Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Ex-inspetor da ONU garante que o Iraque está desarmado


Do Diário OnLine

08/09/2002 | 14:28


O ex-inspetor de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) Scott Ritte afirmou, neste domingo, que os Estados Unidos cometerão um "erro histórico" se atacarem o Iraque e ainda desafiou Washington a provar que o governo de Saddam Hussein está produzindo armas nucleares.

Ritte viajou ao Iraque neste final de semana na tentativa de impedir um ataque norte-americano ao país. Ele, que durante sete anos integrou o grupo da ONU encarregado de desarmar o governo iraquiano, afirmou que a única maneira de evitar uma guerra entre os dois países é a liberação, por parte de Bagdá, do retorno dos inspetores das Nações Unidas.

"Meu país parece estar à beira de cometer um erro histórico", disse Ritte, acrescentando que, até agora, só há especulações sobre o Iraque em torno da produção de armas de destruição em massa. "Durante quase sete anos de atividade contínua de inspeção por parte da ONU, já foi certificado que o país está desarmado em entre 90% e 95%", finalizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-inspetor da ONU garante que o Iraque está desarmado

Do Diário OnLine

08/09/2002 | 14:28


O ex-inspetor de armas da Organização das Nações Unidas (ONU) Scott Ritte afirmou, neste domingo, que os Estados Unidos cometerão um "erro histórico" se atacarem o Iraque e ainda desafiou Washington a provar que o governo de Saddam Hussein está produzindo armas nucleares.

Ritte viajou ao Iraque neste final de semana na tentativa de impedir um ataque norte-americano ao país. Ele, que durante sete anos integrou o grupo da ONU encarregado de desarmar o governo iraquiano, afirmou que a única maneira de evitar uma guerra entre os dois países é a liberação, por parte de Bagdá, do retorno dos inspetores das Nações Unidas.

"Meu país parece estar à beira de cometer um erro histórico", disse Ritte, acrescentando que, até agora, só há especulações sobre o Iraque em torno da produção de armas de destruição em massa. "Durante quase sete anos de atividade contínua de inspeção por parte da ONU, já foi certificado que o país está desarmado em entre 90% e 95%", finalizou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;