Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Walter vê time desatento e cobra regularidade do Corinthians por lugar no G-6



17/11/2016 | 00:09


Os jogadores do Corinthians não esconderam, após o empate por 1 a 1 com o Figueirense, que a frustração por deixar uma vitória escapar nos minutos finais era muito maior do que a satisfação por somar mais um ponto fora de casa. Os atletas corintianos destacaram a facilidade que o atacante Rafael Moura teve para cabecear e marcar o gol do time catarinense, aos 47 minutos do segundo tempo, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

"Fiquei sabendo agora que estava impedido, mas bateram rápido e pegou a gente desprevenido. Poderíamos estar no G-6 agora. Temos que buscar contra o Internacional e tentar melhorar, pois são muitos altos e baixos. Jogamos bem um tempo e mal o outro. Essa desigualdade está difícil", lamentou o goleiro Walter.

Os corintianos reclamaram que o gol de Rafael Moura foi feito em condição ilegal, pois o atacante estava impedido. Entretanto, não deixaram de criticar a falta de concentração da equipe. "Bateram rápido a falta e o Rafael Moura ficou mano a mano com o zagueiro. Tinha que ficar dois nele. Não merecíamos tomar esse gol", lamentou o autor do gol corintiano.

O técnico Oswaldo de Oliveira creditou o resultado a falha da arbitragem. "O Corinthians aproveitou os espaços, fez gol e criou oportunidade, mas eles fizeram falta o tempo todo, fizeram pênalti e isso todo mundo viu. Não tem nada para falar do Corinthians. O que tem é arbitragem", disse o treinador.

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 51 pontos e se manteve em sétimo, com um ponto a menos do que o Atlético Paranaense. O time alvinegro volta a campo nesta segunda-feira para encarar o Internacional, no estádio Itaquerão, em São Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Walter vê time desatento e cobra regularidade do Corinthians por lugar no G-6


17/11/2016 | 00:09


Os jogadores do Corinthians não esconderam, após o empate por 1 a 1 com o Figueirense, que a frustração por deixar uma vitória escapar nos minutos finais era muito maior do que a satisfação por somar mais um ponto fora de casa. Os atletas corintianos destacaram a facilidade que o atacante Rafael Moura teve para cabecear e marcar o gol do time catarinense, aos 47 minutos do segundo tempo, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

"Fiquei sabendo agora que estava impedido, mas bateram rápido e pegou a gente desprevenido. Poderíamos estar no G-6 agora. Temos que buscar contra o Internacional e tentar melhorar, pois são muitos altos e baixos. Jogamos bem um tempo e mal o outro. Essa desigualdade está difícil", lamentou o goleiro Walter.

Os corintianos reclamaram que o gol de Rafael Moura foi feito em condição ilegal, pois o atacante estava impedido. Entretanto, não deixaram de criticar a falta de concentração da equipe. "Bateram rápido a falta e o Rafael Moura ficou mano a mano com o zagueiro. Tinha que ficar dois nele. Não merecíamos tomar esse gol", lamentou o autor do gol corintiano.

O técnico Oswaldo de Oliveira creditou o resultado a falha da arbitragem. "O Corinthians aproveitou os espaços, fez gol e criou oportunidade, mas eles fizeram falta o tempo todo, fizeram pênalti e isso todo mundo viu. Não tem nada para falar do Corinthians. O que tem é arbitragem", disse o treinador.

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 51 pontos e se manteve em sétimo, com um ponto a menos do que o Atlético Paranaense. O time alvinegro volta a campo nesta segunda-feira para encarar o Internacional, no estádio Itaquerão, em São Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;