Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Está faltando ventilador na região


Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

21/01/2006 | 08:38


Está faltando ventiladores nas loja do Grande ABC. Pegas de surpresa com a onda de forte calor deste início de 2006, as indústrias de eletrodomésticos estão correndo para atender à crescente demanda das últimas semanas. Considerados os principais eletrodomésticos do verão, a comercialização de ventiladores aumentou em até 80% nas primeiras semanas deste mês em comparação com a primeira quinzena de janeiro de 2005.

Para os lojistas da região, a alta demanda se deve a um verão mais quente neste ano. A informação foi confirmada pelo CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos). Neste mês, por exemplo, a Grande São Paulo registrou a temperatura mais alta dos últimos 18 anos. No último dia 16, o calor alcançou 33,9°C. O dia mais quente antes desse havia sido 19 de janeiro de 1988, que marcou 34,2°C.

Outro fator que incentiva a alta demanda, de acordo com os comerciantes, é o baixo valor agregado do produto. Um aparelho de 30 cm de altura da marca Britânia, uma das mais consumidas, custa em média R$ 50. Já um ventilador com as mesmas características da Arno tem preço médio de R$ 60.

O melhor resultado em vendas foi verificado nas lojas da rede Carrefour, com cinco unidades no Grande ABC, que apresentou incremento de 80% na comercialização de ventiladores nas primeiras semanas deste ano ante o mesmo período do ano passado.

Desempenho além do esperado também foi verificado na rede de supermercados Coop, com sede administrativa em Santo André e 16 lojas no Grande ABC. O calor, de acordo com o coordenador de Eletro, Edson Rodrigues, foi responsável por aumento de 40% na comercialização de ventiladores. Na rede, a venda do produto registrou o melhor resultado dos últimos três anos.

"Chegamos a ficar desabastecidos na segunda semana deste mês. Nesta semana, os pedidos começaram a chegar aos poucos, mas a situação ainda não se normalizou. A indústria não esperava resultados tão bons e enviou menos produtos", afirmou Rodrigues.

A rede de loja de departamentos Nivaldir, com sede em Santo André e seis unidades no Grande ABC, também registrou incremento significativo nas vendas de ventiladores, de acordo com o gerente de Marketing, Fabiano Pereira. "Neste ano, o estoque se esgotou no começo da segunda semana do mês. Em 2005, na mesma época, tínhamos muitos aparelhos encalhados." Segundo ele, o abastecimento começou a se normalizar esta semana.

Com loja em São Bernardo, a Dicico é especializada em material para construção, mas também comercializa ventiladores de teto e de mesa. As vendas dos itens neste ano já estão 27% maiores em relação ao mesmo período de 2005. No estabelecimento, o ventilador simples de 30 cm da marca Zayt Spirit está em promoção – passou de R$ 59 para R$ 39 até o dia 1 próximo – ou até acabarem os estoques.

Estoques baixos – A rede de supermercados Extra, com sete lojas no Grande ABC, aumentou as vendas de ventiladores em 80% neste verão. Atualmente, somente a unidade do Extra Anchieta, em São Bernardo, está comercializando 80 ventiladores por dia. Por conta da alta demanda, com o forte calor, os estoques chegaram a ficar comprometidos.

"Na semana passada, estávamos com poucos produtos. Além do clima mais quente, outro fator que influencia as vendas é que as pessoas costumam procurar um novo ventilador todo ano. Como é um produto que exige muitos cuidados, quebra com facilidade. Devido ao preço ser baixo, o consumidor prefere comprar novo do que mandar para assistência técnica", avalia a gerente de Eletro, Maria José Baião.

