Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Meia do Açougue toma posse e diz não ter projetos

Suplente, que ficará na Câmara por mais duas sessões, diz que ainda estuda proposituras


Gustavo Pinchiaro
Especial para o Diário do Grande ABC

25/03/2015 | 07:00


Empossado vereador de São Caetano ontem, o segundo suplente da coligação PSDB-PTdoB-PTC-PRB, Valderi Pinto de Sousa, o Meia do Açougue (PSDB), afirmou que ainda não tem em mente qual projeto de lei irá apresentar em sua curta passagem pelo Legislativo. O tucano terá, entretanto, apenas mais duas sessões para convencer o plenário a aprovar alguma proposta, já que a licença do titular da cadeira, Beto Vidoski, vence na primeira semana de abril.

“Como assumi hoje (ontem) como vereador ainda estou estudando os projetos que vou apresentar. Na semana que vem terei uma resposta. A área da Saúde é onde mais vou atuar porque acho que é um setor que precisa muito”, declarou Meia do Açougue, que obteve 493 votos em 2012 e substitui o parlamentar mais votado da cidade, que chegou aos 3.026 sufrágios. Trinta candidatos derrotados foram mais lembrados do que Meia nas urnas no último pleito municipal.

O suplente foi conduzido à vereança por conta de um acordo político com Vidoski e o primeiro suplente da coligação, Daniel Córdoba (PSDB), que também assumiu o mandato após licença do titular no ano passado. A fórmula foi aplicada para garantir visibilidade aos tucanos, dar condições para que ampliem a votação em 2016 e, assim, tenham condições de acrescer a bancada no ano que vem.

“Na verdade, isso não é um acordo. É um compromisso que demonstra unidade no nosso grupo político”, comentou Meia. “Ao contrário dos outros partidos que vetam suplentes, nós incentivamos que eles assumam e se fortaleçam”, completou Córdoba, que acompanhou a estreia do correligionário no Legislativo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Meia do Açougue toma posse e diz não ter projetos

Suplente, que ficará na Câmara por mais duas sessões, diz que ainda estuda proposituras

Gustavo Pinchiaro
Especial para o Diário do Grande ABC

25/03/2015 | 07:00


Empossado vereador de São Caetano ontem, o segundo suplente da coligação PSDB-PTdoB-PTC-PRB, Valderi Pinto de Sousa, o Meia do Açougue (PSDB), afirmou que ainda não tem em mente qual projeto de lei irá apresentar em sua curta passagem pelo Legislativo. O tucano terá, entretanto, apenas mais duas sessões para convencer o plenário a aprovar alguma proposta, já que a licença do titular da cadeira, Beto Vidoski, vence na primeira semana de abril.

“Como assumi hoje (ontem) como vereador ainda estou estudando os projetos que vou apresentar. Na semana que vem terei uma resposta. A área da Saúde é onde mais vou atuar porque acho que é um setor que precisa muito”, declarou Meia do Açougue, que obteve 493 votos em 2012 e substitui o parlamentar mais votado da cidade, que chegou aos 3.026 sufrágios. Trinta candidatos derrotados foram mais lembrados do que Meia nas urnas no último pleito municipal.

O suplente foi conduzido à vereança por conta de um acordo político com Vidoski e o primeiro suplente da coligação, Daniel Córdoba (PSDB), que também assumiu o mandato após licença do titular no ano passado. A fórmula foi aplicada para garantir visibilidade aos tucanos, dar condições para que ampliem a votação em 2016 e, assim, tenham condições de acrescer a bancada no ano que vem.

“Na verdade, isso não é um acordo. É um compromisso que demonstra unidade no nosso grupo político”, comentou Meia. “Ao contrário dos outros partidos que vetam suplentes, nós incentivamos que eles assumam e se fortaleçam”, completou Córdoba, que acompanhou a estreia do correligionário no Legislativo. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;