Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Dívida externa cresceu US$ 3,6 bilhões em setembro


Da Agência Brasil

19/10/2006 | 15:16


A dívida externa brasileira atingiu US$ 160,839 bilhões em setembro, com aumento de US$ 3,6 bilhões em relação a agosto, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central. São US$ 19,461 bilhões de dívida de curto prazo e US$ 141,379 bilhões com vencimentos mais dilatados.

Os principais fatores que contribuíram para o crescimento da dívida foram os desembolsos de US$ 743 milhões na emissão do título Global 22, pelo prazo de 15 anos, de US$ 475 milhões em títulos da dívida (Notes) e US$ 268 milhões de outros empréstimos em moeda e financiamentos.

O chefe do Departamento Econômico, Altamir Lopes, disse que o Brasil recomprou títulos no valor de US$ 304 milhões, pagou US$ 100 milhões em bônus do setor privado e fez amortizações de US$ 15 milhões dos papéis pré-brady BIB.

Em contrapartida, as reservas internacionais aumentaram US$ 1,915 bilhão no mês passado, encerrando o período com montante de US$ 73,393 bilhões, em decorrência da compra de US$ 1,496 bilhão de dólares pelo Banco Central no mercado doméstico. O BC já comprou este ano no mercado interno US$ 24,920 bilhões.

Em virtude da atuação do BC no mercado de câmbio, Altamir revelou que a previsão anterior de que o país fecharia 2006 com reservas de US$ 73,467 bilhões foi revisada para US$ 74,764 bilhões, abaixo do pico de US$ 75,551 bilhões atingido no último dia 13, que foi o mais alto da série histórica desde 1970. Esse movimento também empurrou para cima a previsão de reservas para 2007: de US$ 77,409 bilhões para US$ 78,706 bilhões.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dívida externa cresceu US$ 3,6 bilhões em setembro

Da Agência Brasil

19/10/2006 | 15:16


A dívida externa brasileira atingiu US$ 160,839 bilhões em setembro, com aumento de US$ 3,6 bilhões em relação a agosto, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central. São US$ 19,461 bilhões de dívida de curto prazo e US$ 141,379 bilhões com vencimentos mais dilatados.

Os principais fatores que contribuíram para o crescimento da dívida foram os desembolsos de US$ 743 milhões na emissão do título Global 22, pelo prazo de 15 anos, de US$ 475 milhões em títulos da dívida (Notes) e US$ 268 milhões de outros empréstimos em moeda e financiamentos.

O chefe do Departamento Econômico, Altamir Lopes, disse que o Brasil recomprou títulos no valor de US$ 304 milhões, pagou US$ 100 milhões em bônus do setor privado e fez amortizações de US$ 15 milhões dos papéis pré-brady BIB.

Em contrapartida, as reservas internacionais aumentaram US$ 1,915 bilhão no mês passado, encerrando o período com montante de US$ 73,393 bilhões, em decorrência da compra de US$ 1,496 bilhão de dólares pelo Banco Central no mercado doméstico. O BC já comprou este ano no mercado interno US$ 24,920 bilhões.

Em virtude da atuação do BC no mercado de câmbio, Altamir revelou que a previsão anterior de que o país fecharia 2006 com reservas de US$ 73,467 bilhões foi revisada para US$ 74,764 bilhões, abaixo do pico de US$ 75,551 bilhões atingido no último dia 13, que foi o mais alto da série histórica desde 1970. Esse movimento também empurrou para cima a previsão de reservas para 2007: de US$ 77,409 bilhões para US$ 78,706 bilhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;