Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Tiroteio mata bebê palestino em Gaza


Das Agências

07/05/2001 | 10:42


Israel manteve a pressão sobre os palestinos e bombardeou o sul de Gaza, onde morreu um bebê de quatro meses, pouco antes de um discurso do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, ao iniciar-se o período de sessões de verão do Parlamento, nesta segunda-feira.

Imane Hajjur, uma menina de quatro meses, foi ferida por um estilhaço de obus durante um violento bombardeio de um bairro do acampamento de refugiados de Khan Yunes. Sua irmã de 19 anos foi gravemente ferida e outros 20 palestinos sofreram ferimentos leves.

O Papa João Paulo II manifestou sua tristeza ao tomar conhecimento da notícia das novas mortes em Gaza, durante uma oração em Kuneitra, cidade abandonada depois de ser arrasada por Israel, que a ocupou durante vários anos.

O exército israelense informou que havia respondido a uma série de disparos de morteiros que não causaram feridos contra as colônias de Nevé Dekalim e Atsmona, no Sul da Faixa de Gaza.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tiroteio mata bebê palestino em Gaza

Das Agências

07/05/2001 | 10:42


Israel manteve a pressão sobre os palestinos e bombardeou o sul de Gaza, onde morreu um bebê de quatro meses, pouco antes de um discurso do primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, ao iniciar-se o período de sessões de verão do Parlamento, nesta segunda-feira.

Imane Hajjur, uma menina de quatro meses, foi ferida por um estilhaço de obus durante um violento bombardeio de um bairro do acampamento de refugiados de Khan Yunes. Sua irmã de 19 anos foi gravemente ferida e outros 20 palestinos sofreram ferimentos leves.

O Papa João Paulo II manifestou sua tristeza ao tomar conhecimento da notícia das novas mortes em Gaza, durante uma oração em Kuneitra, cidade abandonada depois de ser arrasada por Israel, que a ocupou durante vários anos.

O exército israelense informou que havia respondido a uma série de disparos de morteiros que não causaram feridos contra as colônias de Nevé Dekalim e Atsmona, no Sul da Faixa de Gaza.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;