Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Cientistas buscam indícios de vida após a morte


Do Diário do Grande ABC

30/10/2000 | 10:36


Cientistas do Southapmton General Hospital, na Inglaterra, encontraram indícios de que existe consciência após a parada do cérebro.

Os cientistas pesquisam vida após a morte. Neurologistas, no entanto, questionam os resultados.

Cerca de 63 sobreviventes de ataques no coraçao foram entrevistados e 56 deles nao conseguiram lembrar nada sobre o período quando foram considerados clinicamente mortos.

Os outros sete disseram que lembraram do período e quatro deles associam essas imagens à vida após a morte.

Dr. Sam Parnia, chefe das pesquisas diz que nao sabe como as células do cérebro produzem os pensamentos e que provavelmente a consciência nao está diretamente ligada ao cérebro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cientistas buscam indícios de vida após a morte

Do Diário do Grande ABC

30/10/2000 | 10:36


Cientistas do Southapmton General Hospital, na Inglaterra, encontraram indícios de que existe consciência após a parada do cérebro.

Os cientistas pesquisam vida após a morte. Neurologistas, no entanto, questionam os resultados.

Cerca de 63 sobreviventes de ataques no coraçao foram entrevistados e 56 deles nao conseguiram lembrar nada sobre o período quando foram considerados clinicamente mortos.

Os outros sete disseram que lembraram do período e quatro deles associam essas imagens à vida após a morte.

Dr. Sam Parnia, chefe das pesquisas diz que nao sabe como as células do cérebro produzem os pensamentos e que provavelmente a consciência nao está diretamente ligada ao cérebro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;