Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ganso comemora Libertadores: 'Marca essa geração'



23/06/2011 | 00:27


A briga generalizada no gramado ao término da vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Peñarol, nesta quarta-feira, só adiou por alguns minutos a grande festa santista no gramado do Pacaembu. Assim que os uruguaios foram retirados de campo pela Polícia Militar, a comemoração começou e teve as mais variadas emoções. Do choro do Neymar, consolado por Elano, a uma bela homenagem de Pelé, que entrou no gramado e levou Muricy pela mão até o círculo central, sendo os dois ovacionados pela torcida.

Para Paulo Henrique Ganso, a conquista desta quarta-feira marca a terceira geração de Meninos da Vila. "É o titulo que marca a historia dessa geração, desse grupo, que é vencedor. Essa é uma geração de vencedores, que honra sempre a camisa do Santos. Espero que a gente (ele e Neymar) possa conquistar mais (títulos juntos)."

Já Neymar preferiu lembrar que não é a primeira vez que ele conquista a América. Em fevereiro, ele já havia faturado o Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira. Agora parte em busca da terceira conquista: a Copa América. "Sou campeão da América duas vezes neste ano. É bom demais. Estou muito feliz. Um grande abraço a todos lá (na Argentina). Estou chegando", avisou o jogador, mandando recado para o elenco da seleção.

Responsável pela criação da jogada do primeiro gol do Santos, Arouca, que passou boa parte do semestre lesionado, comemorou a volta por cima. "Agradeço a Deus, minha esposa, pais, filha. Tive um começo de ano difícil, mas estou aqui comemorando. É muito emoção esse título. Tenho que retribuir esse título à torcida, que tanto me apoiou."

Elano, vice na Libertadores de 2003, quando Santos perdeu a decisão para o Boca Juniors, também falou sobre a volta por cima: "Tenho uma carreira cheia de desafios. Quem sempre trabalha, conquista as coisas. Com minha humildade, cheguei lá."

Despedindo-se do Santos nesta noite, Zé Eduardo lamentou as duas chances perdidas no fim do jogo, que o impediram de dizer adeus com um gol. "Infelizmente tive a oportunidade, mas não deu. Aquela do Ganso eu não esperava. Mas o mais importante é sair do Santos com cabeça erguida, com quatro títulos. Só tenho a agradecer essa torcida maravilhosa", destacou o atacante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ganso comemora Libertadores: 'Marca essa geração'


23/06/2011 | 00:27


A briga generalizada no gramado ao término da vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Peñarol, nesta quarta-feira, só adiou por alguns minutos a grande festa santista no gramado do Pacaembu. Assim que os uruguaios foram retirados de campo pela Polícia Militar, a comemoração começou e teve as mais variadas emoções. Do choro do Neymar, consolado por Elano, a uma bela homenagem de Pelé, que entrou no gramado e levou Muricy pela mão até o círculo central, sendo os dois ovacionados pela torcida.

Para Paulo Henrique Ganso, a conquista desta quarta-feira marca a terceira geração de Meninos da Vila. "É o titulo que marca a historia dessa geração, desse grupo, que é vencedor. Essa é uma geração de vencedores, que honra sempre a camisa do Santos. Espero que a gente (ele e Neymar) possa conquistar mais (títulos juntos)."

Já Neymar preferiu lembrar que não é a primeira vez que ele conquista a América. Em fevereiro, ele já havia faturado o Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira. Agora parte em busca da terceira conquista: a Copa América. "Sou campeão da América duas vezes neste ano. É bom demais. Estou muito feliz. Um grande abraço a todos lá (na Argentina). Estou chegando", avisou o jogador, mandando recado para o elenco da seleção.

Responsável pela criação da jogada do primeiro gol do Santos, Arouca, que passou boa parte do semestre lesionado, comemorou a volta por cima. "Agradeço a Deus, minha esposa, pais, filha. Tive um começo de ano difícil, mas estou aqui comemorando. É muito emoção esse título. Tenho que retribuir esse título à torcida, que tanto me apoiou."

Elano, vice na Libertadores de 2003, quando Santos perdeu a decisão para o Boca Juniors, também falou sobre a volta por cima: "Tenho uma carreira cheia de desafios. Quem sempre trabalha, conquista as coisas. Com minha humildade, cheguei lá."

Despedindo-se do Santos nesta noite, Zé Eduardo lamentou as duas chances perdidas no fim do jogo, que o impediram de dizer adeus com um gol. "Infelizmente tive a oportunidade, mas não deu. Aquela do Ganso eu não esperava. Mas o mais importante é sair do Santos com cabeça erguida, com quatro títulos. Só tenho a agradecer essa torcida maravilhosa", destacou o atacante.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;