Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Candidatos relembram escândalos em debate no Pará



24/10/2014 | 03:24


Foi marcado pela revisitação de escândalos políticos o debate entre os candidatos ao governo do Pará, Simão Jatene (PSDB) e Hélder Barbalho (PMDB), promovido na noite de quinta-feira pela TV Liberal, retransmissora local da TV Globo.

Jatene, que tenta se reeleger, referiu-se ao adversário em todas suas intervenções usando a expressão "candidato Barbalho", ressaltando o sobrenome do senador Jader Barbalho (PMDB), pai de Helder. O peemedebista tem se apresentado ao longo da campanha apenas pelo primeiro nome.

Na primeira questão, Jatene lembrou do escândalo Banpará (Banco do Estado do Pará), no qual o pai de Helder foi acusado de desviar dinheiro do banco quando governou o Estado na década de 1980. Na resposta, Helder não falou sobre o caso. Fez críticas ao atual governo por causa da segurança pública do Estado, que considera não ser boa.

Mais adiante, Helder mostrou irritação com a forma negativa como Jatene se refere a seu pai e lembrou que o governador trabalhou como secretário do Planejamento do governo de Jader na década de 1980.

Helder lembrou também de um escândalo relacionado ao adversário. O caso é de 2004, quando a Polícia Federal e outras autoridades fizeram uma busca na sede da fábrica da cerveja Cerpa para apurar suposta irregularidade no pagamento de funcionários. Acabou encontrando indícios de pagamentos irregulares da empresa para o PSDB. O caso ainda está sendo investigado.

Quando falou do tema, Helder usou a expressão "pegou propina", o que fez o apresentador do debate, o jornalista Heraldo Pereira, a anunciar direito de resposta a Jatene, que disse não responder a nenhum processo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;