Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Fogo destrói igreja no bairro Valparaíso


Bruno Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

12/09/2007 | 07:17


O templo da Assembléia de Deus da Rua Xingu, no bairro Valparaíso, em Santo André, ficou totalmente destruído terça-feira com um incêndio. O fogo começou acidentalmente durante a instalação de mantas isolantes no teto da igreja. Ninguém ficou ferido.

No momento em que o fogo começou, havia cinco pessoas no templo. As chamas foram controladas antes que pudessem alastrar-se para construções vizinhas. O templo é cercado por casas e prédios residenciais.

O fogo começou pelo lado de fora do telhado e rapidamente seguiu para o interior do edifício. Segundo o instalador Edimar de Jesus, ele percebeu uma labareda no espaço de separação entre as telhas, e abriu o telhado para ver. Quando percebeu a gravidade do incêndio, ele e os outros funcionários abandonaram o prédio. Os bombeiros chegaram em 15 minutos.

Imprudência - O comandante do 8º Grupamento de Bombeiros, coronel Valdeir Vanconcelos, acredita que o acidente só não se transformou em uma grande tragédia por conta do pouco tempo gasto pelos bombeiros para chegarem ao incêndio.

Ele ficou espantado com a quantidade de materiais inflamáveis contidos no interior do templo: forro de isopor, isolamento acústico de espuma, cortinas de pano, piso de madeira e cadeiras plásticas. No fundo do templo, colchões, cadeiras de madeira, tinta e outros produtos químicos. Todos materiais que pegam fogo com facilidade.

O coronel informou que o tempo não tinha sido vistoriado pelo Corpo de Bombeiros. Portanto, não poderia estar funcionando.

Já o diretor do templo, o bispo Gidalde Alves da Silva, garantiu que estava com todas as licenças em ordem. Os materiais inflamáveis, segundo ele, foram instalados para evitar o barulho dos cultos, que causavam reclamações nos vizinhos.

Despreparo - O coronel Valdeir lembrou ainda a falta de preparo do instalador do toldo, que trabalhava com o maçarico no local. “Ele deveria estar com um extintor ao lado dele”, disse.

Além disso, ao abrir a telha, o instalador alimentou as chamas com oxigênio. Jesus disse que trabalha com maçarico há 13 anos e nunca sofreu nenhum acidente.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;