Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 22 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Lucro líquido da Telefónica mais que dobra no primeiro trimestre de 2015



14/05/2015 | 03:57


A companhia espanhola Telefónica, controladora da Vivo no Brasil, anunciou um lucro líquido de 1,8 bilhão de euros no primeiro trimestre do ano, mais que o dobro dos 688 milhões de euros registrados no mesmo período do ano passado. O resultado veio acima das previsões de analistas consultados pela FactSet, que esperavam lucro de 702 milhões.

Segundo a companhia, o resultado dos três primeiro meses de 2015 foi fortemente afetado pela venda da operadora de telefonia móvel britânica O2. Por causa da operação, a Telefónica registrou 1,19 bilhão em ganhos em impostos diferidos de ativos no Reino Unido.

A receita cresceu cerca de 13%, para 11,54 bilhões de euros, impulsionada pela recente aquisição da E-Plus na Alemanha e o rápido crescimento na América Latina. Analistas haviam previsto receitas de 11,27 bilhões de euros. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lucro líquido da Telefónica mais que dobra no primeiro trimestre de 2015


14/05/2015 | 03:57


A companhia espanhola Telefónica, controladora da Vivo no Brasil, anunciou um lucro líquido de 1,8 bilhão de euros no primeiro trimestre do ano, mais que o dobro dos 688 milhões de euros registrados no mesmo período do ano passado. O resultado veio acima das previsões de analistas consultados pela FactSet, que esperavam lucro de 702 milhões.

Segundo a companhia, o resultado dos três primeiro meses de 2015 foi fortemente afetado pela venda da operadora de telefonia móvel britânica O2. Por causa da operação, a Telefónica registrou 1,19 bilhão em ganhos em impostos diferidos de ativos no Reino Unido.

A receita cresceu cerca de 13%, para 11,54 bilhões de euros, impulsionada pela recente aquisição da E-Plus na Alemanha e o rápido crescimento na América Latina. Analistas haviam previsto receitas de 11,27 bilhões de euros. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;