Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Marinho oferece novo contrato para Uzeda

Marina Brandão/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito de S.Bernardo pagará R$ 4,8 mi à empresa de diretor da OAS que chamou Lula de ‘Brahma’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

30/08/2015 | 07:00


A Uzeda Comércio e Serviços Ltda venceu nova concorrência no governo de São Bernardo, administrado pelo petista Luiz Marinho, desta vez para prestar serviços de locação de veículos por R$ 4,8 milhões ao ano. A empresa tem como dono Augusto Cesar Uzeda, ex-diretor da área internacional da Construtora OAS e que apareceu na investigação da Operação Lava Jato, da PF (Polícia Federal), chamando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de ‘Brahma’.

A companhia triunfou em licitação para serviço que antes era gerenciado pela Autoplan Locação de Veículos. Em cinco anos de atuação em São Bernardo, a Autoplan colecionou problemas – como não pagamento de direitos trabalhistas a funcionários –, mas recebeu R$ 42,5 milhões.

A Uzeda Comércio e Serviços Ltda, caso o governo petista resolva aditar até o limite o contrato, poderá arrecadar R$ 23,9 milhões dos cofres de São Bernardo.

Outro acordo com a Uzeda está vigente no governo Marinho: “prestação de serviços de mão de obra com aplicação de peças originais e genuínas na manutenção de mecânica (freio, suspensão, direção, injeção, refrigeração, lubrificação, transmissão, motor), bem como elétrica, funilaria, pintura, tapeçaria, carroceria, caçamba, baú, ar-condicionado e socorro mecânico em guincho tipo plataforma nos veículos da frota municipal”. Entre 2011 e 2015, a companhia recebeu R$ 2,1 milhões.

Cesar Uzeda apareceu na Operação Lava Jato quando policiais interceptaram troca de e-mails e mensagens de celular dele com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS. Numa das conversas, Cesar Uzeda tratou com Pinheiro sobre palestra de Lula em Santiago, no Chile. O empresário esteve, ainda de acordo com a PF, em outras viagens internacionais do ex-presidente, relatando proximidade, sempre chamando o ex-chefe da Nação por ‘Brahma’.

Depois de o Diário noticiar os contratos entre Uzeda e a gestão Marinho, o Ministério Público passou a investigar se há ramificação de denúncias apuradas na Operação Lava Jato em São Bernardo.

Antiga empresa em que Cesar Uzeda atuava, a OAS gerencia uma das obras mais caras da administração petista: o Projeto Drenar, cujo orçamento é de R$ 600 milhões e é gerenciado por Tarcisio Secoli, braço-direito do prefeito Marinho, secretário de Serviços Urbanos e possível candidato do PT à sucessão municipal. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Marinho oferece novo contrato para Uzeda

Prefeito de S.Bernardo pagará R$ 4,8 mi à empresa de diretor da OAS que chamou Lula de ‘Brahma’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

30/08/2015 | 07:00


A Uzeda Comércio e Serviços Ltda venceu nova concorrência no governo de São Bernardo, administrado pelo petista Luiz Marinho, desta vez para prestar serviços de locação de veículos por R$ 4,8 milhões ao ano. A empresa tem como dono Augusto Cesar Uzeda, ex-diretor da área internacional da Construtora OAS e que apareceu na investigação da Operação Lava Jato, da PF (Polícia Federal), chamando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de ‘Brahma’.

A companhia triunfou em licitação para serviço que antes era gerenciado pela Autoplan Locação de Veículos. Em cinco anos de atuação em São Bernardo, a Autoplan colecionou problemas – como não pagamento de direitos trabalhistas a funcionários –, mas recebeu R$ 42,5 milhões.

A Uzeda Comércio e Serviços Ltda, caso o governo petista resolva aditar até o limite o contrato, poderá arrecadar R$ 23,9 milhões dos cofres de São Bernardo.

Outro acordo com a Uzeda está vigente no governo Marinho: “prestação de serviços de mão de obra com aplicação de peças originais e genuínas na manutenção de mecânica (freio, suspensão, direção, injeção, refrigeração, lubrificação, transmissão, motor), bem como elétrica, funilaria, pintura, tapeçaria, carroceria, caçamba, baú, ar-condicionado e socorro mecânico em guincho tipo plataforma nos veículos da frota municipal”. Entre 2011 e 2015, a companhia recebeu R$ 2,1 milhões.

Cesar Uzeda apareceu na Operação Lava Jato quando policiais interceptaram troca de e-mails e mensagens de celular dele com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS. Numa das conversas, Cesar Uzeda tratou com Pinheiro sobre palestra de Lula em Santiago, no Chile. O empresário esteve, ainda de acordo com a PF, em outras viagens internacionais do ex-presidente, relatando proximidade, sempre chamando o ex-chefe da Nação por ‘Brahma’.

Depois de o Diário noticiar os contratos entre Uzeda e a gestão Marinho, o Ministério Público passou a investigar se há ramificação de denúncias apuradas na Operação Lava Jato em São Bernardo.

Antiga empresa em que Cesar Uzeda atuava, a OAS gerencia uma das obras mais caras da administração petista: o Projeto Drenar, cujo orçamento é de R$ 600 milhões e é gerenciado por Tarcisio Secoli, braço-direito do prefeito Marinho, secretário de Serviços Urbanos e possível candidato do PT à sucessão municipal. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;