Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lula diz que Serra quer debate porque não tem palanque


Do Diário OnLine

16/10/2002 | 00:30


O candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu-se nesta terça-feira com uma nova resposta às convocações do rival José Serra (PSDB) para os debates na campanha presidencial. "Enquanto o meu adversário não tem palanque, porque ninguém quer apoiá-lo, ele fica na televisão dizendo que quer debate", afirmou o petista, em comício na capital da Paraíba. "Eu tenho 14 Estados para visitar e não vou deixar nenhum companheiro meu na mão", explicou.

O dia de campanha do petista começou em Recife, Estado governado pelo peemedebista reeleito Jarbas Vasconcelos – aliado de Serra. Durante coletiva de imprensa na capital pernambucana, Lula comentou as declarações do representante comercial dos Estados Unidos, Robert Zoellick, que disse que o Brasil tem de optar entre a "Alca (Área de Livre Comércio das Américas) ou a Antártida" para fazer comércio.

"Tem muita gente que fala bobagem a respeito do Brasil. Mas, se Deus quiser, vão passar a nos respeitar daqui pra frente", disse o petista, que chamou as colocações de Zoellick de "desatinos" do "sub do sub do sub-secretário americano".

Depois de participar de uma caminhada pelo centro de Recife, Lula partiu para João Pessoa, no segundo compromisso de campanha do dia. Na Paraíba, o petista comentou mais a postura de Serra e condenou o tom da propaganda rival. "Enquanto eles fazem a campanha do medo, eu faço a da esperança", discursou, durante comício no Parque Solon de Lucena.

Lula ainda recomendou a Serra uma mudança de estratégia para reverter a diferença de 20 milhões de votos que os separa. "O conselho que dou para ele é um só: saia para a rua para fazer campanha, porque em casa ninguém ganha a eleição."

Nesta quarta-feira, Lula vai ao Distrito Federal para se reunir com o governador de Minas Gerais, Itamar Franco, que vai a Brasília para tratar da negociação da dívida do Estado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lula diz que Serra quer debate porque não tem palanque

Do Diário OnLine

16/10/2002 | 00:30


O candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) saiu-se nesta terça-feira com uma nova resposta às convocações do rival José Serra (PSDB) para os debates na campanha presidencial. "Enquanto o meu adversário não tem palanque, porque ninguém quer apoiá-lo, ele fica na televisão dizendo que quer debate", afirmou o petista, em comício na capital da Paraíba. "Eu tenho 14 Estados para visitar e não vou deixar nenhum companheiro meu na mão", explicou.

O dia de campanha do petista começou em Recife, Estado governado pelo peemedebista reeleito Jarbas Vasconcelos – aliado de Serra. Durante coletiva de imprensa na capital pernambucana, Lula comentou as declarações do representante comercial dos Estados Unidos, Robert Zoellick, que disse que o Brasil tem de optar entre a "Alca (Área de Livre Comércio das Américas) ou a Antártida" para fazer comércio.

"Tem muita gente que fala bobagem a respeito do Brasil. Mas, se Deus quiser, vão passar a nos respeitar daqui pra frente", disse o petista, que chamou as colocações de Zoellick de "desatinos" do "sub do sub do sub-secretário americano".

Depois de participar de uma caminhada pelo centro de Recife, Lula partiu para João Pessoa, no segundo compromisso de campanha do dia. Na Paraíba, o petista comentou mais a postura de Serra e condenou o tom da propaganda rival. "Enquanto eles fazem a campanha do medo, eu faço a da esperança", discursou, durante comício no Parque Solon de Lucena.

Lula ainda recomendou a Serra uma mudança de estratégia para reverter a diferença de 20 milhões de votos que os separa. "O conselho que dou para ele é um só: saia para a rua para fazer campanha, porque em casa ninguém ganha a eleição."

Nesta quarta-feira, Lula vai ao Distrito Federal para se reunir com o governador de Minas Gerais, Itamar Franco, que vai a Brasília para tratar da negociação da dívida do Estado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;