Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Sto.André criará unidade de articulação política

Nario Barbosa 1/3/18 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Proposta do governo Paulo Serra deve integrar teor da nova reforma administrativa do Paço


Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

28/04/2018 | 07:00


Reforma administrativa do Paço de Santo André tende a ser entregue na Câmara em maio e terá como principal mudança a criação da unidade de articulação política. O titular da nova estrutura será o ex-vereador Donizeti Pereira (PV), que já atua na interlocução com o Legislativo e deve ser criada a partir da divisão da atual Unidade de Relações Institucionais e Comunitárias, ocupada pelo vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB).

O prefeito Paulo Serra (PSDB) afirmou que a intenção do governo é fazer com que a separação de funções seja mais efetiva. “Os assuntos institucionais e a relação do município com a sociedade ficarão mais focadas neste novo modelo. A articulação política e a conversa com a Câmara terão uma estrutura diferente”, sustentou.

O tucano destacou ainda que outras mudanças serão “pontuais” e não estão previstas novas modificações no primeiro escalão. “Vamos manter o corte de 40% dos cargos (comissionados), que já geraram economia de R$ 32 milhões em 2017. Essa nova reforma traz ajustes e atualização de descrição de postos, a maioria por recomendação do MP (Ministério Público), com quem temos mantido um bom diálogo. O objetivo é trazer característica mais moderna e contemporânea para a gestão”, completou o prefeito.

A PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça), órgão máximo do MP, questiona na Justiça a manutenção de 284 cargos em comissão do Paço. Atualmente, a estrutura do governo possui 14 Pastas e mais três núcleos.

A reforma administrativa anterior, aprovada em 2017, estimou economia de R$ 5,9 milhões no primeiro ano de vigência, redução de R$ 8,9 milhões neste ano e de R$ 9,3 milhões em 2019. Foram cortadas cinco secretarias, criada uma (Meio Ambiente), além de três unidades de gerenciamento, com status de secretaria, mas com estrutura mais enxuta.

A proposta estava prevista para entrar em operação no início no ano, contudo, o impasse em relação à revisão da PGV (Planta Genérica de Valores) postergou a discussão.

PERMANÊNCIA
A ex-secretária adjunta da Educação andreense Cleide Bochixio decidiu permanecer na função de número dois da Pasta no governo estadual, agora sob comando do ex-prefeito de Botucatu João Cury Neto (ex-PSDB e hoje sem partido).

Havia tratativas do Paço, nos bastidores, para contar novamente com a professora – ligada ao tucanato – em seus quadros. Questionado sobre a situação, Paulo Serra disse que analisa outras opções. “A Cleide é um grande quadro, gostaríamos de contar com ela, mas temos outras pessoas de muita qualidade. Foi uma realidade que se apresentou e não representa grande problema. Temos conversado com a secretária Dinah Zekcer (PTB) e vamos fazer algumas reestruturações na Pasta, com muita tranquilidade”, relatou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sto.André criará unidade de articulação política

Proposta do governo Paulo Serra deve integrar teor da nova reforma administrativa do Paço

Humberto Domiciano
Do Diário do Grande ABC

28/04/2018 | 07:00


Reforma administrativa do Paço de Santo André tende a ser entregue na Câmara em maio e terá como principal mudança a criação da unidade de articulação política. O titular da nova estrutura será o ex-vereador Donizeti Pereira (PV), que já atua na interlocução com o Legislativo e deve ser criada a partir da divisão da atual Unidade de Relações Institucionais e Comunitárias, ocupada pelo vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB).

O prefeito Paulo Serra (PSDB) afirmou que a intenção do governo é fazer com que a separação de funções seja mais efetiva. “Os assuntos institucionais e a relação do município com a sociedade ficarão mais focadas neste novo modelo. A articulação política e a conversa com a Câmara terão uma estrutura diferente”, sustentou.

O tucano destacou ainda que outras mudanças serão “pontuais” e não estão previstas novas modificações no primeiro escalão. “Vamos manter o corte de 40% dos cargos (comissionados), que já geraram economia de R$ 32 milhões em 2017. Essa nova reforma traz ajustes e atualização de descrição de postos, a maioria por recomendação do MP (Ministério Público), com quem temos mantido um bom diálogo. O objetivo é trazer característica mais moderna e contemporânea para a gestão”, completou o prefeito.

A PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça), órgão máximo do MP, questiona na Justiça a manutenção de 284 cargos em comissão do Paço. Atualmente, a estrutura do governo possui 14 Pastas e mais três núcleos.

A reforma administrativa anterior, aprovada em 2017, estimou economia de R$ 5,9 milhões no primeiro ano de vigência, redução de R$ 8,9 milhões neste ano e de R$ 9,3 milhões em 2019. Foram cortadas cinco secretarias, criada uma (Meio Ambiente), além de três unidades de gerenciamento, com status de secretaria, mas com estrutura mais enxuta.

A proposta estava prevista para entrar em operação no início no ano, contudo, o impasse em relação à revisão da PGV (Planta Genérica de Valores) postergou a discussão.

PERMANÊNCIA
A ex-secretária adjunta da Educação andreense Cleide Bochixio decidiu permanecer na função de número dois da Pasta no governo estadual, agora sob comando do ex-prefeito de Botucatu João Cury Neto (ex-PSDB e hoje sem partido).

Havia tratativas do Paço, nos bastidores, para contar novamente com a professora – ligada ao tucanato – em seus quadros. Questionado sobre a situação, Paulo Serra disse que analisa outras opções. “A Cleide é um grande quadro, gostaríamos de contar com ela, mas temos outras pessoas de muita qualidade. Foi uma realidade que se apresentou e não representa grande problema. Temos conversado com a secretária Dinah Zekcer (PTB) e vamos fazer algumas reestruturações na Pasta, com muita tranquilidade”, relatou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;