Essencial – Para o casal Érica e Alexandre Bulgarelli, de Santo André, o ventilador é um artigo essencial no verão. Nesta sexta, o casal tirou a manhã para ir ao supermercado comprar o produto. "Com o calor que está fazendo, ficar sem ar condicionado não dá", sintetizou Érica. O casal comprou um ventilador da marca Arno, de 40 cm de altura, para substituir um antigo circulador de ar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Está faltando ventilador na região

Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

21/01/2006 | 08:38


Está faltando ventiladores nas loja do Grande ABC. Pegas de surpresa com a onda de forte calor deste início de 2006, as indústrias de eletrodomésticos estão correndo para atender à crescente demanda das últimas semanas. Considerados os principais eletrodomésticos do verão, a comercialização de ventiladores aumentou em até 80% nas primeiras semanas deste mês em comparação com a primeira quinzena de janeiro de 2005.

Para os lojistas da região, a alta demanda se deve a um verão mais quente neste ano. A informação foi confirmada pelo CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos). Neste mês, por exemplo, a Grande São Paulo registrou a temperatura mais alta dos últimos 18 anos. No último dia 16, o calor alcançou 33,9°C. O dia mais quente antes desse havia sido 19 de janeiro de 1988, que marcou 34,2°C.

Outro fator que incentiva a alta demanda, de acordo com os comerciantes, é o baixo valor agregado do produto. Um aparelho de 30 cm de altura da marca Britânia, uma das mais consumidas, custa em média R$ 50. Já um ventilador com as mesmas características da Arno tem preço médio de R$ 60.

O melhor resultado em vendas foi verificado nas lojas da rede Carrefour, com cinco unidades no Grande ABC, que apresentou incremento de 80% na comercialização de ventiladores nas primeiras semanas deste ano ante o mesmo período do ano passado.

Desempenho além do esperado também foi verificado na rede de supermercados Coop, com sede administrativa em Santo André e 16 lojas no Grande ABC. O calor, de acordo com o coordenador de Eletro, Edson Rodrigues, foi responsável por aumento de 40% na comercialização de ventiladores. Na rede, a venda do produto registrou o melhor resultado dos últimos três anos.

"Chegamos a ficar desabastecidos na segunda semana deste mês. Nesta semana, os pedidos começaram a chegar aos poucos, mas a situação ainda não se normalizou. A indústria não esperava resultados tão bons e enviou menos produtos", afirmou Rodrigues.

A rede de loja de departamentos Nivaldir, com sede em Santo André e seis unidades no Grande ABC, também registrou incremento significativo nas vendas de ventiladores, de acordo com o gerente de Marketing, Fabiano Pereira. "Neste ano, o estoque se esgotou no começo da segunda semana do mês. Em 2005, na mesma época, tínhamos muitos aparelhos encalhados." Segundo ele, o abastecimento começou a se normalizar esta semana.

Com loja em São Bernardo, a Dicico é especializada em material para construção, mas também comercializa ventiladores de teto e de mesa. As vendas dos itens neste ano já estão 27% maiores em relação ao mesmo período de 2005. No estabelecimento, o ventilador simples de 30 cm da marca Zayt Spirit está em promoção – passou de R$ 59 para R$ 39 até o dia 1 próximo – ou até acabarem os estoques.

Estoques baixos – A rede de supermercados Extra, com sete lojas no Grande ABC, aumentou as vendas de ventiladores em 80% neste verão. Atualmente, somente a unidade do Extra Anchieta, em São Bernardo, está comercializando 80 ventiladores por dia. Por conta da alta demanda, com o forte calor, os estoques chegaram a ficar comprometidos.

"Na semana passada, estávamos com poucos produtos. Além do clima mais quente, outro fator que influencia as vendas é que as pessoas costumam procurar um novo ventilador todo ano. Como é um produto que exige muitos cuidados, quebra com facilidade. Devido ao preço ser baixo, o consumidor prefere comprar novo do que mandar para assistência técnica", avalia a gerente de Eletro, Maria José Baião.

Essencial – Para o casal Érica e Alexandre Bulgarelli, de Santo André, o ventilador é um artigo essencial no verão. Nesta sexta, o casal tirou a manhã para ir ao supermercado comprar o produto. "Com o calor que está fazendo, ficar sem ar condicionado não dá", sintetizou Érica. O casal comprou um ventilador da marca Arno, de 40 cm de altura, para substituir um antigo circulador de ar.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;