Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Roubos sobem 59,2% na região

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Índice da modalidade criminosa aumentou
em todas as cidades do Grande ABC


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

26/06/2014 | 07:00


Os principais índices de criminalidade no Grande ABC apresentaram alta em maio, na comparação com o mesmo período do ano passado. Proporcionalmente, os indicadores tiveram crescimento maior que os observados na Capital e no Estado. As estatísticas referentes ao último mês foram divulgadas ontem pela SSP (Secretaria da Segurança Pública).

O número de assaltos subiu de 1.630 para 2.595, 59,2% a mais que em 2013. Na Capital, o índice saltou 41,9%, passando de 10.373 para 14.716 ocorrências. A soma de todos os casos desse tipo de crime no Estado em maio foi de 28.336 casos, 33,6% mais que no mesmo mês do ano anterior. Todas as cidades do Grande ABC apresentaram crescimento nos registros de roubo (veja dados completos na tabela acima).

Outra modalidade criminosa que teve alta e é considerada crítica pelas autoridades de Segurança é o roubo de veículos. Foram 1.303 episódios, 29% a mais que em maio de 2013. Na Capital, o aumento foi de 3,7%. Em todo o Estado, houve crescimento de 13,9%, chegando a 8.664 casos. Isso significa que, em média, um a cada seis veículos assaltados em São Paulo estava no Grande ABC.

Já a respeito dos homicídios, no mês passado 25 pessoas foram assassinadas na região. Apenas Santo André e Diadema tiveram queda nesse tipo de crime. São Caetano e Rio Grande da Serra não tiveram casos em nenhum dos períodos de comparação. O Estado apresentou alta de 4,6% no total de vítimas de homicídio, enquanto a Capital teve queda de 27,3%.

A comandante da PM (Polícia Militar) no Grande ABC, coronel Cláudia Rigon, voltou a atribuir os aumentos à possibilidade de registros de crimes pela internet. Desde dezembro, é possível utilizar a Delegacia Eletrônica da Polícia Civil para fazer notificação oficial de ocorrências como roubos em geral e de veículos. “Isso pode, por um lado, ser uma coisa negativa, mas, por outro é positivo, pois acabamos com a subnotificação. Hoje temos noção real do que está acontecendo na nossa área para efetuar planejamento adequado”, comenta.

A seccional de Diadema, Martha Rocha de Castro, que assumiu neste mês o posto de titular da delegacia, garante que está reestruturando o setor de investigações que atua na cidade. “É preciso combater a causa para que possamos inibir a prática criminosa.” Ela salienta, porém, que os efeitos da medida não são imediatos. “A Polícia Civil se prende muito ao trabalho investigativo. Não tem resultado de um dia para o outro. É um trabalho mais demorado, mas é eficiente”, garante. O comandante da PM em Diadema, tenente-coronel Marcel Soffner, pondera que, apesar do aumento nos casos de roubo de veículos, a alta é proporcionalmente inferior ao crescimento da frota.

Os delegados seccionais de São Bernardo e Santo André não foram localizados para comentar os números.

Cerimônia marca troca de comando na PM

Cerimônia realizada na tarde de ontem na sede do CPA/M-6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitana 6), em Santo André, marcou a passagem oficial do comando da PM (Polícia Militar) no Grande ABC. A coronel Cláudia Rigon assumiu o cargo em substituição ao coronel Mauro Cezar dos Santos Ricciareli, que passou a chefiar a Polícia Rodoviária no Estado.

O evento teve a presença do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Benedito Roberto Meira, que enalteceu o trabalho desenvolvido pelo antecessor. “O coronel Mauro manteve índices criminais satisfatórios. Nos resta agradecê-lo pelos serviços prestados.”

A trajetória da nova comandante também foi elogiada por Meira. “A coronel Cláudia começou como soldado e concluiu o curso de oficiais em 1992. Isso tem de servir como exemplo aos jovens policiais, para que almejem o crescimento na carreira”, acrescentou.

Segunda comandante a chefiar a Polícia Militar na região, Cláudia minimizou o fato de coronéis do sexo feminino ocuparem menos cargos de chefia na corporação. “Creio que o gênero, ser mulher ou homem, não faz muita diferença. A PM nos incentiva a sempre fazer o melhor que a gente pode, e é isso que vou tentar fazer”, garante.

A coronel afirma que irá manter as medidas bem-sucedidas dos antecessores e promete buscar outros projetos, como a melhoria no sistema de monitoramento por câmeras e o fortalecimento no policiamento em regiões de divisas. Cláudia é formada em Psicologia e doutora em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública. Foi promovida a coronel em abril do ano passado e, antes de assumir o Grande ABC, comandava o policiamento na Baixada Santista.

MANIFESTAÇÕES

Durante discurso, o coronel Meira fez duras críticas contra hostilidades cometidas contra policiais militares em manifestações. “O cidadão nos ofende, mas não hesita em ligar 190 em caso de emergência. Se não gostam da gente, por que ligam para a PM? Por que é uma instituição de credibilidade.” Ele também comentou os casos de violência por parte dos militares. “Se às vezes um policial é surpreendido em um ato violento, não é um ato da Polícia Militar. É um erro isolado que será punido.”
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Roubos sobem 59,2% na região

Índice da modalidade criminosa aumentou
em todas as cidades do Grande ABC

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

26/06/2014 | 07:00


Os principais índices de criminalidade no Grande ABC apresentaram alta em maio, na comparação com o mesmo período do ano passado. Proporcionalmente, os indicadores tiveram crescimento maior que os observados na Capital e no Estado. As estatísticas referentes ao último mês foram divulgadas ontem pela SSP (Secretaria da Segurança Pública).

