Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos bate o Vitória e segue sonhando com o bi


Marcelo Monegato
Do Diário OnLine

06/11/2003 | 01:13


O Santos continua vivo na disputa pelo bi do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, com a Vila Belmiro praticamente vazia, o Peixe derrotou o Vitória de virada por 3 a 1, na 41ª rodada do certame. O grande destaque da partida foi o jovem Jerri, que entrou no segundo tempo e mudou a postura do clube praiano.

O resultado positivou foi importante para manter os comandados do técnico Emerson Leão apenas seis pontos atrás do líder Cruzeiro, que nesta quarta, no estádio do Mineirão, goleou o Grêmio por 3 a 0 e ajudou os gaúchos a caminharem para a Série B do Brasileirão de 2004. O Santos soma agora 79 pontos, já a Raposa pulou para 85.

Já o Vitória, com a derrota, continua com 52 pontos e ocupa, provisoriamente, a 14ª posição. A situação do rubro-negro baiano na competição não empolga e nem preocupa. O clube não corre o risco eminente de rebaixamento, mas também não briga sequer por uma vaga na Taça Libertadores da América de 2004.

Coincidência - O placar final da partida entre Santos e Vitória mostrou uma semelhança pouco comum. Este foi o segundo resultado positivo conquistado de virada pelos 'Meninos da Vila'. No último domingo, o Peixe bateu o Corinthians por 3 a 1, depois de sair atrás no marcador.

A equipe da 'Boa Terra' também tem uma forte ligação com as viradas. Esta foi a segunda 'invertida' negativa o Vitória leva. Também no domingo passado, jogando dentro de casa, o clube acabou perdendo para o Goiás por 4 a 3, depois de ir para os vestiários vencendo por 3 a 0.

Primeiros 45' - Sem o meia Diego, suspenso por ter tomado o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Timão, o técnico Emerson Leão precisou quebrar a cabeça para encontrar um substituto que, se não fosse igual, empenhasse a mesma função do jovem jogador convocado para a Seleção Brasileira principal.

Quando todos esperavam a escalação de Jerri, o treinador surpreendeu com a entrada de Fabiano no lugar de Diego, e William no comando de ataque ao lado de Robinho, principal esperança ofensiva do Peixe.

Logo nos minutos iniciais de bola rolando, os poucos torcedores presentes notaram que a criatividade de Fabiano não produziria nenhum lance de perigo para o Santos. No entanto, a primeira chance de abrir o placar foi dos donos da casa. Aos nove minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, o zagueiro Alex subiu mais que a zaga adversária e testou forte para a boa defesa do goleiro Juninho. A redonda ainda raspou na cabeça de William, que não conseguiu aproveitar.

Os jogadores, sem nenhuma inspiração para proporcionar bons lances, foram causar arrepios na torcida somente aos 20 minutos. Paulo Rodrigues cobrou falta com violência, o arqueiro Fábio Costa deu rebote e Zé Roberto empurrou a bola para o fundo das redes. No entanto, o árbitro Sérgio Cristiano Nascimento anulou o tento, pois o jogador baiano estava em posição irregular.

Aos 34 minutos, os 'Meninos da Vila' voltaram a assustar. O zagueiro do Vitória Marcelo Heleno saiu jogando errado, Robinho roubou a redonda e tocou para Fabiano. O meia/atacante, livre para marcar, tropeçou na bola, fazendo com que o chute saísse 'fraquinho'.

Dois minutos depois, o rubro-negro baiano teve a chance de ir para os vestiários com a vantagem. Alecsandro foi lançado em condição legal, driblou o goleiro Fábio Costa na saída da grande área e tocou fraco para o gol. O capitão santista Renato, que voltava rapidamente do ataque, conseguiu evitar que a bola entrasse.

Últimos 45' - No intervalo, Leão promoveu a alteração esperada pelos torcedores. Ele tirou William, que não levou perigo à meta de Juninho, e colocou Jerri. Fabiano, que fazia a função de Diego, voltou para a linha de frente ao lado de Robinho.

