Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

A Bahia dos pataxós


Heloísa Cestari
Do Diário do Grande ABC

19/04/2007 | 07:05


Quando a frota de Cabral aportou pela primeira vez em solo verde-amarelo, o Brasil já tinha sido descoberto pelos índios havia muito tempo. Talvez por isso, os pataxós façam tanta questão de marcar presença no Sul da Bahia até hoje, dando um tempero todo especial aos atributos turísticos da chamada Costa do Descobrimento, que abrange localidades como Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Cumuruxatiba, Prado, Caraíva e Corumbau.

São eles que guiam os visitantes pelas trilhas do Parque Nacional do Monte Pascoal, em Itamaraju; dão instruções sobre plantas medicinais e fazem a festa dos turistas com artigos de artesanato a preços pra lá de módicos – na feira de Santa Cruz Cabrália, por exemplo, camisetas curtas podem ser encontradas a R$ 5, e a maior parte dos colares (feitos de contas, sementes e conchas) é vendida a R$ 1 pelas indiazinhas; os mais caros dificilmente ultrapassam a cifra dos R$ 10.

Quem prefere visitá-los em suas próprias aldeias também pode contratar um passeio com destino às reservas da Jaqueira e de Mata Medonha para consultar o pajé ou arriscar um escambo com os índios, que costumam oferecer artesanato, peixes frescos e mandioca em troca de algum outro bem. Também é comum ver crianças pedindo um caiambá (dinheiro) em troca de alguma informação.

Mas é durante as festas que o intercâmbio cultural se faz mais marcante, como no encontro de povos indígenas da Jaqueira e na série de eventos que recheiam o calendário de Porto Seguro na semana em que são celebrados os dias do Índio (19) e do Descobrimento do Brasil pelos portugueses (22), com direito a folga no feriado de Tiradentes (21).

A programação começou na terça, com show de Caetano Veloso, e prossegue nesta quinta-feira com a distribuição de mudas de pau-brasil e uma mostra da cultura pataxó na Passarela do Álcool, que servirá de palco, a partir das 21h, para a primeira edição do Pataxó Fashion Brasil, desfile de trajes indígenas, pinturas corporais e adereços elaborados nas aldeias da região.

O Estádio Municipal, por sua vez, servirá de sede para a Copa do Descobrimento, disputada exclusivamente pelas aldeias indígenas de Porto Seguro, nesta quinta-feira e nesta sexta-feira, a partir das 14h. Apresentações de música clássica, gospel, axé e forró; corrida, regata, procissão seguida de missa campal e queima de fogos completam a lista de atrações previstas até domingo.

Vila Naía - Para celebrar o Dia do Índio, a hospedaria Vila Naía, em Corumbau, desenvolveu um pacote especial em abril que inclui visita à aldeia pataxó de Barra Velha. Para chegar à reserva, o hóspede dispõe de quatro opções: uma caminhada de 6 km pela areia da praia de Corumbau, buggy, lancha ou cumprir o percurso em um barco de pescador, que leva cerca de 40 minutos pelas águas de Corumbau. Na aldeia, os pataxós apresentam seus costumes, danças e peças de artesanato aos turistas. O pacote de cinco dias no hotel sai a partir de R$ 4,1 mil por casal, com traslados de carro, acomodação em suíte, todas as refeições, taxa de serviço e impostos já incluídos.

Informações
Prefeitura de Porto Seguro – (0xx73) 3288-6900
Vila Naía – 3063-2023


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A Bahia dos pataxós

Heloísa Cestari
Do Diário do Grande ABC

19/04/2007 | 07:05


Quando a frota de Cabral aportou pela primeira vez em solo verde-amarelo, o Brasil já tinha sido descoberto pelos índios havia muito tempo. Talvez por isso, os pataxós façam tanta questão de marcar presença no Sul da Bahia até hoje, dando um tempero todo especial aos atributos turísticos da chamada Costa do Descobrimento, que abrange localidades como Porto Seguro, Santa Cruz Cabrália, Cumuruxatiba, Prado, Caraíva e Corumbau.

São eles que guiam os visitantes pelas trilhas do Parque Nacional do Monte Pascoal, em Itamaraju; dão instruções sobre plantas medicinais e fazem a festa dos turistas com artigos de artesanato a preços pra lá de módicos – na feira de Santa Cruz Cabrália, por exemplo, camisetas curtas podem ser encontradas a R$ 5, e a maior parte dos colares (feitos de contas, sementes e conchas) é vendida a R$ 1 pelas indiazinhas; os mais caros dificilmente ultrapassam a cifra dos R$ 10.

Quem prefere visitá-los em suas próprias aldeias também pode contratar um passeio com destino às reservas da Jaqueira e de Mata Medonha para consultar o pajé ou arriscar um escambo com os índios, que costumam oferecer artesanato, peixes frescos e mandioca em troca de algum outro bem. Também é comum ver crianças pedindo um caiambá (dinheiro) em troca de alguma informação.

Mas é durante as festas que o intercâmbio cultural se faz mais marcante, como no encontro de povos indígenas da Jaqueira e na série de eventos que recheiam o calendário de Porto Seguro na semana em que são celebrados os dias do Índio (19) e do Descobrimento do Brasil pelos portugueses (22), com direito a folga no feriado de Tiradentes (21).

A programação começou na terça, com show de Caetano Veloso, e prossegue nesta quinta-feira com a distribuição de mudas de pau-brasil e uma mostra da cultura pataxó na Passarela do Álcool, que servirá de palco, a partir das 21h, para a primeira edição do Pataxó Fashion Brasil, desfile de trajes indígenas, pinturas corporais e adereços elaborados nas aldeias da região.

O Estádio Municipal, por sua vez, servirá de sede para a Copa do Descobrimento, disputada exclusivamente pelas aldeias indígenas de Porto Seguro, nesta quinta-feira e nesta sexta-feira, a partir das 14h. Apresentações de música clássica, gospel, axé e forró; corrida, regata, procissão seguida de missa campal e queima de fogos completam a lista de atrações previstas até domingo.

Vila Naía - Para celebrar o Dia do Índio, a hospedaria Vila Naía, em Corumbau, desenvolveu um pacote especial em abril que inclui visita à aldeia pataxó de Barra Velha. Para chegar à reserva, o hóspede dispõe de quatro opções: uma caminhada de 6 km pela areia da praia de Corumbau, buggy, lancha ou cumprir o percurso em um barco de pescador, que leva cerca de 40 minutos pelas águas de Corumbau. Na aldeia, os pataxós apresentam seus costumes, danças e peças de artesanato aos turistas. O pacote de cinco dias no hotel sai a partir de R$ 4,1 mil por casal, com traslados de carro, acomodação em suíte, todas as refeições, taxa de serviço e impostos já incluídos.

Informações
Prefeitura de Porto Seguro – (0xx73) 3288-6900
Vila Naía – 3063-2023

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;