Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Para lembrar o humanista dom Jorge


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

09/11/2015 | 07:00


“Dom Jorge se encaixa entre os homens da Igreja que tiveram um papel importante e que se destacam até pela própria conjuntura do Brasil e da Igreja no seu tempo.”
Padre Ademir Santos de Oliveira, vigário-geral da Diocese de Santo André, presidente da Associação Lar Menino Jesus e novo pároco da Paróquia São José Operário, no Jardim Bela Vista.

A Associação Lar Menino Jesus tem um projeto que é um sonho: difundir a vida e obra de dom Jorge Marcos de Oliveira, o primeiro bispo diocesano do Grande ABC, no ano do seu centenário de nascimento. Há material para pelo menos quatro volumes, os três primeiros reunindo orações, poemas e textos narrativos de autoria do nosso primeiro bispo, cada qual ilustrado por fotos belíssimas. Um quarto volume reuniria fotografias que o próprio dom Jorge fez, muitas delas inéditas, e o seu olhar sobre o Concílio Vaticano 2, cujo encerramento está completando 50 anos.

No site da Diocese de Santo André há um artigo, escrito pelo padre Paulo Afonso, falando da dimensão de dom Jorge como fotógrafo. À frente do projeto está o padre Ademir, que explica.

Já estamos nos organizando para a edição dos livros, mas dependemos de parceiros para as publicações.

O pensamento de dom Jorge é rico. Ele era realmente um humanista. Supera a figura religiosa do católico. Um apaixonado pela música clássica. Por isso optamos em trazer um coro e orquestra para uma missa breve de Mozart na celebração de amanhã na Catedral do Carmo.

Dom Jorge tinha toda uma educação aristocrática que colocou a serviço dessa Igreja que ele foi construindo no Grande ABC, não só a serviço dos privilegiados, que tinham condições, posses, mas também dos mais humildes.

Padre Ademir não conheceu dom Jorge pessoalmente. O bispo faleceu em 1989, padre Ademir ingressou no seminário em 1990.

Ouvíamos dos colegas que tinham participado do último encontro com dom Jorge sempre coisas boas, fantásticas. Alguns tinham gravado trechos das conversas que passamos a ouvir juntos.

A obra de dom Jorge a gente vai conhecendo aos poucos. Hoje a Diocese de Santo André é sexagenária. Sua história é uma das matérias no seminário, dada pela irmã Wilma Carvalho, secretária executiva do Centro Diocesano de Pastoral.

Particularmente, tive o privilégio, alguns meses antes de ser ordenado padre, de conhecer a Associação Lar Menino Jesus e a irmã Maria. Vinha sempre aqui. E nesta mesma mesa ela discorria sobre a vida, sobre os episódios cotidianos, fatos que ia recordando, mostrando algumas poesias e orações que dom Jorge produziu e deixou.

MUSEU

Irmã Maria conta que dom Jorge sonhava com a criação de um museu de arte sacra na região. Por isso, tudo guardava.

Hoje há um acervo importante, não só de documentos como de objetos. Há, na sede da Associação Menino Jesus, móveis centenários que foram da família Murray-Simonsen, que possuía casas de campo em Santo André, na atual sede do clube Primeiro de Maio e no Sítio Tangará, onde está a Fundação Santo André.
Também esse lado preservacionista de dom Jorge é agora destacado no seu centenário.
Ação de graças pelo centenário de dom Jorge Marcos de Oliveira, presidida por dom Pedro Carlos Cipollini.

Data: amanhã, 10 de novembro, às 19h30.
Local: Catedral do Carmo, em Santo André.
Missa de Mozart pelo Coral Paulistano Mario de Andrade e Orquestra Camerata Paulistana – Fundação Teatro Municipal de São Paulo.
Uma revista comemorativa será distribuída aos presentes.


Diário há 30 anos

Sábado, 9 de novembro de 1985 - ano 28, nº 5977
Manchete – Funaro (Dilson, ministro da Fazenda) faz jogo duro contra a inflação: guerra contra especuladores

Diadema – Prefeitura lança o Projeto Preá, com a distribuição de 10 viveiros e 10 casais a grupo de compras comunitárias de Diadema.

Rio Grande da Serra – Município recebe recursos do Estado, a fundo perdido, para pavimentação da Avenida Guilherme Pinto Monteiro, canalização do Córrego Santa Tereza e término da construção do Ginásio Municipal. Era prefeito Willian Ramos.

Em 9 de novembro de...

1915 - Professora Alice Ferreira Peake nomeada para reger a escola feminina da colônia de Capivari, em São Bernardo.

A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Navios afundados pelos alemães no Mediterrâneo’.

1930 - Prefeito ‘provisório’ de São Bernardo, Armando Setti, nomeia os peritos contadores Oderico Dallos e José Naves Carvalhaes para examinar a escrita contábil do tempo do prefeito deposto Saladino.

Presidente Getúlio Vargas assina decreto que concede anistia ampla aos civis e militares que se envolveram em movimentos revolucionários. Apesar da medida, as prisões continuavam em todo o País.

1960 - Fundado o Tênis Clube de Santo André.

