Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Líderes religiosos se dizem contra adoção por homossexuais


da AFP

16/10/2002 | 12:54


Líderes de várias religiões criticaram o projeto do governo britânico de autorizar casais homossexuais a adotar filhos, medida submetida nesta quarta-feira à Câmara dos Lordes (Câmara Alta do Parlamento), juntamente com um projeto de lei sobre adoção.

Este texto, que tem o apoio do primeiro-ministro trabalhista Tony Blair, foi adotado em maio na Câmara dos Comuns (Câmara Baixa). "Pensamos que seria um profundo erro mudar a situação presente, que somente os casais casados e os solteiros podem adotar", dizem as autoridades em uma carta aberta enviada ao Daily Telegraph.

O texto foi assinado pelo bispo anglicano de Winchester, Michael Scott-Joynt, pelo arcebispo católico de Cardiff, Peter Smith, pelo secretário-geral do Conselho de Muçulmanos da Grã-Bretanha, Iqbal A.K.M. Sacranie, e pelo chefe de redação do jornal "Sikh Messenger", Indarjit Singh.

"Nossa convicção é de que a adoção por casais homossexuais ou por casais heterossexuais não casados não seria do interesse das crianças", afirmam. A Câmara dos Lordes vai terminar no dia 30 de outubro de examinar o texto, que voltará depois à Câmara dos Comuns.

Se os deputados não aceitarem as emendas da Câmara Alta, poderão suprimí-las e voltar a enviar o texto aos Lordes. E esta partida de ping-pong parlamentar pode continuar até as duas câmaras chegarem a um acordo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Líderes religiosos se dizem contra adoção por homossexuais

da AFP

16/10/2002 | 12:54


Líderes de várias religiões criticaram o projeto do governo britânico de autorizar casais homossexuais a adotar filhos, medida submetida nesta quarta-feira à Câmara dos Lordes (Câmara Alta do Parlamento), juntamente com um projeto de lei sobre adoção.

Este texto, que tem o apoio do primeiro-ministro trabalhista Tony Blair, foi adotado em maio na Câmara dos Comuns (Câmara Baixa). "Pensamos que seria um profundo erro mudar a situação presente, que somente os casais casados e os solteiros podem adotar", dizem as autoridades em uma carta aberta enviada ao Daily Telegraph.

O texto foi assinado pelo bispo anglicano de Winchester, Michael Scott-Joynt, pelo arcebispo católico de Cardiff, Peter Smith, pelo secretário-geral do Conselho de Muçulmanos da Grã-Bretanha, Iqbal A.K.M. Sacranie, e pelo chefe de redação do jornal "Sikh Messenger", Indarjit Singh.

"Nossa convicção é de que a adoção por casais homossexuais ou por casais heterossexuais não casados não seria do interesse das crianças", afirmam. A Câmara dos Lordes vai terminar no dia 30 de outubro de examinar o texto, que voltará depois à Câmara dos Comuns.

Se os deputados não aceitarem as emendas da Câmara Alta, poderão suprimí-las e voltar a enviar o texto aos Lordes. E esta partida de ping-pong parlamentar pode continuar até as duas câmaras chegarem a um acordo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;