Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Centro POP de Mauá vira ponto de descarte de lixo e atrai usuários de drogas


Victor Hugo Storti
Especial para o Diário

02/11/2016 | 07:00


Abandonado pela Prefeitura de Mauá há pelo menos quatro meses, o prédio que abrigava o Centro POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), localizado na Avenida Dom José Gaspar, no bairro Matriz, tem se tornado ao longo das últimas semanas ponto para descarte irregular de lixo.

Em visita ao local nesta semana, a equipe do Diário encontrou um cenário de total abandono. Não há nenhuma barreira que impeça a entrada de moradores ao local. Para agravar a situação, o portão principal de acesso está arrombado. Há também muitas janelas quebradas que facilitam a entrada de qualquer pessoa ao recinto.

Durante a visita da equipe de reportagem, uma pessoa dormia em um dos cômodos do prédio, em meio a muito lixo, insetos – que se proliferam com a sujeira no espaço – e até fezes espalhadas no chão.

No interior do edifício é possível ver todo o tipo de lixo. Desde sacolas plásticas e garrafas PET até roupas íntimas que foram abandonadas no local. Também é possível encontrar restos de comida, seringas descartáveis e pinos para armazenamento de cocaína vazios, fortes indícios que o local é usado para o consumo de drogas durante a noite.

Outro problema verificado pela equipe de reportagem no local é a presença de vários pontos de água parada, que são potenciais focos para a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.

O aposentado Anísio Corrêa, 65 anos, reclama do descaso com o espaço. “Já está abandonado assim há quatro meses. Todo mundo entra e faz sujeira. É um abandono total”, revela.

Ainda de acordo com o aposentado, a sujeira e o lixo acumulado no interior do espaço colaboram para a proliferação de bichos. “Tem muitos ratos que saem de dentro do prédio e vêm para a rua. É muita sujeira lá dentro”, concluiu.

Sem o atendimento na unidade, moradores em situação de rua de Mauá têm se espalhado pela região central da cidade, em especial próximo à Estação de Mauá da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Procurada pela equipe do Diário, a Prefeitura de Mauá não deu detalhes sobre o fechamento do equipamento, muito menos, sobre a previsão para ser reaberto. A administração somente destacou, por meio de nota, que tem agendada para amanhã reunião entre secretarias para definir as providências em relação ao prédio citado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Centro POP de Mauá vira ponto de descarte de lixo e atrai usuários de drogas

Victor Hugo Storti
Especial para o Diário

02/11/2016 | 07:00


Abandonado pela Prefeitura de Mauá há pelo menos quatro meses, o prédio que abrigava o Centro POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua), localizado na Avenida Dom José Gaspar, no bairro Matriz, tem se tornado ao longo das últimas semanas ponto para descarte irregular de lixo.

Em visita ao local nesta semana, a equipe do Diário encontrou um cenário de total abandono. Não há nenhuma barreira que impeça a entrada de moradores ao local. Para agravar a situação, o portão principal de acesso está arrombado. Há também muitas janelas quebradas que facilitam a entrada de qualquer pessoa ao recinto.

Durante a visita da equipe de reportagem, uma pessoa dormia em um dos cômodos do prédio, em meio a muito lixo, insetos – que se proliferam com a sujeira no espaço – e até fezes espalhadas no chão.

No interior do edifício é possível ver todo o tipo de lixo. Desde sacolas plásticas e garrafas PET até roupas íntimas que foram abandonadas no local. Também é possível encontrar restos de comida, seringas descartáveis e pinos para armazenamento de cocaína vazios, fortes indícios que o local é usado para o consumo de drogas durante a noite.

Outro problema verificado pela equipe de reportagem no local é a presença de vários pontos de água parada, que são potenciais focos para a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.

O aposentado Anísio Corrêa, 65 anos, reclama do descaso com o espaço. “Já está abandonado assim há quatro meses. Todo mundo entra e faz sujeira. É um abandono total”, revela.

Ainda de acordo com o aposentado, a sujeira e o lixo acumulado no interior do espaço colaboram para a proliferação de bichos. “Tem muitos ratos que saem de dentro do prédio e vêm para a rua. É muita sujeira lá dentro”, concluiu.

Sem o atendimento na unidade, moradores em situação de rua de Mauá têm se espalhado pela região central da cidade, em especial próximo à Estação de Mauá da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Procurada pela equipe do Diário, a Prefeitura de Mauá não deu detalhes sobre o fechamento do equipamento, muito menos, sobre a previsão para ser reaberto. A administração somente destacou, por meio de nota, que tem agendada para amanhã reunião entre secretarias para definir as providências em relação ao prédio citado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;