratar empresas para instalar pontos de descarte voluntário de óleo de cozinha e recipientes de vidro com o intuito de reciclar os materiais. Estima-se que 120 pontos de coleta de óleo e 100 de vidro sejam espalhados pela cidade até 2021. O serviço tem previsão de começar a operar no primeiro semestre de 2019.

O chamamento público, aberto na segunda-feira, procura fechar contrato com organizações sociais que irão realizar coleta seletiva, armazenamento, transporte e destinação ambientalmente adequada ao óleo de cozinha e recipientes de vidros inteiros, usados para reciclagem. Nos primeiros seis meses de contrato, está prevista a instalação de 30 pontos de coleta de óleo, alcançando os 120 ao fim do contrato, que tem duração de dois anos. Neste período, 100 pontos para o descarte de vidro também serão instalados. O objetivo da iniciativa, segundo a Prefeitura de São Bernardo, é promover o desenvolvimento sustentável e a destinação adequada de resíduos, minimizando os impactos negativos da sua decomposição na natureza.

O óleo vegetal, usado na preparação de alimentos, normalmente frituras, quando descartado diretamente em pias e ralos vai para a rede de esgoto, o que prejudica o tratamento e pode até contribuir para o efeito estufa. Segundo a professora e pesquisadora do IPH (Índice de Poluente Hídricos) da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Marcondes, o óleo em contato com o esgoto não tratado sofre reação que resulta na liberação de gás metano, um dos responsáveis pelo aquecimento global. “É pior do que o gás carbônico, que também influencia no efeito estufa. O gás carbônico é usado pelas plantas no processo de fotossíntese e não há nenhum organismo que utilize naturalmente o gás metano.”

Quando descartado em água potável, um litro de óleo é capaz de poluir até 25 mil litros de água, o que dificulta e encarece o tratamento dessa água. “O processo de filtração fica mais difícil, demorado e, consequentemente, mais caro”, afirma a professora.

O óleo reciclado pode ser usado para a produção de biodiesel, sabão, detergentes, glicerina, tintas à base de óleo e até ração para animais. A dona de casa de São Bernardo Maria Aparecida dos Santos Martin, 73 anos, tem o hábito de guardar o óleo usado há cinco anos, não só pela reciclagem, mas também para ajudar quem precisa. “Tem uma moça que faz sabão para vender. Ela sempre passa pedindo óleo usado e eu guardo para ela. Antes disso, levava nos pontos de coleta.”

No ano passado, 29 mil litros de óleo foram coletados em São Bernardo, conforme a Prefeitura. No momento, os postos estão em fase de desativação, mas deverão ser reativados após assinatura do novo contrato.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S.Bernardo terá 120 pontos de coleta de óleo usado até 2021

Serviço tem previsão de começar a operar na cidade no primeiro semestre de 2019

Juliana Stern
Especial para o Diário

27/10/2018 | 07:00


São Bernardo abriu edital para contratar empresas para instalar pontos de descarte voluntário de óleo de cozinha e recipientes de vidro com o intuito de reciclar os materiais. Estima-se que 120 pontos de coleta de óleo e 100 de vidro sejam espalhados pela cidade até 2021. O serviço tem previsão de começar a operar no primeiro semestre de 2019.

O chamamento público, aberto na segunda-feira, procura fechar contrato com organizações sociais que irão realizar coleta seletiva, armazenamento, transporte e destinação ambientalmente adequada ao óleo de cozinha e recipientes de vidros inteiros, usados para reciclagem. Nos primeiros seis meses de contrato, está prevista a instalação de 30 pontos de coleta de óleo, alcançando os 120 ao fim do contrato, que tem duração de dois anos. Neste período, 100 pontos para o descarte de vidro também serão instalados. O objetivo da iniciativa, segundo a Prefeitura de São Bernardo, é promover o desenvolvimento sustentável e a destinação adequada de resíduos, minimizando os impactos negativos da sua decomposição na natureza.

O óleo vegetal, usado na preparação de alimentos, normalmente frituras, quando descartado diretamente em pias e ralos vai para a rede de esgoto, o que prejudica o tratamento e pode até contribuir para o efeito estufa. Segundo a professora e pesquisadora do IPH (Índice de Poluente Hídricos) da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Marcondes, o óleo em contato com o esgoto não tratado sofre reação que resulta na liberação de gás metano, um dos responsáveis pelo aquecimento global. “É pior do que o gás carbônico, que também influencia no efeito estufa. O gás carbônico é usado pelas plantas no processo de fotossíntese e não há nenhum organismo que utilize naturalmente o gás metano.”

Quando descartado em água potável, um litro de óleo é capaz de poluir até 25 mil litros de água, o que dificulta e encarece o tratamento dessa água. “O processo de filtração fica mais difícil, demorado e, consequentemente, mais caro”, afirma a professora.

O óleo reciclado pode ser usado para a produção de biodiesel, sabão, detergentes, glicerina, tintas à base de óleo e até ração para animais. A dona de casa de São Bernardo Maria Aparecida dos Santos Martin, 73 anos, tem o hábito de guardar o óleo usado há cinco anos, não só pela reciclagem, mas também para ajudar quem precisa. “Tem uma moça que faz sabão para vender. Ela sempre passa pedindo óleo usado e eu guardo para ela. Antes disso, levava nos pontos de coleta.”

No ano passado, 29 mil litros de óleo foram coletados em São Bernardo, conforme a Prefeitura. No momento, os postos estão em fase de desativação, mas deverão ser reativados após assinatura do novo contrato.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;