Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 25 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Item Água e Esgoto lidera altas no IPC, aponta Fipe



04/11/2011 | 07:00


Puxado pelo aumento de 4,54% do item Água e Esgoto, o grupo Habitação representou a principal pressão de alta sobre o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em outubro, com avanço de 0,66%. "Foi o grande vilão da inflação no mês passado, mas esse comportamento já era previsto", afirmou o coordenador-adjunto do IPC, Rafael Costa Lima, referindo-se à continuidade do impacto sobre a inflação do reajuste de 6,83% das tarifas aplicado pela Companhia de Saneamento Básico São Paulo (Sabesp) em setembro.

Somente o item Água e Esgoto respondeu por 21% do IPC de outubro, que foi de 0,39%, variação levemente acima da previsão da Fipe para o indicador geral, que era de 0,38%. Água e Esgoto liderou o ranking dos itens de contribuições de alta da inflação em outubro, e deve permanecer em trajetória ascendente até a próxima leitura da Fipe, na primeira quadrissemana de novembro, quando está previsto o pico do impacto do reajuste da Sabesp sobre o IPC. A partir daí, tende a desacelerar.

"Além de Habitação, foram importantes ainda para a inflação Alimentação e Despesas Pessoais. Os outros grupos contribuíram muito pouco, sem contar Vestuário, que caiu", disse Costa Lima.

Entre os grupos pesquisados pela Fipe, a maior variação positiva foi registrada em Despesas Pessoais, que passou de 0,68% na terceira quadrissemana para 0,80% no fechamento do mês passado. Nesse caso, o avanço foi puxado pelo aumento de 8,82% em passagens aéreas. "Aparentemente, houve uma reorganização do setor após a compra da Webjet pela Gol, permitindo uma recuperação das margens", disse o coordenador-adjunto. Atrás de Água e Esgoto, este item foi o segundo no ranking dos principais aumentos a contribuírem com a inflação em outubro, com contribuição de 11,40% no IPC ou 0,04 ponto porcentual.

Alimentação acelerou de 0,47% para 0,53%, entre a terceira quadrissemana e o fechamento de outubro. O movimento foi liderado pelo avanço de 1,31% em Semielaborados, por sua vez puxado pelas altas de carnes - o contrafilé (+5,56%) aparece em quinto lugar no ranking dos aumentos que mais contribuíram para o IPC. "Carnes e cereais foram destaque de alta, além da desaceleração da queda dos in natura", comentou Costa Lima, acrescentando que estamos no período da entressafra das carnes.

Pelo lado contrário, a surpresa favorável foi Vestuário, cuja queda ganhou força desde a leitura anterior (de -0,60% para -0,72%). "Este grupo tem apresentado uma trajetória oscilante nas últimas quadrissemanas, bem diferente do que ocorreu nos anos anteriores", afirmou o coordenador-adjunto.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Item Água e Esgoto lidera altas no IPC, aponta Fipe


04/11/2011 | 07:00


Puxado pelo aumento de 4,54% do item Água e Esgoto, o grupo Habitação representou a principal pressão de alta sobre o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em outubro, com avanço de 0,66%. "Foi o grande vilão da inflação no mês passado, mas esse comportamento já era previsto", afirmou o coordenador-adjunto do IPC, Rafael Costa Lima, referindo-se à continuidade do impacto sobre a inflação do reajuste de 6,83% das tarifas aplicado pela Companhia de Saneamento Básico São Paulo (Sabesp) em setembro.

Somente o item Água e Esgoto respondeu por 21% do IPC de outubro, que foi de 0,39%, variação levemente acima da previsão da Fipe para o indicador geral, que era de 0,38%. Água e Esgoto liderou o ranking dos itens de contribuições de alta da inflação em outubro, e deve permanecer em trajetória ascendente até a próxima leitura da Fipe, na primeira quadrissemana de novembro, quando está previsto o pico do impacto do reajuste da Sabesp sobre o IPC. A partir daí, tende a desacelerar.

"Além de Habitação, foram importantes ainda para a inflação Alimentação e Despesas Pessoais. Os outros grupos contribuíram muito pouco, sem contar Vestuário, que caiu", disse Costa Lima.

Entre os grupos pesquisados pela Fipe, a maior variação positiva foi registrada em Despesas Pessoais, que passou de 0,68% na terceira quadrissemana para 0,80% no fechamento do mês passado. Nesse caso, o avanço foi puxado pelo aumento de 8,82% em passagens aéreas. "Aparentemente, houve uma reorganização do setor após a compra da Webjet pela Gol, permitindo uma recuperação das margens", disse o coordenador-adjunto. Atrás de Água e Esgoto, este item foi o segundo no ranking dos principais aumentos a contribuírem com a inflação em outubro, com contribuição de 11,40% no IPC ou 0,04 ponto porcentual.

Alimentação acelerou de 0,47% para 0,53%, entre a terceira quadrissemana e o fechamento de outubro. O movimento foi liderado pelo avanço de 1,31% em Semielaborados, por sua vez puxado pelas altas de carnes - o contrafilé (+5,56%) aparece em quinto lugar no ranking dos aumentos que mais contribuíram para o IPC. "Carnes e cereais foram destaque de alta, além da desaceleração da queda dos in natura", comentou Costa Lima, acrescentando que estamos no período da entressafra das carnes.

Pelo lado contrário, a surpresa favorável foi Vestuário, cuja queda ganhou força desde a leitura anterior (de -0,60% para -0,72%). "Este grupo tem apresentado uma trajetória oscilante nas últimas quadrissemanas, bem diferente do que ocorreu nos anos anteriores", afirmou o coordenador-adjunto.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;