Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bachelet pede mais participação feminina na política da Am.Latina


Da AFP

05/10/2006 | 16:22


A presidente Michelle Bachelet, a primeira mulher na história do Chile a ocupar esse cargo, defendeu ferrenhamente nesta quinta-feira a promoção de políticas públicas que assegurem às mulheres um acesso igualitário aos sistemas políticos da América Latina.

Bachelet inaugurou em Santiago um seminário sobre igualdade e participação política organizado pela Cepal (Comissão econômica para a América Latina e o Caribe), que antecede a X Conferência Regional sobre a Mulher no próximo ano, no Equador.

"A discriminação da mulher na política e, em geral, em todo tipo de liderança é real e profunda", afirmou Bachelet, que assumiu a presidência chilena em 11 de março passado.

A popularidade da presidência chilena se mantém estável, com um apoio de 44,5% da população, segundo pesquisa divulgada nesta quinta pela consultoria Adimark.

Na pesquisa mensal anterior, Bachelet obteve 45,5% de apoio.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bachelet pede mais participação feminina na política da Am.Latina

Da AFP

05/10/2006 | 16:22


A presidente Michelle Bachelet, a primeira mulher na história do Chile a ocupar esse cargo, defendeu ferrenhamente nesta quinta-feira a promoção de políticas públicas que assegurem às mulheres um acesso igualitário aos sistemas políticos da América Latina.

Bachelet inaugurou em Santiago um seminário sobre igualdade e participação política organizado pela Cepal (Comissão econômica para a América Latina e o Caribe), que antecede a X Conferência Regional sobre a Mulher no próximo ano, no Equador.

"A discriminação da mulher na política e, em geral, em todo tipo de liderança é real e profunda", afirmou Bachelet, que assumiu a presidência chilena em 11 de março passado.

A popularidade da presidência chilena se mantém estável, com um apoio de 44,5% da população, segundo pesquisa divulgada nesta quinta pela consultoria Adimark.

Na pesquisa mensal anterior, Bachelet obteve 45,5% de apoio.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;