Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Com Felipe e zaga em alta, Corinthians vai a campo com titulares no Itaquerão



14/03/2015 | 07:00


O zagueiro Felipe venceu a desconfiança interna no Corinthians para se tornar titular absoluto da defesa menos vazada do Campeonato Paulista. Em oito jogos, o time alvinegro sofreu apenas dois gols. A equipe não é vazada há 450 minutos. E essa invencibilidade voltará a ser colocada à prova neste sábado, quando o time terá pela frente o Red Bull Brasil, às 16 horas, no Itaquerão, pela décima rodada do Estadual.

Como Felipe não era considerado um zagueiro pronto para disputar a Copa Libertadores, a diretoria foi atrás de Edu Dracena após a saída de Anderson Martins em janeiro. O então presidente Mário Gobbi chegou a afirmar que o ex-santista seria o "xerife" da equipe na Libertadores. Mas após bom aproveitamento nos amistosos da pré-temporada e atuações seguras ao lado de Gil nos primeiros jogos do Paulista e da Libertadores, Felipe se firmou entre os titulares e deixou Dracena no banco.

"Estou no clube há três anos, tive aquela oportunidade no início e não fui tão bem. Procurei trabalhar da mesma forma, o Tite falou isso para mim. É o que venho fazendo, não é nada de diferente. Teve a desconfiança porque aconteceram coisas que eu não queria, mas sigo trabalhando", disse Felipe.

O zagueiro fará neste sábado o seu décimo jogo na temporada. Felipe jogou 90 minutos diante do São Bernardo, quarta-feira, e também deverá estar em campo na terça-feira, quando o Corinthians enfrenta o Danubio, no Uruguai, pela Libertadores. "Estou bem. Faço os exames, testes, e estou à disposição. A hora que o Tite precisar, estou à disposição", disse.

Tite vai escalar diante do Red Bull Brasil o time titular. Renato Augusto, em fase final de recuperação de uma lesão no tornozelo esquerdo, será substituído pelo volante Cristian. O meia está sendo preparado para retornar à equipe diante do Danubio.

TORCIDA - O Corinthians voltará a jogar no Itaquerão com bom público neste sábado. Já foram vendidos mais de 26 mil ingressos e o alvinegro deve faturar aproximadamente R$ 100 mil somente com cadeiras vazias.

Segundo levantamento do próprio clube, cerca de 10% dos torcedores que compram ingresso não comparecem aos jogos. Essa diferença entre público pagante e público presente no Itaquerão ocorre, principalmente, por causa dos pacotes promocionais vendidos pelo clube. Para obter descontos e pontos de "milhagem" no programa de fidelidade do Fiel Torcedor, o sócio-torcedor compra, por exemplo, dez ingressos de uma só vez, mas acaba não indo a todos os jogos.

"Nós divulgamos o número de pagantes, mas o público presente é sempre menor. É algo que há alguns anos seria impensável para o futebol brasileiro, mas nos jogos do Corinthians já vem ocorrendo desde o Pacaembu", diz o gerente de operações do Itaquerão, Lúcio Blanco.

Contra o São Bernardo, quarta-feira, pela 9.ª rodada do Campeonato Paulista, por exemplo, o público pagante foi de 23.484 torcedores. Segundo Blanco, cerca de 2 mil corintianos que compraram ingresso não compareceram ao estádio.

No início do ano, o Corinthians lançou um pacote para associados do Fiel Torcedor com dez ingressos. O médico Thiago Saadeh Albuquerque foi um dos 15 mil corintianos que adquiriram o pacote. "Comprei por causa do desconto e para ganhar pontos no Fiel Torcedor. Infelizmente não vou poder ir em todos os jogos, mas quando o time chegar nas fases decisivas da Libertadores e do Paulista terei pontuação garantida e prioridade na compra dos ingressos", diz.

O Corinthians tem 83 mil sócios-torcedores e o Itaquerão possui capacidade para 40 mil pessoas. Assim, a prioridade na compra é dada para quem tem mais pontos no Fiel Torcedor.

Na semana passada, o clube lançou outro pacote, dessa vez com três jogos: Danubio (Libertadores), Portuguesa e Penapolense (Campeonato Paulista). Para incentivar as vendas, as partidas do Estadual valem pontuação dobrada no Fiel Torcedor.

O Corinthians tem no Estadual média de 26.392 pagantes por jogo e R$ 1,1 milhão de renda. Como, segundo o próprio clube, 10% desses torcedores não vão aos jogos, o clube fatura aproximadamente R$ 100 mil a cada partida somente com lugares vazios.

Nem mesmo na Libertadores, quando a procura por ingressos é maior, o número de presentes foi igual ao de pagantes. "O torcedor sempre tem alguma eventualidade e acaba não indo, mesmo com o ingresso na mão", alega Blanco.

No jogo com o São Paulo, o Itaquerão teve o seu recorde de público em jogos do Corinthians, com 38.487 pagantes. A renda foi de R$ 3.528.236,00.