A mudança não gerou efeito de imediato. Com isso, os dois clubes tentaram marcar por meio das bolas paradas. Aos seis minutos, Alex soltou o 'foguete' de fora da área. Juninho, bem colocado, defendeu. Aos 12, foi a vez de Zé Roberto cobrar falta colocada. Mas Fábio Costa evitou o que seria o primeiro gol da noite.

Aos 15 minutos, o que a torcida menos esperava aconteceu. Dudu Cearense, convocado para a Seleção Brasileira Sub-20, enfiou bola açucarada para Alecsandro. De primeira, o atacante mandou o 'petardo' no ângulo de Fábio Costa, que só olhou a bola estufar as redes.

Quando os baianos ainda pulavam nas arquibancadas, o Santos empatou. Aos 18 minutos, Elano cobrou falta pela direita na cabeça do zagueiro Alex. No meio do tumulto, ele cabeceou para o fundo do gol.

Os sonolentos 'Meninos' acordaram e partiram para cima. A essa altura da partida, eles já sabiam que em Belo Horizonte a Raposa massacrava o Grêmio.

Se o Santos acendeu no jogo com o gol, o Vitória se perdeu. Aos 20, Dudu Cearense, principal figura dos visitantes em campo, entrou de forma dura em Léo e acabou sendo expulso.

Aproveitando a brecha, o Peixe virou no minuto seguinte. Após jogada individual pela esquerda, Léo cruzou rasteiro para o meio da grande área. Elano deixou a bola passar, Alex, no embalo, fez a mesma coisa. Desta maneira, a redonda acabou sobrando para o pequenino Jerri, que de fora da área, chutou no canto do gol de Juninho.

O terceiro tento do Santos foi questão de tempo. Aos 38 minuto, o apagado Robinho recebeu excelente enfiada de bola de Jerri, e tocou rasteiro para a pequena área. Fabiano, que chegava na velocidade, deixou a sua marca ao entrar de carrinho na bola.

42ª Rodada - Na próxima rodada, o Peixe viaja até Campinas para enfrentar, no domingo, a Ponte Preta dentro do estádio Moisés Lucarelli. Já o Vitória recebe, no Barradão, o Guarani, também no domingo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santos bate o Vitória e segue sonhando com o bi

Marcelo Monegato
Do Diário OnLine

06/11/2003 | 01:13


O Santos continua vivo na disputa pelo bi do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, com a Vila Belmiro praticamente vazia, o Peixe derrotou o Vitória de virada por 3 a 1, na 41ª rodada do certame. O grande destaque da partida foi o jovem Jerri, que entrou no segundo tempo e mudou a postura do clube praiano.

O resultado positivou foi importante para manter os comandados do técnico Emerson Leão apenas seis pontos atrás do líder Cruzeiro, que nesta quarta, no estádio do Mineirão, goleou o Grêmio por 3 a 0 e ajudou os gaúchos a caminharem para a Série B do Brasileirão de 2004. O Santos soma agora 79 pontos, já a Raposa pulou para 85.

Já o Vitória, com a derrota, continua com 52 pontos e ocupa, provisoriamente, a 14ª posição. A situação do rubro-negro baiano na competição não empolga e nem preocupa. O clube não corre o risco eminente de rebaixamento, mas também não briga sequer por uma vaga na Taça Libertadores da América de 2004.

Coincidência - O placar final da partida entre Santos e Vitória mostrou uma semelhança pouco comum. Este foi o segundo resultado positivo conquistado de virada pelos 'Meninos da Vila'. No último domingo, o Peixe bateu o Corinthians por 3 a 1, depois de sair atrás no marcador.

A equipe da 'Boa Terra' também tem uma forte ligação com as viradas. Esta foi a segunda 'invertida' negativa o Vitória leva. Também no domingo passado, jogando dentro de casa, o clube acabou perdendo para o Goiás por 4 a 3, depois de ir para os vestiários vencendo por 3 a 0.

Primeiros 45' - Sem o meia Diego, suspenso por ter tomado o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Timão, o técnico Emerson Leão precisou quebrar a cabeça para encontrar um substituto que, se não fosse igual, empenhasse a mesma função do jovem jogador convocado para a Seleção Brasileira principal.

