Fechar
Publicidade

Sábado, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Para grupo, Salles anuncia saída da política andreense

Ari Paleta/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Raphael Rocha
Diário do Grande ABC

14/11/2016 | 07:00


Quinto colocado na eleição em Santo André, com 17.676 votos, o advogado Raimundo Salles (PPS) reuniu seu grupo político na semana passada para anunciar que deixará a política andreense. Também avisou que vai colocar o médico Wilson Ponce, vice em sua chapa neste ano, como presidente da cúpula municipal, desagradando filiados.

Antes do pleito, Salles avisou que, em caso de derrota nas urnas, desistiria de concorrer a cargos eletivos nem aceitaria ser secretário. O advogado buscou a Prefeitura de Santo André por três vezes – 2008, 2012 e 2016 – e, nesta legislatura, ocupou por quase dois anos a Secretaria de Cultura na administração de Carlos Grana (PT) após apoiar o petista no segundo turno há quatro anos.

O Diário apurou que Salles disse que seu futuro é participar de projeto tocado pelo também advogado Anderson Pomini, escolhido pelo prefeito eleito da Capital, João Doria (PSDB), para a Secretaria de Negócios Jurídicos de São Paulo. E que, por incompatibilidade, não poderia mais exercer a função de presidente da comissão do PPS andreense.

Essa ida de Salles para São Paulo pouco foi lamentada nesta reunião feita pelo ex-prefeiturável. O que irritou foi o anúncio de Salles de que Wilson Ponce, hoje tesoureiro da cúpula municipal, seria o mandatário.

A bancada de vereadores eleitos do PPS reivindica o comando da legenda na cidade. No dia 2, Rodolfo Donetti e Fábio Lopes foram eleitos na chapa liderada por Salles. A dupla entende que agora é hora de virar a página de Salles dentro do PPS de Santo André e renovar os quadros.

A prova do distanciamento entre os vereadores e Salles foi o posicionamento do segundo turno. Enquanto os parlamentares desembarcaram na campanha do prefeito eleito, Paulo Serra (PSDB), o ex-prefeiturável viajou para África com sua mulher, Gláucia Taraskevicius.

Salles não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. Patrocinador do ingresso de Salles no PPS, o deputado federal Alex Manente minimizou qualquer polêmica. “Ele querer deixar a comissão em Santo André é decisão pessoal. O PPS é parceiro do governo Doria, acabou de indicar a Soninha (Francine, PPS, vereadora) para ser secretária (de Desenvolvimento Social).Não há problemas.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Para grupo, Salles anuncia saída da política andreense

Raphael Rocha
Diário do Grande ABC

14/11/2016 | 07:00


Quinto colocado na eleição em Santo André, com 17.676 votos, o advogado Raimundo Salles (PPS) reuniu seu grupo político na semana passada para anunciar que deixará a política andreense. Também avisou que vai colocar o médico Wilson Ponce, vice em sua chapa neste ano, como presidente da cúpula municipal, desagradando filiados.

Antes do pleito, Salles avisou que, em caso de derrota nas urnas, desistiria de concorrer a cargos eletivos nem aceitaria ser secretário. O advogado buscou a Prefeitura de Santo André por três vezes – 2008, 2012 e 2016 – e, nesta legislatura, ocupou por quase dois anos a Secretaria de Cultura na administração de Carlos Grana (PT) após apoiar o petista no segundo turno há quatro anos.

O Diário apurou que Salles disse que seu futuro é participar de projeto tocado pelo também advogado Anderson Pomini, escolhido pelo prefeito eleito da Capital, João Doria (PSDB), para a Secretaria de Negócios Jurídicos de São Paulo. E que, por incompatibilidade, não poderia mais exercer a função de presidente da comissão do PPS andreense.

Essa ida de Salles para São Paulo pouco foi lamentada nesta reunião feita pelo ex-prefeiturável. O que irritou foi o anúncio de Salles de que Wilson Ponce, hoje tesoureiro da cúpula municipal, seria o mandatário.

A bancada de vereadores eleitos do PPS reivindica o comando da legenda na cidade. No dia 2, Rodolfo Donetti e Fábio Lopes foram eleitos na chapa liderada por Salles. A dupla entende que agora é hora de virar a página de Salles dentro do PPS de Santo André e renovar os quadros.

A prova do distanciamento entre os vereadores e Salles foi o posicionamento do segundo turno. Enquanto os parlamentares desembarcaram na campanha do prefeito eleito, Paulo Serra (PSDB), o ex-prefeiturável viajou para África com sua mulher, Gláucia Taraskevicius.

Salles não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. Patrocinador do ingresso de Salles no PPS, o deputado federal Alex Manente minimizou qualquer polêmica. “Ele querer deixar a comissão em Santo André é decisão pessoal. O PPS é parceiro do governo Doria, acabou de indicar a Soninha (Francine, PPS, vereadora) para ser secretária (de Desenvolvimento Social).Não há problemas.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;