Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Transações correntes têm superávit de US$ 2,276 bi em setembro


Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

19/10/2006 | 13:46


A conta das transações correntes foi de US$ 2,276 bilhões em setembro no Brasil, um pouco abaixo do patamar registrado no mesmo mês do ano passado. Segundo o relatório de Setor Externo, divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central, no acumulado do ano, o saldo chega a US$ 10,136 bilhões - 13,50% menor que no mesmo período de 2005.

As transações correntes são as receitas com exportações, gastos com importação, pagamentos de juros da dívida externa, seguros e fretes, e transferências unilaterais.

Apesar da queda em setembro, o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, afirmou que o resultado foi “um pouco acima" do esperado, uma vez que a projeção apontava para superávit de conta corrente em torno de US$ 1,9 bilhão. A diferença a mais deveu-se, segundo ele, à remessa menor de juros e dividendos para o exterior, além da melhora no fluxo de IED (investimento estrangeiro direto).

O balanço de pagamentos (total de dinheiro que entra e sai do país nas transações com o exterior) registrou saldo de US$ 1,957 bilhão em setembro, elevando para US$ 18,467 bilhões o superávit no ano. De acordo com o BC, o resultado foi influenciado mais uma vez pelo bom desempenho da balança comercial, que vendeu US$ 4,427 bilhões a mais do que comprou no mês passado.

Segundo Lopes, a entrada de recurso estrangeiro chegou a US$ 1,752 bilhão, quando as projeções indicavam US$ 1,3 bilhão; principalmente porque as estimativas do BC não contemplavam algumas operações realizadas no mês, nos setores de energia elétrica e de combustíveis.

Altamir Lopes adiantou que até esta quinta-feira foram contabilizados US$ 700 milhões de investimento estrangeiro direto no mês, e a expectativa é de que outubro termine com mais US$ 1,2 bilhão de IED. Em contrapartida, o BC calcula que o saldo em transações correntes será maior no mês: em torno de US$ 2,7 bilhões.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Transações correntes têm superávit de US$ 2,276 bi em setembro

Do Diário OnLine
Com Agência Brasil

19/10/2006 | 13:46


A conta das transações correntes foi de US$ 2,276 bilhões em setembro no Brasil, um pouco abaixo do patamar registrado no mesmo mês do ano passado. Segundo o relatório de Setor Externo, divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central, no acumulado do ano, o saldo chega a US$ 10,136 bilhões - 13,50% menor que no mesmo período de 2005.

As transações correntes são as receitas com exportações, gastos com importação, pagamentos de juros da dívida externa, seguros e fretes, e transferências unilaterais.

Apesar da queda em setembro, o chefe do Departamento Econômico do BC, Altamir Lopes, afirmou que o resultado foi “um pouco acima" do esperado, uma vez que a projeção apontava para superávit de conta corrente em torno de US$ 1,9 bilhão. A diferença a mais deveu-se, segundo ele, à remessa menor de juros e dividendos para o exterior, além da melhora no fluxo de IED (investimento estrangeiro direto).

O balanço de pagamentos (total de dinheiro que entra e sai do país nas transações com o exterior) registrou saldo de US$ 1,957 bilhão em setembro, elevando para US$ 18,467 bilhões o superávit no ano. De acordo com o BC, o resultado foi influenciado mais uma vez pelo bom desempenho da balança comercial, que vendeu US$ 4,427 bilhões a mais do que comprou no mês passado.

Segundo Lopes, a entrada de recurso estrangeiro chegou a US$ 1,752 bilhão, quando as projeções indicavam US$ 1,3 bilhão; principalmente porque as estimativas do BC não contemplavam algumas operações realizadas no mês, nos setores de energia elétrica e de combustíveis.

Altamir Lopes adiantou que até esta quinta-feira foram contabilizados US$ 700 milhões de investimento estrangeiro direto no mês, e a expectativa é de que outubro termine com mais US$ 1,2 bilhão de IED. Em contrapartida, o BC calcula que o saldo em transações correntes será maior no mês: em torno de US$ 2,7 bilhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;