Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Possível isenção de IPI sobre material reciclado anima setor


Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

09/11/2009 | 07:02


A perspectiva de isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre material reciclado utilizado no processo de produção das indústrias anima as empresas que adotam essa prática. Se sair do papel, a medida pode dar forte impulso à iniciativa, segundo especialistas.

Em gestação no Ministério do Meio Ambiente, a proposta - que tem de receber ainda o aval do Ministério da Fazenda para entrar em vigor como Medida Provisória - poderá ser uma forma de ampliar a geração de emprego e renda e ajudar a retirar mais resíduos sólidos da natureza. A avaliação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, é que a reciclagem não deveria ter imposto, deveria ter prêmio.

Na região, uma empresa que utiliza material reciclado na produção é a Basf. A companhia iniciou a prática - usar PET como componente para a fabricação de esmaltes e vernizes da marca Suvinil - em 2002. Desde então, já retirou mais de 400 milhões de garrafas PET (mais de 20 mil toneladas) do meio ambiente.

O diretor industrial dos complexos de Tintas e Vernizes da Basf para a América do Sul, Marcelo Leonessa, assinala que a iniciativa da companhia tem estimulado outras indústrias do ramo a fazerem o mesmo. Levando em conta outros elos - indústrias recicladoras e cooperativas - pelo menos 2.000 postos de trabalho indiretos são gerados pelo setor de tintas.

Um dos fornecedores da Suvinil é a recicladora Clean Pet. O gerente Marcelo Fonseca acredita que a isenção (a alíquota do IPI é de 15%) pode estimular pequenas fabricantes a optarem pelo reciclado - que exige investimento em tecnologia para a purificação -, em vez do material virgem.

A Clean Pet tem quadro de 50 funcionários diretos. "Indiretos, se contarmos os sucateiros e o pessoal que trabalha em depósitos, são quase 500 postos", estima.

Além dos empregos, o mercado da reciclagem desse item movimenta, em média, R$ 1,08 bilhão no País, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de PET. Atualmente, 53,5% desse material volta à indústria.

"Não tenho dúvida de que dar isenção do IPI vai alavancar ainda mais esse mercado", assinala Leonessa.

O empresário Aires Mauro de Freitas, da Air Plast, de Mauá, concorda. "Toda iniciativa nesse sentido é bem-vinda", afirma. A Air Plast utiliza 100% de PET reciclado em seu processo produtivo, que consiste na transformação do insumo para a fabricação de espuma de poliuretano - que serve como forro de bancos automotivos e de colchões etc. São 700 toneladas mensais, ou 3,5 milhões de garrafas.

De porte pequeno, a empresa investiu R$ 3 milhões em equipamentos neste ano e, para 2010, planeja abrir filial em Pernambuco. Também negocia transferência de tecnologia para grupo da Alemanha.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Possível isenção de IPI sobre material reciclado anima setor

Leone Farias
Do Diário do Grande ABC

09/11/2009 | 07:02


A perspectiva de isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre material reciclado utilizado no processo de produção das indústrias anima as empresas que adotam essa prática. Se sair do papel, a medida pode dar forte impulso à iniciativa, segundo especialistas.

Em gestação no Ministério do Meio Ambiente, a proposta - que tem de receber ainda o aval do Ministério da Fazenda para entrar em vigor como Medida Provisória - poderá ser uma forma de ampliar a geração de emprego e renda e ajudar a retirar mais resíduos sólidos da natureza. A avaliação do ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, é que a reciclagem não deveria ter imposto, deveria ter prêmio.

Na região, uma empresa que utiliza material reciclado na produção é a Basf. A companhia iniciou a prática - usar PET como componente para a fabricação de esmaltes e vernizes da marca Suvinil - em 2002. Desde então, já retirou mais de 400 milhões de garrafas PET (mais de 20 mil toneladas) do meio ambiente.

O diretor industrial dos complexos de Tintas e Vernizes da Basf para a América do Sul, Marcelo Leonessa, assinala que a iniciativa da companhia tem estimulado outras indústrias do ramo a fazerem o mesmo. Levando em conta outros elos - indústrias recicladoras e cooperativas - pelo menos 2.000 postos de trabalho indiretos são gerados pelo setor de tintas.

Um dos fornecedores da Suvinil é a recicladora Clean Pet. O gerente Marcelo Fonseca acredita que a isenção (a alíquota do IPI é de 15%) pode estimular pequenas fabricantes a optarem pelo reciclado - que exige investimento em tecnologia para a purificação -, em vez do material virgem.

A Clean Pet tem quadro de 50 funcionários diretos. "Indiretos, se contarmos os sucateiros e o pessoal que trabalha em depósitos, são quase 500 postos", estima.

Além dos empregos, o mercado da reciclagem desse item movimenta, em média, R$ 1,08 bilhão no País, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de PET. Atualmente, 53,5% desse material volta à indústria.

"Não tenho dúvida de que dar isenção do IPI vai alavancar ainda mais esse mercado", assinala Leonessa.

O empresário Aires Mauro de Freitas, da Air Plast, de Mauá, concorda. "Toda iniciativa nesse sentido é bem-vinda", afirma. A Air Plast utiliza 100% de PET reciclado em seu processo produtivo, que consiste na transformação do insumo para a fabricação de espuma de poliuretano - que serve como forro de bancos automotivos e de colchões etc. São 700 toneladas mensais, ou 3,5 milhões de garrafas.

De porte pequeno, a empresa investiu R$ 3 milhões em equipamentos neste ano e, para 2010, planeja abrir filial em Pernambuco. Também negocia transferência de tecnologia para grupo da Alemanha.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;