Quando todos esperavam a escalação de Jerri, o treinador surpreendeu com a entrada de Fabiano no lugar de Diego, e William no comando de ataque ao lado de Robinho, principal esperança ofensiva do Peixe.

Logo nos minutos iniciais de bola rolando, os poucos torcedores presentes notaram que a criatividade de Fabiano não produziria nenhum lance de perigo para o Santos. No entanto, a primeira chance de abrir o placar foi dos donos da casa. Aos nove minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, o zagueiro Alex subiu mais que a zaga adversária e testou forte para a boa defesa do goleiro Juninho. A redonda ainda raspou na cabeça de William, que não conseguiu aproveitar.

Os jogadores, sem nenhuma inspiração para proporcionar bons lances, foram causar arrepios na torcida somente aos 20 minutos. Paulo Rodrigues cobrou falta com violência, o arqueiro Fábio Costa deu rebote e Zé Roberto empurrou a bola para o fundo das redes. No entanto, o árbitro Sérgio Cristiano Nascimento anulou o tento, pois o jogador baiano estava em posição irregular.

Aos 34 minutos, os 'Meninos da Vila' voltaram a assustar. O zagueiro do Vitória Marcelo Heleno saiu jogando errado, Robinho roubou a redonda e tocou para Fabiano. O meia/atacante, livre para marcar, tropeçou na bola, fazendo com que o chute saísse 'fraquinho'.

Dois minutos depois, o rubro-negro baiano teve a chance de ir para os vestiários com a vantagem. Alecsandro foi lançado em condição legal, driblou o goleiro Fábio Costa na saída da grande área e tocou fraco para o gol. O capitão santista Renato, que voltava rapidamente do ataque, conseguiu evitar que a bola entrasse.

Últimos 45' - No intervalo, Leão promoveu a alteração esperada pelos torcedores. Ele tirou William, que não levou perigo à meta de Juninho, e colocou Jerri. Fabiano, que fazia a função de Diego, voltou para a linha de frente ao lado de Robinho.

A mudança não gerou efeito de imediato. Com isso, os dois clubes tentaram marcar por meio das bolas paradas. Aos seis minutos, Alex soltou o 'foguete' de fora da área. Juninho, bem colocado, defendeu. Aos 12, foi a vez de Zé Roberto cobrar falta colocada. Mas Fábio Costa evitou o que seria o primeiro gol da noite.

Aos 15 minutos, o que a torcida menos esperava aconteceu. Dudu Cearense, convocado para a Seleção Brasileira Sub-20, enfiou bola açucarada para Alecsandro. De primeira, o atacante mandou o 'petardo' no ângulo de Fábio Costa, que só olhou a bola estufar as redes.

Quando os baianos ainda pulavam nas arquibancadas, o Santos empatou. Aos 18 minutos, Elano cobrou falta pela direita na cabeça do zagueiro Alex. No meio do tumulto, ele cabeceou para o fundo do gol.

Os sonolentos 'Meninos' acordaram e partiram para cima. A essa altura da partida, eles já sabiam que em Belo Horizonte a Raposa massacrava o Grêmio.

Se o Santos acendeu no jogo com o gol, o Vitória se perdeu. Aos 20, Dudu Cearense, principal figura dos visitantes em campo, entrou de forma dura em Léo e acabou sendo expulso.

Aproveitando a brecha, o Peixe virou no minuto seguinte. Após jogada individual pela esquerda, Léo cruzou rasteiro para o meio da grande área. Elano deixou a bola passar, Alex, no embalo, fez a mesma coisa. Desta maneira, a redonda acabou sobrando para o pequenino Jerri, que de fora da área, chutou no canto do gol de Juninho.

O terceiro tento do Santos foi questão de tempo. Aos 38 minuto, o apagado Robinho recebeu excelente enfiada de bola de Jerri, e tocou rasteiro para a pequena área. Fabiano, que chegava na velocidade, deixou a sua marca ao entrar de carrinho na bola.

42ª Rodada - Na próxima rodada, o Peixe viaja até Campinas para enfrentar, no domingo, a Ponte Preta dentro do estádio Moisés Lucarelli. Já o Vitória recebe, no Barradão, o Guarani, também no domingo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;