O número de assaltos subiu de 1.630 para 2.595, 59,2% a mais que em 2013. Na Capital, o índice saltou 41,9%, passando de 10.373 para 14.716 ocorrências. A soma de todos os casos desse tipo de crime no Estado em maio foi de 28.336 casos, 33,6% mais que no mesmo mês do ano anterior. Todas as cidades do Grande ABC apresentaram crescimento nos registros de roubo (veja dados completos na tabela acima).

Outra modalidade criminosa que teve alta e é considerada crítica pelas autoridades de Segurança é o roubo de veículos. Foram 1.303 episódios, 29% a mais que em maio de 2013. Na Capital, o aumento foi de 3,7%. Em todo o Estado, houve crescimento de 13,9%, chegando a 8.664 casos. Isso significa que, em média, um a cada seis veículos assaltados em São Paulo estava no Grande ABC.

Já a respeito dos homicídios, no mês passado 25 pessoas foram assassinadas na região. Apenas Santo André e Diadema tiveram queda nesse tipo de crime. São Caetano e Rio Grande da Serra não tiveram casos em nenhum dos períodos de comparação. O Estado apresentou alta de 4,6% no total de vítimas de homicídio, enquanto a Capital teve queda de 27,3%.

A comandante da PM (Polícia Militar) no Grande ABC, coronel Cláudia Rigon, voltou a atribuir os aumentos à possibilidade de registros de crimes pela internet. Desde dezembro, é possível utilizar a Delegacia Eletrônica da Polícia Civil para fazer notificação oficial de ocorrências como roubos em geral e de veículos. “Isso pode, por um lado, ser uma coisa negativa, mas, por outro é positivo, pois acabamos com a subnotificação. Hoje temos noção real do que está acontecendo na nossa área para efetuar planejamento adequado”, comenta.

A seccional de Diadema, Martha Rocha de Castro, que assumiu neste mês o posto de titular da delegacia, garante que está reestruturando o setor de investigações que atua na cidade. “É preciso combater a causa para que possamos inibir a prática criminosa.” Ela salienta, porém, que os efeitos da medida não são imediatos. “A Polícia Civil se prende muito ao trabalho investigativo. Não tem resultado de um dia para o outro. É um trabalho mais demorado, mas é eficiente”, garante. O comandante da PM em Diadema, tenente-coronel Marcel Soffner, pondera que, apesar do aumento nos casos de roubo de veículos, a alta é proporcionalmente inferior ao crescimento da frota.

Os delegados seccionais de São Bernardo e Santo André não foram localizados para comentar os números.

Cerimônia marca troca de comando na PM

Cerimônia realizada na tarde de ontem na sede do CPA/M-6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitana 6), em Santo André, marcou a passagem oficial do comando da PM (Polícia Militar) no Grande ABC. A coronel Cláudia Rigon assumiu o cargo em substituição ao coronel Mauro Cezar dos Santos Ricciareli, que passou a chefiar a Polícia Rodoviária no Estado.

O evento teve a presença do comandante-geral da Polícia Militar, coronel Benedito Roberto Meira, que enalteceu o trabalho desenvolvido pelo antecessor. “O coronel Mauro manteve índices criminais satisfatórios. Nos resta agradecê-lo pelos serviços prestados.”

A trajetória da nova comandante também foi elogiada por Meira. “A coronel Cláudia começou como soldado e concluiu o curso de oficiais em 1992. Isso tem de servir como exemplo aos jovens policiais, para que almejem o crescimento na carreira”, acrescentou.

Segunda comandante a chefiar a Polícia Militar na região, Cláudia minimizou o fato de coronéis do sexo feminino ocuparem menos cargos de chefia na corporação. “Creio que o gênero, ser mulher ou homem, não faz muita diferença. A PM nos incentiva a sempre fazer o melhor que a gente pode, e é isso que vou tentar fazer”, garante.

A coronel afirma que irá manter as medidas bem-sucedidas dos antecessores e promete buscar outros projetos, como a melhoria no sistema de monitoramento por câmeras e o fortalecimento no policiamento em regiões de divisas. Cláudia é formada em Psicologia e doutora em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública. Foi promovida a coronel em abril do ano passado e, antes de assumir o Grande ABC, comandava o policiamento na Baixada Santista.

MANIFESTAÇÕES

Durante discurso, o coronel Meira fez duras críticas contra hostilidades cometidas contra policiais militares em manifestações. “O cidadão nos ofende, mas não hesita em ligar 190 em caso de emergência. Se não gostam da gente, por que ligam para a PM? Por que é uma instituição de credibilidade.” Ele também comentou os casos de violência por parte dos militares. “Se às vezes um policial é surpreendido em um ato violento, não é um ato da Polícia Militar. É um erro isolado que será punido.”
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;