Para o segundo semestre, o Corinthians deve lançar uma plataforma de revenda de ingressos. A medida deve contemplar torcedores como Albuquerque e diminuir a diferença entre público pagante e presente no Itaquerão. "Estamos trabalhando na criação de um sistema no qual o torcedor que tiver comprado ingresso e não puder comparecer ao estádio poderá colocar a entrada à venda no nosso site", explica Blanco.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Com Felipe e zaga em alta, Corinthians vai a campo com titulares no Itaquerão


14/03/2015 | 07:00


O zagueiro Felipe venceu a desconfiança interna no Corinthians para se tornar titular absoluto da defesa menos vazada do Campeonato Paulista. Em oito jogos, o time alvinegro sofreu apenas dois gols. A equipe não é vazada há 450 minutos. E essa invencibilidade voltará a ser colocada à prova neste sábado, quando o time terá pela frente o Red Bull Brasil, às 16 horas, no Itaquerão, pela décima rodada do Estadual.

Como Felipe não era considerado um zagueiro pronto para disputar a Copa Libertadores, a diretoria foi atrás de Edu Dracena após a saída de Anderson Martins em janeiro. O então presidente Mário Gobbi chegou a afirmar que o ex-santista seria o "xerife" da equipe na Libertadores. Mas após bom aproveitamento nos amistosos da pré-temporada e atuações seguras ao lado de Gil nos primeiros jogos do Paulista e da Libertadores, Felipe se firmou entre os titulares e deixou Dracena no banco.

"Estou no clube há três anos, tive aquela oportunidade no início e não fui tão bem. Procurei trabalhar da mesma forma, o Tite falou isso para mim. É o que venho fazendo, não é nada de diferente. Teve a desconfiança porque aconteceram coisas que eu não queria, mas sigo trabalhando", disse Felipe.

O zagueiro fará neste sábado o seu décimo jogo na temporada. Felipe jogou 90 minutos diante do São Bernardo, quarta-feira, e também deverá estar em campo na terça-feira, quando o Corinthians enfrenta o Danubio, no Uruguai, pela Libertadores. "Estou bem. Faço os exames, testes, e estou à disposição. A hora que o Tite precisar, estou à disposição", disse.

Tite vai escalar diante do Red Bull Brasil o time titular. Renato Augusto, em fase final de recuperação de uma lesão no tornozelo esquerdo, será substituído pelo volante Cristian. O meia está sendo preparado para retornar à equipe diante do Danubio.

TORCIDA - O Corinthians voltará a jogar no Itaquerão com bom público neste sábado. Já foram vendidos mais de 26 mil ingressos e o alvinegro deve faturar aproximadamente R$ 100 mil somente com cadeiras vazias.

Segundo levantamento do próprio clube, cerca de 10% dos torcedores que compram ingresso não comparecem aos jogos. Essa diferença entre público pagante e público presente no Itaquerão ocorre, principalmente, por causa dos pacotes promocionais vendidos pelo clube. Para obter descontos e pontos de "milhagem" no programa de fidelidade do Fiel Torcedor, o sócio-torcedor compra, por exemplo, dez ingressos de uma só vez, mas acaba não indo a todos os jogos.

"Nós divulgamos o número de pagantes, mas o público presente é sempre menor. É algo que há alguns anos seria impensável para o futebol brasileiro, mas nos jogos do Corinthians já vem ocorrendo desde o Pacaembu", diz o gerente de operações do Itaquerão, Lúcio Blanco.

Contra o São Bernardo, quarta-feira, pela 9.ª rodada do Campeonato Paulista, por exemplo, o público pagante foi de 23.484 torcedores. Segundo Blanco, cerca de 2 mil corintianos que compraram ingresso não compareceram ao estádio.

No início do ano, o Corinthians lançou um pacote para associados do Fiel Torcedor com dez ingressos. O médico Thiago Saadeh Albuquerque foi um dos 15 mil corintianos que adquiriram o pacote. "Comprei por causa do desconto e para ganhar pontos no Fiel Torcedor. Infelizmente não vou poder ir em todos os jogos, mas quando o time chegar nas fases decisivas da Libertadores e do Paulista terei pontuação garantida e prioridade na compra dos ingressos", diz.

O Corinthians tem 83 mil sócios-torcedores e o Itaquerão possui capacidade para 40 mil pessoas. Assim, a prioridade na compra é dada para quem tem mais pontos no Fiel Torcedor.

Na semana passada, o clube lançou outro pacote, dessa vez com três jogos: Danubio (Libertadores), Portuguesa e Penapolense (Campeonato Paulista). Para incentivar as vendas, as partidas do Estadual valem pontuação dobrada no Fiel Torcedor.

O Corinthians tem no Estadual média de 26.392 pagantes por jogo e R$ 1,1 milhão de renda. Como, segundo o próprio clube, 10% desses torcedores não vão aos jogos, o clube fatura aproximadamente R$ 100 mil a cada partida somente com lugares vazios.

Nem mesmo na Libertadores, quando a procura por ingressos é maior, o número de presentes foi igual ao de pagantes. "O torcedor sempre tem alguma eventualidade e acaba não indo, mesmo com o ingresso na mão", alega Blanco.

No jogo com o São Paulo, o Itaquerão teve o seu recorde de público em jogos do Corinthians, com 38.487 pagantes. A renda foi de R$ 3.528.236,00.

Para o segundo semestre, o Corinthians deve lançar uma plataforma de revenda de ingressos. A medida deve contemplar torcedores como Albuquerque e diminuir a diferença entre público pagante e presente no Itaquerão. "Estamos trabalhando na criação de um sistema no qual o torcedor que tiver comprado ingresso e não puder comparecer ao estádio poderá colocar a entrada à venda no nosso site", explica Blanco.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;