Santos do Dia

Orestes é um nome de origem rude, e significa ‘o homem da montanha’. No livro dos santos da Igreja só encontramos um com este nome. Alguns mosteiros importantes foram dedicados a ele, como o da Capadócia, no século 4.
Colaboração: Padre Evaldo César de Souza

Jorge Napper

Salvador

Hoje

Dia do Hoteleiro
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Para lembrar o humanista dom Jorge

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

09/11/2015 | 07:00


“Dom Jorge se encaixa entre os homens da Igreja que tiveram um papel importante e que se destacam até pela própria conjuntura do Brasil e da Igreja no seu tempo.”
Padre Ademir Santos de Oliveira, vigário-geral da Diocese de Santo André, presidente da Associação Lar Menino Jesus e novo pároco da Paróquia São José Operário, no Jardim Bela Vista.

A Associação Lar Menino Jesus tem um projeto que é um sonho: difundir a vida e obra de dom Jorge Marcos de Oliveira, o primeiro bispo diocesano do Grande ABC, no ano do seu centenário de nascimento. Há material para pelo menos quatro volumes, os três primeiros reunindo orações, poemas e textos narrativos de autoria do nosso primeiro bispo, cada qual ilustrado por fotos belíssimas. Um quarto volume reuniria fotografias que o próprio dom Jorge fez, muitas delas inéditas, e o seu olhar sobre o Concílio Vaticano 2, cujo encerramento está completando 50 anos.

No site da Diocese de Santo André há um artigo, escrito pelo padre Paulo Afonso, falando da dimensão de dom Jorge como fotógrafo. À frente do projeto está o padre Ademir, que explica.

Já estamos nos organizando para a edição dos livros, mas dependemos de parceiros para as publicações.

O pensamento de dom Jorge é rico. Ele era realmente um humanista. Supera a figura religiosa do católico. Um apaixonado pela música clássica. Por isso optamos em trazer um coro e orquestra para uma missa breve de Mozart na celebração de amanhã na Catedral do Carmo.

Dom Jorge tinha toda uma educação aristocrática que colocou a serviço dessa Igreja que ele foi construindo no Grande ABC, não só a serviço dos privilegiados, que tinham condições, posses, mas também dos mais humildes.

Padre Ademir não conheceu dom Jorge pessoalmente. O bispo faleceu em 1989, padre Ademir ingressou no seminário em 1990.

Ouvíamos dos colegas que tinham participado do último encontro com dom Jorge sempre coisas boas, fantásticas. Alguns tinham gravado trechos das conversas que passamos a ouvir juntos.

A obra de dom Jorge a gente vai conhecendo aos poucos. Hoje a Diocese de Santo André é sexagenária. Sua história é uma das matérias no seminário, dada pela irmã Wilma Carvalho, secretária executiva do Centro Diocesano de Pastoral.

Particularmente, tive o privilégio, alguns meses antes de ser ordenado padre, de conhecer a Associação Lar Menino Jesus e a irmã Maria. Vinha sempre aqui. E nesta mesma mesa ela discorria sobre a vida, sobre os episódios cotidianos, fatos que ia recordando, mostrando algumas poesias e orações que dom Jorge produziu e deixou.

MUSEU

Irmã Maria conta que dom Jorge sonhava com a criação de um museu de arte sacra na região. Por isso, tudo guardava.

Hoje há um acervo importante, não só de documentos como de objetos. Há, na sede da Associação Menino Jesus, móveis centenários que foram da família Murray-Simonsen, que possuía casas de campo em Santo André, na atual sede do clube Primeiro de Maio e no Sítio Tangará, onde está a Fundação Santo André.
Também esse lado preservacionista de dom Jorge é agora destacado no seu centenário.
Ação de graças pelo centenário de dom Jorge Marcos de Oliveira, presidida por dom Pedro Carlos Cipollini.

Data: amanhã, 10 de novembro, às 19h30.
Local: Catedral do Carmo, em Santo André.
Missa de Mozart pelo Coral Paulistano Mario de Andrade e Orquestra Camerata Paulistana – Fundação Teatro Municipal de São Paulo.
Uma revista comemorativa será distribuída aos presentes.


Diário há 30 anos

Sábado, 9 de novembro de 1985 - ano 28, nº 5977
Manchete – Funaro (Dilson, ministro da Fazenda) faz jogo duro contra a inflação: guerra contra especuladores

Diadema – Prefeitura lança o Projeto Preá, com a distribuição de 10 viveiros e 10 casais a grupo de compras comunitárias de Diadema.

Rio Grande da Serra – Município recebe recursos do Estado, a fundo perdido, para pavimentação da Avenida Guilherme Pinto Monteiro, canalização do Córrego Santa Tereza e término da construção do Ginásio Municipal. Era prefeito Willian Ramos.

Em 9 de novembro de...

1915 - Professora Alice Ferreira Peake nomeada para reger a escola feminina da colônia de Capivari, em São Bernardo.

A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Navios afundados pelos alemães no Mediterrâneo’.

1930 - Prefeito ‘provisório’ de São Bernardo, Armando Setti, nomeia os peritos contadores Oderico Dallos e José Naves Carvalhaes para examinar a escrita contábil do tempo do prefeito deposto Saladino.

Presidente Getúlio Vargas assina decreto que concede anistia ampla aos civis e militares que se envolveram em movimentos revolucionários. Apesar da medida, as prisões continuavam em todo o País.

1960 - Fundado o Tênis Clube de Santo André.

Santos do Dia

Orestes é um nome de origem rude, e significa ‘o homem da montanha’. No livro dos santos da Igreja só encontramos um com este nome. Alguns mosteiros importantes foram dedicados a ele, como o da Capadócia, no século 4.
Colaboração: Padre Evaldo César de Souza

Jorge Napper

Salvador

Hoje

Dia do Hoteleiro
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;