Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

ONG promove operação de limpeza em cachoeira


Rita Norberto
Do Diário do Grande ABC

25/01/2004 | 18:40


Integrantes da ONG (Organização Não-Governamental) Motos em Ação, de São Bernardo, organizaram, na manhã de domingo, uma operação de limpeza na cachoeira das Torres, que fica no Parque Estadual da Serra do Mar, com o acesso pela estrada Velha de Santos, em São Bernardo. Na ação, segundo a entidade, foi possível recolher cerca de 50 Kg de lixo – garrafas Pet, latinhas de cerveja, embalagens de salgadinho e até itens inusitados como uma rede de descanso, um capacete, uma furadeira e rádio destruído. Depois de recolhido, o lixo foi compactado em sacos plásticos e trazido para a beira da estrada para ser levado pelo caminhão de limpeza de São Bernardo.

A limpeza foi feita na primeira das várias cachoeiras que existem na região. Por causa do fácil acesso, o número de freqüentadores nos fins de semana é grande, assim como a degradação. “Nós mesmos nem viemos nesta cachoeira, freqüentamos as outras, onde as quedas d’água são maiores. Mas não seria correto não fazer nada. Temos de ajudar a preservar a natureza. Vale a pena todo o esforço”, disse o instrutor de esportes radicais e coordenador da operação, André Ramos da Silva, 19 anos. Para chegar até o local, é necessário percorrer uma trilha de 5 km, com algumas subidas, o que torna a caminhada um pouco difícil para quem não está acostumado.

Além da retirada do lixo, que estava nas pedras e na água, o instrutor Ciro de Almeida Costa desceu 15 metros pela encosta da mata até uma área onde a quantidade de lixo era a maior. “Passamos sempre neste trecho da mata e percebemos que é onde tem mais sujeira, porque as pessoa jogam de cima, achando que é um depósito, mas não é”, disse. Neste local, o lixo foi içado por uma corda.

Conscientização – Paralelamente à limpeza, a ONG também distribuiu sacos de lixo para as pessoas que estavam na cachoeira, pedindo que eles recolhessem o material no fim do dia. A idéia foi bem recebida. “Acho isso bom, temos de preservar. A cachoeira tem muito valor e tem de estar limpa e preservada”, disse o estudante Jonathan Ribeiro dos Santos, 18 anos. O microempresário Cláudio Santana, 35 anos, que visitava a cachoeira pela primeira vez, também achou a ação positiva. “Eu reparei que na trilha já tinha vários saquinhos com lixo. Acho a iniciativa muito boa, temos de preservar”, disse.

Além das ações ambientais, a ONG Motos em Ação também realiza ações sociais. Nos eventos esportivos – como competições de motocross ou apresentações de acrobacias sobre moto –, seus integrantes sempre pedem que o público doe alimentos, que depois é entregue a famílias carentes. “No evento que organizamos em uma escola, conseguimos arrecadar 700 Kg de alimentos, que depois distribuímos para famílias no Alvarenga”, disse outro integrante, Francisco Martins, 23 anos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

ONG promove operação de limpeza em cachoeira

Rita Norberto
Do Diário do Grande ABC

25/01/2004 | 18:40


Integrantes da ONG (Organização Não-Governamental) Motos em Ação, de São Bernardo, organizaram, na manhã de domingo, uma operação de limpeza na cachoeira das Torres, que fica no Parque Estadual da Serra do Mar, com o acesso pela estrada Velha de Santos, em São Bernardo. Na ação, segundo a entidade, foi possível recolher cerca de 50 Kg de lixo – garrafas Pet, latinhas de cerveja, embalagens de salgadinho e até itens inusitados como uma rede de descanso, um capacete, uma furadeira e rádio destruído. Depois de recolhido, o lixo foi compactado em sacos plásticos e trazido para a beira da estrada para ser levado pelo caminhão de limpeza de São Bernardo.

A limpeza foi feita na primeira das várias cachoeiras que existem na região. Por causa do fácil acesso, o número de freqüentadores nos fins de semana é grande, assim como a degradação. “Nós mesmos nem viemos nesta cachoeira, freqüentamos as outras, onde as quedas d’água são maiores. Mas não seria correto não fazer nada. Temos de ajudar a preservar a natureza. Vale a pena todo o esforço”, disse o instrutor de esportes radicais e coordenador da operação, André Ramos da Silva, 19 anos. Para chegar até o local, é necessário percorrer uma trilha de 5 km, com algumas subidas, o que torna a caminhada um pouco difícil para quem não está acostumado.

Além da retirada do lixo, que estava nas pedras e na água, o instrutor Ciro de Almeida Costa desceu 15 metros pela encosta da mata até uma área onde a quantidade de lixo era a maior. “Passamos sempre neste trecho da mata e percebemos que é onde tem mais sujeira, porque as pessoa jogam de cima, achando que é um depósito, mas não é”, disse. Neste local, o lixo foi içado por uma corda.

Conscientização – Paralelamente à limpeza, a ONG também distribuiu sacos de lixo para as pessoas que estavam na cachoeira, pedindo que eles recolhessem o material no fim do dia. A idéia foi bem recebida. “Acho isso bom, temos de preservar. A cachoeira tem muito valor e tem de estar limpa e preservada”, disse o estudante Jonathan Ribeiro dos Santos, 18 anos. O microempresário Cláudio Santana, 35 anos, que visitava a cachoeira pela primeira vez, também achou a ação positiva. “Eu reparei que na trilha já tinha vários saquinhos com lixo. Acho a iniciativa muito boa, temos de preservar”, disse.

Além das ações ambientais, a ONG Motos em Ação também realiza ações sociais. Nos eventos esportivos – como competições de motocross ou apresentações de acrobacias sobre moto –, seus integrantes sempre pedem que o público doe alimentos, que depois é entregue a famílias carentes. “No evento que organizamos em uma escola, conseguimos arrecadar 700 Kg de alimentos, que depois distribuímos para famílias no Alvarenga”, disse outro integrante, Francisco Martins, 23 anos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;