Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Filippi inicia participação em processo eleitoral e indica o nome de Zé Antônio à bancada

Ex-prefeito manifesta predileção em processo interno e espera por consenso entre vereadores


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

12/11/2015 | 07:00


O ex-prefeito de Diadema José de Filippi Júnior (PT) iniciou nesta semana sua participação efetiva na construção da candidatura petista ao Paço, indicando o nome do vereador José Antônio da Silva à bancada da sigla, em detrimento ao também vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, que concorre à vaga.

A predileção de Filippi se dá à compatibilidade histórica com Zé Antônio, que foi seu secretário de Educação entre 2001 e 2004. Na ocasião, se licenciou da Câmara para exercer cargo no Executivo.

A indicação não foi feita a todos os seis parlamentares, correspondeu apenas ao primeiro ato do processo de formação da chapa petista. O ex-prefeito e presidente do PT local, Mário Reali, também conduziu conversa com parte dos vereadores.

A iniciativa teve como objetivo garantir que a definição do representante vai ser sem a disputa de prévias. Cada um dos parlamentares citou a Filippi e a Reali que está de acordo em vetar o embate interno.

Assim, a intenção fica em desmontar o plano de grupo do PT que defende projeto de candidatura encabeçado pelo deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Após o próprio parlamentar federal anunciar não ter mais pretensão de concorrer ao Paço diademense, a ala emitiu manifesto, enfatizando que vai articular internamente seu nome como um dos planos do partido. Filippi ainda é defendido como plano A. O ex-prefeito, porém, tem reiterado não ter mais ambição de disputar eleição no município. O ex-chefe do Executivo atribuiu desistência a motivos particulares e não ao possível envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato. Seu nome foi recentemente citado em delação do ex-diretor da UTC – uma das empreiteiras envolvidas na corrupção na Petrobras – como receptor de propina nas campanhas de 2006 e 2010, em foi tesoureiro do PT. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filippi inicia participação em processo eleitoral e indica o nome de Zé Antônio à bancada

Ex-prefeito manifesta predileção em processo interno e espera por consenso entre vereadores

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

12/11/2015 | 07:00


O ex-prefeito de Diadema José de Filippi Júnior (PT) iniciou nesta semana sua participação efetiva na construção da candidatura petista ao Paço, indicando o nome do vereador José Antônio da Silva à bancada da sigla, em detrimento ao também vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, que concorre à vaga.

A predileção de Filippi se dá à compatibilidade histórica com Zé Antônio, que foi seu secretário de Educação entre 2001 e 2004. Na ocasião, se licenciou da Câmara para exercer cargo no Executivo.

A indicação não foi feita a todos os seis parlamentares, correspondeu apenas ao primeiro ato do processo de formação da chapa petista. O ex-prefeito e presidente do PT local, Mário Reali, também conduziu conversa com parte dos vereadores.

A iniciativa teve como objetivo garantir que a definição do representante vai ser sem a disputa de prévias. Cada um dos parlamentares citou a Filippi e a Reali que está de acordo em vetar o embate interno.

Assim, a intenção fica em desmontar o plano de grupo do PT que defende projeto de candidatura encabeçado pelo deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Após o próprio parlamentar federal anunciar não ter mais pretensão de concorrer ao Paço diademense, a ala emitiu manifesto, enfatizando que vai articular internamente seu nome como um dos planos do partido. Filippi ainda é defendido como plano A. O ex-prefeito, porém, tem reiterado não ter mais ambição de disputar eleição no município. O ex-chefe do Executivo atribuiu desistência a motivos particulares e não ao possível envolvimento no escândalo da Operação Lava Jato. Seu nome foi recentemente citado em delação do ex-diretor da UTC – uma das empreiteiras envolvidas na corrupção na Petrobras – como receptor de propina nas campanhas de 2006 e 2010, em foi tesoureiro do PT. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;