Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

França quer Alex e Morando juntos

Andréa Iseki/Arquivo DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Márcio França pede que deputados se unam já
no primeiro turno na eleição em São Bernardo


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

07/07/2015 | 07:00


Vice-governador de São Paulo e presidente estadual do PSB, Márcio França vislumbra a união já no primeiro turno dos deputados federal Alex Manente (PPS) e estadual Orlando Morando (PSDB), no embate contra o PT pelo comando da Prefeitura de São Bernardo no ano que vem.

A afirmativa do vice-governador foi feita ao avaliar participação do PSB no cenário de disputa municipal. “Em São Bernardo, meu apoio é por uma chapa composta por Orlando e Alex. Gostaria do PSB engajado neste processo na cidade. Vamos ver como será o avanço”, pontuou.

Provável prefeiturável pelo PPS, Alex admitiu conversa com o socialista, mas minimizou projeto. “É a opinião dele (França). Conversamos sim sobre isso, mas acho que é muito cedo para falar de disputa. Não estou falando de eleição. São só os jornais que abordam esse assunto”, comentou. Procurado, Morando não foi localizado para comentar o assunto.

Principais nomes nas pesquisas de intenções de voto, Alex e Morando têm costurado candidaturas distintas no primeiro turno, com possibilidade de união somente no segundo turno. Por enquanto, o cenário eleitoral em São Bernardo é composto pela empreitada dos dois – separadamente – e do nome que representará o governo Luiz Marinho (PT) nas urnas – tendência é do secretário de Serviços Urbanos, Tarcisio Secoli.

O líder da legenda socialista no Estado garantiu também que almeja ver o partido perto do protagonismo nas disputas eleitorais das demais cidades da região, fazendo projeções em Santo André e Diadema.

França justificou que a aposta em candidaturas no Grande ABC são estratégicas, além prever conquista de eleitorado, respaldado em projeto na Capital. “A região faz divisa com a cidade de São Paulo e lá devemos ser representados por candidatura da (senadora) Marta (Suplicy, que deixou o PT e deve se filiar ao PSB). Ela está liderando pesquisas de intenções de voto e isso ajudará na visibilidade do partido. Ainda mais nos municípios que estão mais próximos.”

Em território andreense, França atestou o nome do ex-prefeito Aidan Ravin como representante da legenda, embora ele alegue que não recebeu forte apoio na eleição de outubro, quando tentou cadeira de deputado federal. “Defendo chapa com o Aidan. É o melhor projeto, uma vez que está à frente das pesquisas de intenções de voto e fez uma boa campanha do ano passado.”

Para o embate em Diadema, cujo cenário expõe racha interno entre o presidente municipal Manoel José da Silva, o Adelson, que apoia reeleição do prefeito Lauro Michels (PV), e o vereador Vaguinho do Conselho, que tenta encabeçar candidatura própria, França pondera avaliação. “As duas perspectivas são boas. Na hora certa, no momento do congresso do partido, tenho certeza que a melhor decisão será definida”, afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

França quer Alex e Morando juntos

Márcio França pede que deputados se unam já
no primeiro turno na eleição em São Bernardo

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

07/07/2015 | 07:00


Vice-governador de São Paulo e presidente estadual do PSB, Márcio França vislumbra a união já no primeiro turno dos deputados federal Alex Manente (PPS) e estadual Orlando Morando (PSDB), no embate contra o PT pelo comando da Prefeitura de São Bernardo no ano que vem.

A afirmativa do vice-governador foi feita ao avaliar participação do PSB no cenário de disputa municipal. “Em São Bernardo, meu apoio é por uma chapa composta por Orlando e Alex. Gostaria do PSB engajado neste processo na cidade. Vamos ver como será o avanço”, pontuou.

Provável prefeiturável pelo PPS, Alex admitiu conversa com o socialista, mas minimizou projeto. “É a opinião dele (França). Conversamos sim sobre isso, mas acho que é muito cedo para falar de disputa. Não estou falando de eleição. São só os jornais que abordam esse assunto”, comentou. Procurado, Morando não foi localizado para comentar o assunto.

Principais nomes nas pesquisas de intenções de voto, Alex e Morando têm costurado candidaturas distintas no primeiro turno, com possibilidade de união somente no segundo turno. Por enquanto, o cenário eleitoral em São Bernardo é composto pela empreitada dos dois – separadamente – e do nome que representará o governo Luiz Marinho (PT) nas urnas – tendência é do secretário de Serviços Urbanos, Tarcisio Secoli.

O líder da legenda socialista no Estado garantiu também que almeja ver o partido perto do protagonismo nas disputas eleitorais das demais cidades da região, fazendo projeções em Santo André e Diadema.

França justificou que a aposta em candidaturas no Grande ABC são estratégicas, além prever conquista de eleitorado, respaldado em projeto na Capital. “A região faz divisa com a cidade de São Paulo e lá devemos ser representados por candidatura da (senadora) Marta (Suplicy, que deixou o PT e deve se filiar ao PSB). Ela está liderando pesquisas de intenções de voto e isso ajudará na visibilidade do partido. Ainda mais nos municípios que estão mais próximos.”

Em território andreense, França atestou o nome do ex-prefeito Aidan Ravin como representante da legenda, embora ele alegue que não recebeu forte apoio na eleição de outubro, quando tentou cadeira de deputado federal. “Defendo chapa com o Aidan. É o melhor projeto, uma vez que está à frente das pesquisas de intenções de voto e fez uma boa campanha do ano passado.”

Para o embate em Diadema, cujo cenário expõe racha interno entre o presidente municipal Manoel José da Silva, o Adelson, que apoia reeleição do prefeito Lauro Michels (PV), e o vereador Vaguinho do Conselho, que tenta encabeçar candidatura própria, França pondera avaliação. “As duas perspectivas são boas. Na hora certa, no momento do congresso do partido, tenho certeza que a melhor decisão será definida”, afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;